8 cidades para visitar em um mochilão na Bolívia

 

 

Organizar um roteiro de mochilão na Bolívia envolve escolhas difíceis. Quais cidades priorizar? Quais atrações vou gostar mais? O país vizinho é um dos primeiros a serem lembrados por quem está planejando iniciar as viagens internacionais. Pudera! Sítios arqueológicos, montanhas nevadas, museus, mirantes e o maior deserto de sal do mundo são algumas das atrações que motivam essa escolha.

E entre tantas possibilidades desse destino barato e fácil de viajar, listamos algumas cidades e suas principais características e atrações. E se quiser saber mais, confira os links com outras dicas de cada cidade.

 

8 cidades para visitar em um mochilão na Bolívia

 

  1. Santa Cruz de la Sierra

 

Santa Cruz de la Sierra é uma das principais cidades de entrada na Bolívia, por ter opções de voos mais baratos e ônibus que saem das cidades próximas. Além disso, é a cidade de destino do famoso Trem da Morte, que sai da fronteira com o Brasil.

Santa Cruz é um destino barato, e ótimo para fazer câmbio. Suas principais atrações se concentram em torno da Plaza 24 de Septiembre e podem ser visitadas em um dia.

A Basílica de São Lorenzo se destaca e a maior parte dos pontos turísticos são culturais.

O Forte Samaipata, onde está a maior pedra talhada do mundo é uma das atrações mais visitadas nos arredores de Santa Cruz. Há vans saindo o tempo todo para lá.

Leia mais: Dicas para Santa Cruz de la Sierra

Onde se hospedar em Santa Cruz de la Sierra

 

dicas de mochilão na Bolívia: Basílica de San Lorenzo, Santa Cruz de la Sierra

Basílica de San Lorenzo, Santa Cruz de la Sierra, Bolívia

 

  1. Samaipata

 

Samaipata é uma pequena cidadezinha a 1650 metros de altitude cuja principal atração é o Forte. Esse sítio arqueológico tem um circuito que percorre importantes construções feitas por povos pré-colombianos. A atração é Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco e muitos a visitam a partir de Santa Cruz de la Sierra. Porém, a cidade tem outros atrativos. As Cascadas de Cuevas e o Museo Arqueológico de Samaipata são alguns. Vale a pena dedicar uns dois dias para o lugar.

Leia mais: Forte Samaipata, a maior pedra talhada do mundo

Onde se hospedar em Samaipata

 

dicas de mochilão na Bolívia: Ruínas no Forte Samaipata

Ruínas no Forte Samaipata, Bolívia

 

  1. Sucre

 

Sucre é conhecida por “Cidade Branca”, por ter a maior parte de suas construções pintadas dessa cor. Nem é preciso dizer que isso dá uma beleza ímpar a cidade a 2800 metros de altitude.

Suas principais atrações são o Parque Cretáceo, onde estão pegadas de dinossauros conservadas, o Parque Bolívar, o Mirador de la Recoleta, que oferece uma vista incrível da cidade, além de museus, igrejas e lindas construções em seu centro histórico. Aliás, é considerada Patrimônio Mundial da Unesco.

Leia mais: O que fazer em Sucre

Onde se hospedar em Sucre

 

dicas de mochilão na Bolívia: Parque Cretáceo

Parque Cretáceo, Sucre

 

  1. Tarabuco

 

Tarabuco tem como principal atração uma grande feira indígena a céu aberto, que acontece aos domingos. A cerca de 60 quilômetros de Sucre, muitos a visitam a partir de vans que saem de lá, na praça central. Mas se a ideia é fazer uma imersão na cultura quéchua esse é um local perfeito. Com ruas estreitas de pedra e construções simples, o lugarejo é bem pequeno, com costumes e idioma quéchua conservados.

No Mercado Campesino, se encontra de tudo, e nas ruas, é quase impossível decidir quais artesanatos ou lãs levar para casa. Não pernoitamos em Tarabuco, e me arrependo imensamente disso.

Leia mais: Tarabuco, a imperdível feira indígena

Vimos alguns hostels lá, incluindo o HI Cej e o Hostal Tarabuco.

 

dicas de mochilão na Bolívia: Tarabuco

Feira de Tarabuco

 

  1. Potosí

 

“Potosí é a Ouro Preto de vocês”. Foi o que me disse um morador local, por causa de sua principal atração: Cerro Rico. Trata-se de uma das maiores minas de prata do mundo, a 4500 metros de altitude.

Por ser Patrimônio Cultural da Humanidade, por suas ruas estreitas e entrecortadas e suas belíssimas igrejas, elegi Potosí a cidade mais bonita da Bolívia. Além do passeio à mina, seu centro histórico (o maior e mais conservado da Bolívia) é cheio de museus que valem a pena visitar. Não deixe por nada de conferir a Catedral de Potosí e a Igreja de San Lorenzo, lindíssimas.

Leia mais: Potosí: dica de lugares para visitar

Onde se hospedar em Potosí

 

mochilão na Bolívia: Potosí

Cerro Rico ao fundo, Potosí – Bolívia




  1. Uyuni

 

Uyuni é a entrada boliviana para o maior deserto de sal do mundo, o Salar de Uyuni. Seus inúmeros visitantes não buscam atrativos turísticos na cidade, mas aproveitam bastante os bares e restaurantes. O “calçadão” está sempre movimentado e a cidade é muito eclética, com visitantes de estilos que vão de um extremo ao outro.

É essencialmente turística e há muitos hotéis, hostels, restaurantes e agências oferecendo o tour (de um, dois, ou três dias) no Salar.

Leia mais: Tudo que você precisa saber sobre o Salar de Uyuni

Onde se hospedar em Uyuni

 

mochilão na Bolívia: Laguna Colorada

Laguna Colorada

mochilão na Bolívia: Salar de Uyuni

Nascer do sol no Salar de Uyuni

 

DICA

Oruro e Cochabamba são outras duas cidades que valem a pena colocar no roteiro de mochilão na Bolívia, mas para nós, ficou para uma próxima vez. Se você tiver mais tempo, saiba que Oruro está a cerca de 225 quilômetros de La Paz, e Cochabamba está a cerca de 215 quilômetros de Oruro.

 

  1. La paz

 

La Paz é a cidade dessa lista que oferece mais possibilidades ao visitante. Também é uma das principais cidades de entrada no país, pois recebe voos diários de vários lugares do mundo. Entretanto, para brasileiros, os voos são mais caros que os de Santa Cruz. Na cidade, o Museu Nacional de Etnografia e Folclore e a Igreja de São Francisco são imperdíveis. A Calle Sagarnaga e o Mercado das Bruxas também. É onde você encontra artesanato, tecidos, lãs e artigos da cultura local.

Nos arredores, os principais passeios são para o Valle de la Luna, a montanha Chacaltaya, a 5435 metros de altitude, e o sítio Tiahuanaco. Esse último impressiona por suas esculturas gigantes cheias de simbologias. Para quem curte trekking, a cidade é a base para escalar o Huayna Potosí, com 6088 metros de altitude.

La Paz é mais cosmopolita, cheia de cafés, restaurantes e bares, e tem uma vista incrível da Cordilheira dos Andes. Com certeza, merece mais dias de visita durante seu mochilão na Bolívia. Também tem hotéis com melhor infraestrutura e muitas agências, que oferecem passeios nos arredores e até para outras cidades.

Leia mais: 8 coisas para fazer em La Paz

Onde se hospedar em La Paz

 

dicas de mochilão na Bolívia: La Paz

Teleférico de La Paz, Montanhas Nevadas ao fundo

dicas de mochilão na Bolívia: La Paz

Calle Sagarnaga

 

  1. Copacabana – Isla del Sol

 

Copacabana é a cidade da Bolívia de onde saem barcos para a Isla del Sol e a Isla de la Luna, no Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo. A cidade também é a primeira do país para quem vem do Peru por terra.

Tem uma rua principal com um hotel, um restaurante e uma agência a cada passo, e está sempre movimentada. A Catedral de Copacabana e o Mirante do Calvário são dois pontos para visitar.

Leia mais: Titicaca e Isla del Sol em 14 fotos para se inspirar

Onde se hospedar em Copacabana

 

dicas de mochilão na Bolívia: Isla del Sol

Isla del Sol – Bolívia

dicas de mochilão na Bolívia: Lago Titicaca

Lago Titicaca, Bolívia

 

Mapa

 

As cidades de Santa Cruz de la Sierra e La Paz são os principais pontos de partida para um mochilão na Bolívia, com mais opções de voos. Uma dica é começar em uma e terminar em outra.

 

Dicas de mochilão na Bolívia

 

Dicas para um mochilão na Bolívia

 

  1. As cidades menores têm taxas de câmbio maiores. Se possível, deixe para trocar dinheiro nas maiores, nas casas de câmbio do centro.
  2. Se você tem problemas com altitude, é mais interessante começar por Santa Cruz, bem mais baixa do que La Paz, que é a capital mais alta do mundo.
  3. Confira todos os nossos gastos com hospedagem, gastos no mochilão Bolívia-Peru (com tabela para download) e gastos com ônibus entre uma cidade e outra.
  4. Brasileiros não precisam de visto ou passaporte para visitar a Bolívia, basta o RG.
  5. Durante nossa viagem, levamos apenas alguns dólares por precaução e o restante do dinheiro em reais.

 

Organize sua viagem aqui no vida sem paredes

Reserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura, com opções de cancelamento gratuito e pagamento no check-in através da Booking.com

Precisa alugar um carro? Compare os preços das principais locadoras, pague em reais sem IOF e parcele em até 12x sem juros no cartão ou garanta 5% de desconto no boleto à vista no Rentcars.com

Faça uma cotação de seguro viagem, compare os preços de várias seguradoras e pague em até 12x ou com desconto no boleto bancário no Seguros Promo. Use nosso cupom de desconto e viaje tranquilo: VIDASEMPAREDES5

Ao reservar com um de nossos parceiros através dos nossos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3

 

por Camila Coubelle

Sobre Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa.

Adicionar a favoritos link permanente.

3 Comments

  1. Olá, muito bom o blog de vcs, estou favoritando tudo q postam sobre a Bolivia pois vou pra lá em breve. Uma coisa que n achei e n sei se podem me ajudar é a média de gasto diário (considerando comidas, bebidas, atrações turísticas, um eventual souvenir) para curtir as cidades bolivianas. Queria saber mais ou menos quanto levar de dinheiro…

    Parabéns pelo blog e muito obrigado!!

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *