O que fazer no Chile: dicas, roteiro e cidades para visitar

Atualizado em

Não vamos mentir, decidir o que fazer no Chile é bem trabalhoso! O país tem uma oferta incrível de atrações em todas as épocas do ano, com seu roteiro histórico forte e sua importância gigantesca no enoturismo. Também é destino de aventureiros que buscam trekkings, lagunas, vulcões, desertos e paisagens surreais. Sem mencionar as famosas pistas de esqui, no topo da lista de interesses dos brasileiros que montam um roteiro no Chile.

O fato é que é quase impossível conhecer tudo em apenas uma viagem para o Chile. O interessante, é agrupar as atrações de interesse por estação do ano e ir voltando sempre que for possível. Por exemplo: no verão é a época da colheita de uvas, ideal para visitar as vinícolas de Santiago e arredores, e ainda dar um pulo em Valparaíso e Viña del Mar. Já no inverno, o lance é conhecer o Valle Nevado e se esbaldar em brincadeiras na neve.

Para te ajudar a montar um roteiro de viagem pelo Chile, nós separamos algumas dicas sobre as cidades mais legais para visitar, como chegar, o que fazer cada uma delas e ainda o tempo estimado para curtir as atrações.

Assim, você vai conseguir juntar as peças e preparar uma viagem realmente incrível, que caiba dentro do seu tempo e do seu bolso.

O que fazer no Chile
Santiago com a Cordilheira dos Andes ao fundo

Como chegar no Chile

São Paulo e Rio de Janeiro têm voos diretos para Santiago, o que facilita a vida de quem quer explorar o Chile. Quem pretende visitar o Deserto do Atacama terá que fazer uma conexão na capital para, depois, seguir até Calama. Se pretende visitar cidades mais ao sul, é possível chegar de ônibus, em viagens noturnas, ou de avião. Confira preços e condições de passagens aéreas no ViajaNet e no Passagens Promo e aproveite as promoções.

>> Saiba como ir do aeroporto ao centro de Santiago

> Documentação e vacina

Não é preciso visto ou passaporte para entrar no Chile, basta apresentar o RG em bom estado e expedido há menos de 10 anos. O Certificado Internacional de Vacinação contra febre amarela também não é obrigatório.

Na imigração você vai receber uma autorização para visitar o país. Guarde o papel com você e entregue quando estiver voltando para o Brasil.

 

> Gastos e moeda

Quem decide fazer turismo no Chile precisa levar em consideração que a alimentação será um custo alto na viagem. Por isso, se quiser economizar, tente levar lanches para os passeios, compre produtos em supermercados e fuja dos restaurantes muito turísticos, como os do Mercado Central de Santiago.

Quando viajamos para lá, levamos o dinheiro em real e encontramos R$ 1 = 186 CLP como o melhor câmbio.

Uma boa dica é nunca trocar todo o seu dinheiro no aeroporto, onde há a pior cotação. Em Santiago, troque o que for preciso para se deslocar até o centro e depois busque um câmbio melhor na Rua Agustinas, no centro histórico. É fácil de encontrar, e se você tiver conexão com a internet, vai poder analisar mapas ou até pedir um Uber ou táxi. Além, é claro, de postar muitas fotos. Nós usamos chip internacional lá e recomendamos os da EasySim4u ou da Viaje Conectado

É obrigatório ter seguro viagem para o Chile?

Não é obrigatório fazer um seguro viagem para viajar para o Chile, mas é altamente recomendado contratar um. É aquela velha história de que “é melhor prevenir do que remediar”.

Nós sempre fazemos, apesar de nunca termos acionado, mas visto que o seguro pode cobrir até bagagem extraviada, e que o atendimento é 24 horas por dia e em português, o valor compensa. Ainda mais quando você compara preços e serviços de diversas seguradoras para encontrar o que mais se encaixa às suas necessidades. Nós usamos o site Seguros Promo para fazer isso e recomendamos!

O que fazer no Chile: cidades para conhecer

1. Santiago

A capital chilena é gigante e cheia de atrações, seja no centro, ou nos vales ao redor. Organize seu roteiro em Santiago por blocos. No centro histórico, visite os museus Precolombino, Bellas Artes e o Museu Histórico Nacional. A Plaza de Armas é um ponto chave da cidade, assim como a Catedral Metropolitana e o Palácio La Moneda (onde a cada 2 dias há uma cerimônia aberta para a troca de guarda). Ainda no centro, você pode reservar uma manhã para visitar o Cerro Santa Lucía.

Não deixe de visitar o Cerro San Cristóbal para ver a cordilheira dos andes do alto e o Sky Costanera, o mirante mais alto da América Latina. Conheça a La Chascona, casa onde viveu o escritor Pablo Neruda e tire um tempinho para saborear uma deliciosa media luna com manjar em algum café pela cidade.

À noite, os pontos certos são os bares, restaurantes e festas nos bairros Lastarria e Bellavista.

Entre os passeios mais distantes, vá até as vinícolas do Vale do Maipo, como Concha y Toro e Cousiño Macul. Ou então passe o dia pelos vinhedos do Vale de Casablanca. Imperdível mesmo é o tour pelo Cajón del Maipo e Embalse el Yeso. Sem falar em Valle Nevado e Farellones, estações de esqui que ficam sempre cheias durante o inverno.

>> Para organizar melhor seu roteiro, confira nosso artigo O que fazer em Santiago: um guia completo, com todas as dicas e preços

Quantos dias ficar em Santiago?

Considerando que você perderá algum tempo na chegada e no dia de ir embora, e que vá fazer, pelo menos 2 passeios de dia inteiro, nossa sugestão é que fique de 4 a 6 dias em Santiago.

>> Onde ficar em Santiago: melhores bairros e dicas de hospedagem

Cajón del Maipo e Embalse el Yeso: o melhor tour em Santiago
Cajón del Maipo e Embalse el Yeso: o melhor tour em Santiago
Roteiro Chile
Plaza de Armas, no centro da capital do Chile

2. Valparaíso

Super movimentada, a cidade mais colorida do Chile é uma graça. Valparaíso fica a cerca de 120 quilômetros de Santiago e costuma ficar cheia de turistas durante todo o ano. As principais atrações na cidade são os cerros e os grafites, que estão por toda a parte. Nossa dica é que você faça o Free Walking Tour em Valparaíso. Só assim conseguirá conhecer as atrações mais rapidamente e sem medo de errar os caminhos.

Você pode visitar a cidade por conta própria, em um passeio de agência ou contratando previamente no GetYourGuide, que oferece o passeio casado com Viña del Mar com transfer e partir do hotel em Santiago e guia em português, espanhol ou inglês.

Como chegar em Valparaíso

Há vários ônibus que levam a Valparaíso, a partir de Santiago, saindo do Terminal Alameda. As principais empresas com viagens nesse trecho são a Pullman e a Turbus. Não é preciso reservar passagem com antecedência, pois a cada 15 ou 30 minutos têm um ônibus saindo com destino a Valpo ou Viña del Mar. Os preços variam entre 3.200 e 7.000 pesos (R$ 16,00 e R$ 32,00), de acordo com a viação e o dia da semana.

   

Quantos dias ficar em Valpo?

Um dia é suficiente para fazer os dois tipos de free walk – histórico (manhã) e artístico (tarde). A noite em Valpo é bastante agitada, então se é do tipo baladeiro (a), considere passar uma noite na cidade.

>> Conheça Valparaíso, a cidade-cor do Chile

Turismo Chile
Valparaíso, Chile
Valparaiso
A cidade é conhecida por seus cerros e seus grafites

3. Viña del Mar

Banhada pelo Oceano Pacífico, Viña del Mar é uma maravilha para quem curte praia. Mesmo com a água gelada, é ótimo ficar na areia observando o vai e vem de turistas.

Além disso, uma das atrações mais procuradas da cidade é o Relógio da Flores, que fica bem na entrada e é super disputado para fotos. Nossa dica é que você saia um pouco da rota das praias e vá até o Museu Fonk, que tem um acervo dedicado à cultura Rapa Nui. Logo no jardim você vai conhecer um dos poucos moais verdadeiros que estão fora da Ilha de Páscoa.

Como chegar em Viña del Mar

Existem ônibus de meia em meia hora saindo do Terminal Alameda ou Terminal Pajaritos em Santiago. A viagem dura 1 hora e meia e os preços variam de 3.200 a 7.000 pesos (R$16,00 a R$35,00), dependendo da viação e do dia da semana.

Saindo de Valparaíso, é super fácil pegar um ônibus de linha na rua do porto e de outros pontos da cidade. Custam 400 pesos (R$2,00), passam o tempo todo e param na frente de várias atrações em Viña.

De carro, siga pela Ruta 68, que tem pedágios, mas é muito boa. Ela passa pelo Vale de Casablanca e pelo mercado de vinhos Rio Tinto.

Obs.: todas as agências de Santiago oferecem um passeio bate-volta de dia inteiro, combinando Viña de Mar e Valparaíso. Os preços giram em torno de $30.000 (R$150,00), com guia bilíngue e transfer. Confira também as opções no GetYourGuide.

   

Quantos dias ficar em Viña?

Se você não tem intenção de curtir as praias, um bate-volta é suficiente para circular nas atrações principais.

>> Confira fotos e todas as atrações em Viña del Mar

O que fazer no Chile
Praia Caleta Abarca, no centro de Viña del Mar
Relogio das Flores
Relógio das Flores em Viña del Mar, Chile

4. Santa Cruz

Distante 180 quilômetros ao sul de Santiago, Santa Cruz é um verdadeiro paraíso para os amantes de vinhos. A cidade simples está no Vale de Colchagua, um dos mais importantes do Chile e tem vinícolas premiadíssimas como a Casa Lapostolle, Viña Montes e Viu Manent.

Dedique um tempo também para conhecer o Museu Colchagua, no centro de Santa Cruz. Sinceramente, esse é um dos maiores e mais interessantes museus que já visitamos. Separe ao menos três horas para a visita.

Como chegar em Santa Cruz

De ônibus a partir de Santiago: são vários horários por dia do Terminal Sur pelas empresas Jet Sur, TurBus e outras. Dá para comprar a passagem no mesmo dia e a viagem dura cerca de 3 horas e meia. Os preços variam entre 4.000 e 6.000 (R$20,00 e R$30,00 fev/2018).

De carro: siga pela Ruta 5; depois de San Fernando, pegue a saída para Santa Cruz e siga pela Ruta 90. As estradas têm pedágios e sinalização.

Quantos dias ficar?

Nossa sugestão é que você separe ao menos 3 dias para que possa conhecer o museu e algumas vinícolas com calma. 

>> Leia também: O que fazer em Santa Cruz e melhores vinícolas no Vale do Colchagua

Vale do Colchagua
Viña Montes, no Valle de Colchagua, Chile
Vinicola Montgras
Vinícola MontGras, em Santa Cruz, Vale do Colchagua
Se precisar alugar um carro para visitar as cidades do Chile, compare preços de diversas locadoras e reserve com opções de pagamento parcelado sem juros e sem IOF no cartão de crédito, ou 5% de desconto no boleto com o nosso parceiro Rentcars.com.

5. Pucón

Pucón é super turística e alto astral. A cidade é focada em turismo de aventura, com praias de água doce, cachoeiras, lagos, parques, estação de esqui e trilhas surpreendentes.

Vá um dia para o Parque Huerquehue e aproveite suas diversas trilhas e atrações. E, se tiver preparo físico e coragem, faça o trekking até o topo do Vulcão Villarrica, um dos mais ativos da América do Sul. Nós fizemos o trekking com a agência Sur Explora e indicamos fortemente, pelo bom atendimento, cuidado e profissionalismo da equipe.

Aproveite também para tomar uma cerveja gelada em um dos inúmeros bares e restaurantes do centro da cidade – sempre cheios de turistas – e para comer o “completo italiano”, o cachorro-quente tradicional do Chile que vem com molho de abacate.

Como chegar em Pucón

Saindo de Santiago de ônibus, são cerca de 780 quilômetros, mais ou menos 10 horas de viagem. Dá para ir à noite e, como é distante, os ônibus são bem confortáveis.

Os coletivos saem do Terminal Sur. As empresas que prestam o serviço são Tur Bus, Pullman e JAC e os valores ficam entre 25.000 e 35.000 pesos (entre R$125,00 e R$175,00 fev/2018), variando de acordo com o tipo de ônibus – se é leito ou semi leito, o horário e o dia da semana.

 D I C A: Para a volta, atente-se para o fato de que os terminais de Pucón são muito concorridos. Compre seu regresso assim que chegar na cidade – ou pela internet – caso contrário, corre o risco de não conseguir horários.

 

Quantos dias ficar?

Se for fazer o trekking no vulcão, o ideal é deixar um ou dois dias de janela, já que a subida depende das condições climáticas. Reserve então de 3 a 4 dias a intercale as outras atrações.

>> Conheça as atrações de Pucón, confira nossa aventura e veja as dicas para o trekking no Vulcão Villarrica

Vulcao Villarrica
Cratera do Vulcão Villarrica, em Pucón
O que fazer no Chile
Pucón, sul do Chile, é para quem quer curtir estações de esqui e turismo de aventura

6. Deserto do Atacama

Um dos primeiros destinos internacionais entre os brasileiros, o deserto do Atacama é o mais árido do mundo, o que proporciona paisagens inesquecíveis aos visitantes.

Entre as atrações estão as Lagunas Altiplânicas, o Salar de Tara, o Geyser del Tatio e o famoso Valle de la Luna. Os tours pelo deserto são relativamente caros, mas impossíveis de serem feitos sem o apoio de uma agência. Portanto, planeje bem o orçamento a aproveite bastante. Uma dica é conferir as ofertas disponíveis no GetYourGuide, e não esqueça de checar as avaliações.

Como chegar no Deserto do Atacama

Saindo do Brasil, você fará uma conexão em Santiago ou Lima. De lá, vai pegar um outro voo para Calama e, em seguida, um transfer do aeroporto até San Pedro do Atacama, cidade base para conhecer o deserto. A viagem leva cerca de uma hora e meia e você pode conferir preços de transfer aqui e aqui.

 

Quantos dias ficar?

Para conhecer a região do deserto com calma, você precisará de cerca de 7 dias, mas há opções de passeios de até 3 dias. O pessoal do blog Viajando na Janela fez um post detalhado sobre o Atacama, já com um roteiro todo organizado. 

 

>> Leia também: Comidas típicas do Chile: quais pratos provar?

Melhor época

Independente da época, você sempre vai encontrar o que fazer no Chile. Se quiser ver neve, o melhor é ir no inverno, a partir de junho até setembro, (mais segurança em agosto), quando as temperaturas são bem baixas e podem até ser negativas.

Para encontrar as vinícolas verdes, vá no verão, entre dezembro e fevereiro (a colheita acontece no início de março). Uma vantagem do verão é que só anoitece às 21h, então o dia rende bastante.

Quem vai para o deserto deve evitar as temperaturas extremas e dar preferência para os meses de primavera ou outono.

Roteiro no Chile: sugestão para 15 dias

Opção 1:

– Santiago: 5 dias

– Valparaíso + Viña de Mar: 2 dias

– Atacama: 7 dias

Opção 2:

– Santiago: 7 dias (com 1 dia de bate-volta em Valparaíso e Viña)

– Santa Cruz: 3 dias

– Pucón: 4 dias

Opção 3:

– Santiago: 5 dias

– Valparaíso + Viña del Mar: 2 dias

– Santa Cruz: 3 dias

– Pucón: 4 dias

+ artigos sobre o Chile:

Vinícolas do Vale do Maipo

Vinícolas no Vale do Colchagua

Vinícolas no Vale de Casablanca

Tudo sobre o passeio em Embalse El Yeso

Tour nas Termas de Colina

Mercado Central de Santiago

Mirante Sky Costanera: o maior da América Latina

Museu de Arte Precolombino

3 mirantes para ver a Cordilheira dos Andes do alto

Dicas de restaurantes em Santiago

Vinícola Concha Y Toro por conta própria

Top 8 praias em Viña del Mar

Se precisar de ajuda para sua viagem ao Chile, deixe um comentário!

Por Nange Sá

Resolva sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento só no check-in com a Booking.com.
ALUGUEL DE CARRO em até 12x no cartão, sem IOF, ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no buscador Rentcars.com.
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo, já com nosso cupom de desconto VIDASEMPAREDES5 aplicado.
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.
PASSAGEM AÉREA em promoção e até 12x no Viajanet, ou com até 25% OFF e 6x no Passagens Promo, ou passagem e pacotes em oferta no Sub Viagens.
CHIP DE INTERNET com plano de dados para mais de 100 países e conexão ilimitada com a EasySim4U ou a Viaje Conectado.
INGRESSO antecipado para atrações, eventos, passeios e transfer no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com a GetYourGuide ou a TourOn.
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Então fale com a gente no FACEBOOK, no INSTAGRAM, no PINTEREST ou no YOUTUBE.
Compartilhe com os amigos!

Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

2 comentários em “O que fazer no Chile: dicas, roteiro e cidades para visitar

  • 23 de maio de 2019 em 10:49
    Permalink

    Que delícia de post, meninas! Deu vontade de voltar pro Chile agora e fazer tudinho que vocês indicaram!
    Quando estivemos em Pucón o tempo não colaborou e acabamos não indo ao Villarrica, e essa é uma das desculpas que nos farão voltar lá um dia hahah
    Um abraço!

    Resposta
    • 27 de maio de 2019 em 10:39
      Permalink

      Nossa,valeu muito a pena ter subido no vulcão. Acho que até iria de novo, de tão legal hehehe

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.