Guia completo de La Paz, Bolívia: dicas imperdíveis e o que fazer

Atualizado em

La Paz, na Bolívia, é cheia de coisas para fazer, tanto dentro da cidade, quanto no entorno. São muitas atrações e lugares interessantes que vão impressionar de muitas formas tanto quem vai só fazer uma paradinha antes de seguir para destinos como Salar de Uyuni, quanto quem pretende explorar melhor as possibilidades locais.

La Paz é cosmopolita, cheia de cafés, restaurantes e bares. E tem atrações para quem curte cultura ou aventura. Sem falar na vista incrível da Cordilheira dos Andes. Com certeza, merece pelo menos 3 dias de visita.

Nós fizemos um guia detalhado com informações sobre atrações e tudo que você precisa saber para planejar sua viagem. Com as dicas abaixo, você vai conseguir montar um roteiro bem legal na cidade mais movimentada do país vizinho.

Vamos nessa?!

Teleferico La Paz
Cordilheira vista do Teleferico de La Paz
Calle Linares La Paz
Calle Linares, no Centro Histórico

>> Com esse guia você vai descobrir:

  • Como chegar em La Paz de avião ou de ônibus
  • Como sair do aeroporto
  • Onde trocar dinheiro
  • Melhor região para se hospedar
  • Melhor época para vistar 
  • O que fazer em La Paz
  • Roteiro para 3, 4, ou 5 dias
  • Dicas de onde comer

Dicas para quem vai visitar La Paz:

  • Brasileiros não precisam de passaporte ou visto para entrar na Bolívia. Basta o RG em bom estado de conservação e com menos de 10 anos de expedição.
  • Existe a exigência do Certificado de Vacinação contra Febre Amarela para visitar algumas cidades da Bolívia, mas não inclui La Paz, que está fora da área de risco. Em todo caso é mais garantido ter o documento.
  • A melhor cotação para trocar dinheiro está nas casas de câmbio do centro de La Paz, ao lado da Ig. de São Francisco e nas Av. 16 de Julio e Av. Ballivián. Portanto, troque no aeroporto apenas o necessário para usar até chegar no centro. Quando viajamos, 1 real (BRL) = 186 bolivianos (BOB).
  • A melhor época para visitar La Paz vai de maio a agosto, estação mais seca. O período com mais chances de chuva vai de dezembro a março.  Julho é o mês mais frio, mas a cidade tem temperaturas amenas o ano todo.
  • Não é obrigatório fazer seguro viagem para visitar a Bolívia, mas é altamente recomendável. Compare os preços de várias seguradoras e pague em até 12x ou com desconto no boleto bancário no Seguros Promo. Use nosso cupom de desconto: VIDASEMPAREDES5

Como chegar em La Paz

Juntamente com Santa Cruz de la Sierra, La Paz é uma das principais cidades de entrada na Bolívia. Porém, La Paz não recebe voos diretos e ainda tem a questão da altitude, que faz muitos viajantes que aterrizam lá sofrerem. Consulte ofertas de passagem aérea nesse link.

O Aeroporto Internacional de El Alto (LPB), a 4.100 metros de altitude, fica a cerca de 14 quilômetros do centro de La Paz e tem casas de câmbio, caixas eletrônicos, locadoras de carros, restaurante e freeshop. Há voos diários para lá de empresas aéreas como Latam, Avianca, Taca e Aerosur, que saem de São Paulo, com conexão em Santiago do Chile, Lima ou Santa Cruz de la Sierra.

Uma vez em La Paz, as empresas Amaszonas, BoA e Tam (não é a brasileira), oferecem voos para outras cidades do país.

Para viajar internamente de ônibus, consulte o site Tickets Bolívia, que tem todos os endereços de terminais rodoviários, horários e preços de ônibus entre as cidades turísticas, além de vender passagens.

Dica: Uber já funciona em La Paz.

Como sair do aeroporto de La Paz

De táxi: as empresas autorizadas são Taxis Aeropuerto 78 (Tel +591 7875 2674) e Taxis Rafael Pabón (Tel +591 281 1155), localizadas fora do saguão de desembarque. A viagem até o centro leva de 20 a 30 minutos e a dica é combinar o preço antes de embarcar, geralmente em torno de 70 bolivianos. SEMPRE combine o preço antes e pague com dinheiro trocado.

De minivan: a linha 212 da Cotranstur (Tel +591 282 1331) sai do estacionamento do aeroporto para o terminal de ônibus e para o centro da cidade, passando pelo bairro Sopocachi. A viagem demora cerca de 45 minutos e custa 4 bolivianos.

De carro: é a opção menos recomendada, pois o trânsito na Bolívia é meio caótico. Mas quando precisar alugar um, a gente recomenda que você compare preços das locadoras disponíveis no Rentcars. A plataforma auxilia encontrar o melhor serviço e preço, e dá para fazer a reserva direto lá, parcelando sem juros e sem IOF.

La Paz
Ruas do centro histórico

Onde se hospedar em La Paz: melhor região e dicas de hotéis

A região central e a região mais ao sul são as mais indicadas para quem pretende passar uns dias na cidade. 

Nós gostamos muito dos bairros Rosario e Belén, no centro histórico, arredores da Plaza San Francisco, que fica perto das atrações de La Paz, e onde tem muita oferta de serviços, casas de câmbio, agências, etc. Já a região central e comercial, nos arredores da Plaza Murillo, também no centro histórico, é menos recomendada, pois a oferta de hotéis é menor e as ruas ficam desertas à noite. Se preferir uma região mais moderna e nobre, procure as opções do bairro Sapocachi, a 15 minutos dali.

Uma opção muito bem avaliada e queridinha dos turistas nos arredores da Plaza San Francisco e da Rua Sagarnaga é o Hotel Sagarnaga, barato e coladinho no Mercado das Bruxas, ponto turístico famoso em La Paz. No mesmo estilo e com ótima avaliação estão o Qantu Hotel o Waliki Grand Salar Hotel.

O La Casona Hotel Boutique, o Casa de Piedra Hotel Boutique, e o Hotel Rosario La Paz também são bem localizados e confortáveis, indicados para os viajantes mais exigentes.

Mais próximo da Plaza Murillo e dos prédios do governo, está o Loki Hostel, point dos turistas mais baladeiros.

Para quem vai a La Paz não só pelo turismo, mas a trabalho ou estudo, uma boa dica é ficar na região sul, no bairro Sapocachi, onde há uma certa tranquilidade nas ruas e opções das mais caras, como o Stannum Boutique Hotel & Spa, às mais baratas, como o 3600 Hostel.

Consulte mais ofertas e reserve sua hospedagem em La Paz de maneira rápida e segura, com opções de cancelamento gratuito e pagamento no check-in através da Booking.com

Se preferir ficar em um quarto alugado ou apartamento, aproveite R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.

Sugestão de roteiro em La Paz:

Dia 1: Plaza e Ig. San Francisco + Sagarnaga + Mercado das Bruxas + Museu Etnografia e Folclore

Dia 2: Plaza Murillo + Calle Jaén + Mirante Killi Killi + Teleférico

Dia 3: Montanha Chacaltaya e Valle de la Luna

Dia 4: Ruínas de Tiahuanaco

Dia 5: Estrada da Morte, ou Valle de las Ánimas, ou alguns museus de La Paz

O que fazer em La Paz:

Igreja e Mosteiro de São Francisco

Iglesia de San Francisco, ao lado da Av. Mariscal, é o principal monumento histórico de La Paz, e nem preciso contar sobre sua beleza e imponência. Independente de crenças religiosas é preciso visitá-la e se impressionar com suas colunas e altares.

O templo fica na Plaza Mayor de Plaza San Francisco, um local movimentadíssimo que é ponto de partida para caminhar no centro histórico. Por ali estão diversos serviços turísticos como caixas eletrônicos, agências e casas de câmbio.

A visita é gratuita, mas é preciso comprar um ingresso (20 bolivianos) para o tour guiado no mosteiro, mirantes do telhado e a torre do sino, que oferece ótima vista.

Funcionamento: segunda a sábado, das 16h às 18h

A construção atual da igreja é de 1753, pois a primeira desmoronou em uma nevasca em 1612
Plaza San Francisco
A Plaza San Francisco está sempre movimentada

Calle Sagarnaga

Começando ao lado da Ig. de São Francisco, é onde tudo acontece em La Paz. Um ponto emblemático frequentado por viajantes desde o século XVIII.

Nela você estará perto de tudo que vai precisar: os cafés, restaurantes, lojas de souvenires… é onde fica a maioria das agências, vendedores ambulantes, viajantes do mundo inteiro, enfim, é o ponto efervescente que eu aposto que vai encantar você na capital boliviana.

Sagarnaga
Começo da Sagarnaga

Mercado das Bruxas

O nome já desperta a curiosidade, e a razão é a venda de ervas e alguns itens peculiares, usados em antigos rituais das etnias indígenas locais, aymará e quéchua. Por exemplo, fetos de lhamas. 

Por ali há muito artesanato, presentes para levar para casa, itens etnográficos, joias, ocarinas – espécie de flauta andina -, lãs de alpaca e lhama e diversos objetos fascinantes.

Os preços variam pouco, e vale a visita por ser o lugar mais culturalmente expressivo de La Paz. Visite com respeito esse lugar sagrado para muitos bolivianos.

Funcionamento: diariamente, das 9h30 às 19h

Mercado das Bruxas
Mercado das Bruxas | Foto: La Paz Life

Plaza Murillo

A praça é uma referência no centro histórico de La Paz e chama a atenção pela estátua de Netuno e por suas incontáveis pombas. Em torno dela estão o Marco Zero, a Catedral Basílica Nossa Senhora da Paz, belíssimo templo de 1.835, o Palácio Quemado, residencia oficial do presidente, Assembleia Legislativa Nacional (antigo Congresso Nacional), que se destaca pela torre central com um relógio “anti-horário”, e o Grand Hotel Paris, primeiro cinema da Bolívia.

Ao lado da Plaza Murillo está o Palacio de los Condes de Arana, do século XVIII, que sedia o Museu Nacional de Arte. O museu funciona de terça a sexta, das 9h às 12h30 e das 15h às 19, e aos sábados e domingos, das 10h às 17h30 (20 bolivianos). Não muito longe está a Rua Jaén, uma das mais bonitas e preservadas do centro histórico, cheia de casarões coloniais, bares e restaurantes.

Plaza Murillo
Plaza Murillo
Congresso Nacional da Bolívia
Congresso Nacional da Bolívia

Dica: tour guiado em La Paz

Um dos passeios mais legais em La Paz é o tour guiado no centro histórico, passando pela Plaza Murillo, por alguns lugares escondidos e interessantes, além do Mercado das Bruxas com um outro olhar. O tour dura 3 horas na parte da manhã, é em inglês e custa só 3 dólares. Aqui está o link para reservar no GetYourGuide.

MUSEF – Museu Nacional de Etnografia e Folclore

Em minha opinião, foi um dos museus mais interessantes que eu vi no nosso mochilão. Tem bastante da história dos povos pré-colombianos e legendas bem elucidativas.

O acervo conta com máscaras, relíquias pré-hispânicas, tecidos e trajes de origem indígena, cerâmica andina, e diversos outros itens. Tem muita coisa legal e não é preciso mais do que 2 horas para visitar o acervo que fica em uma construção de 1730, a uma quadra da Plaza Murillo.

Endereço: Calle Ingavi 916 | site

Funcionamento: segunda a sexta, das 9h às 12h30 e das 15h às 19h, aos sábados, das 9h às 16h30, e aos domingos, das 9h às 12h30

Entrada: 20 bolivianos (cerca de R$10,00), 40 bolivianos se quiser fotografar

Museu Nacional de Etnografia e Folclore
Vista de uma área externa do Museu Nacional de Etnografia e Folclore

Teleférico de La Paz

Não existe metrô em La Paz. Quem faz o papel do transporte rápido são os teleféricos. São 9 linhas sobrevoando a cidade tal qual um metrô e você escolhe para qual estação quer ir, pagando apenas 3 bolivianos.

O interessante é o visual privilegiado por cima e a noção que a gente tem do tamanho da cidade, além da vista surpreendente da montanha Ilimani, a segunda mais alta do país. Com 6.462 metros de altitude e sempre coberta de neve, é um dos grandes cartões-postais de La Paz.

Ao voltar de Tiahuanaco, pegamos o teleférico na estação do cemitério e descemos na mais próxima do centro, a estação central.

Consulte o mapa das estações no site Mi Teleférico.

Teleférico La Paz
Estação Central do Teleférico de La Paz
Teleférico La Paz
Vista área da cidade a partir do Teleférico La Paz

Mirador Killi Killi

Esse é um mirante que oferece uma vista 360º do centro de La Paz, e das montanhas ao redor. É interessante ver como a Rua Mariscal divide a parte mais organizada da cidade, na região da Plaza Murillo, da parte indígena, na região da Sagarnaga para oeste. Outro aspecto geográfico legal de ver é o fato de La Paz estar no vale do Rio Choqueyapu, cercada por montanhas andinas. Um belo visual!

O mirante Killi Killi é o mais próximo do centro, a apenas 1 km da Plaza Murillo. 

Passeios a partir de La Paz:

Montanha Chacaltaya

A antiga estação de esqui mais alta do mundo hoje está desativada, mas o passeio até o cume dos seus 5.435 metros ainda vale muito a pena. Não há mais quase neve nenhuma, mas você pode ter a sorte de nevar justo na hora em que você estiver lá em cima, como aconteceu conosco.

Mesmo antes de chegar lá, a gente se surpreende com as belezas do caminho: lagunas, lhamas, picos nevados… Há muitas agências oferecendo o passeio no centro de La Paz e as vans levam até quase o topo.

Caminhamos apenas os 200 metros finais, mas prepare-se: é o suficiente para perder o ar. Fizemos com a Agência Buho’s, na Calle Sagarnaga, e custa  120 bolivianos (abril/2019) para o passeio conciliado com o Valle de la Luna, incluindo ingressos para as duas atrações, van e guia bilíngue.

>> Leia mais: Tour na montanha Chacaltaya

Chacaltaya
O tour na montanha Chacaltaya geralmente é casado com o Valle de la Luna

Valle de la Luna

Essa é uma das atrações mais visitadas em La Paz, por causa das formações interessantes que se assemelham ao solo lunar. O sítio arqueológico atrai muitos turistas e o passeio não dura mais que uma hora. Dá para ir por conta própria de táxi ou Uber, já que fica a meia hora do centro, e pagar o ingresso de 15 bolivianos (abril/2019). Ainda é possível contratar guias na porta, e entender melhor as formações da atração.

Geralmente as agências vendem esse passeio casado com a Montanha Chacaltaya, e o tour vai das 8h às 16h. Custa Bs. 120 (abril/2019) para o passeio casado, incluindo ingressos para as duas atrações, van e guia bilíngue.

>> Leia mais: Tour no Valle de la Luna

Valle de la Luna La Paz
Valle de la Luna, uma das atrações mais visitadas em La Paz

Ruínas de Tiahuanaco (Tiwanacu)

O sítio arqueológico é Patrimônio Cultural da Humanidade e desperta curiosidade por causa das esculturas gigantes meticulosamente trabalhadas antes mesmo do império inca. A Puerta del  Sol, o Monolito de Fraile e o Templo semi subterrâneo são os pontos mais disputados pelos turistas.

Fica no povoado de mesmo nome, a cerca de 72 quilômetros de La Paz. As agências oferecem o passeio incluindo guia, van e almoço por 200 bolivianos (ingresso à parte), mas preferimos ir por conta própria, pois fica mais barato. Fomos com as vans que saem do ponto próximo à Estação Teleférica do Cemitério, a 2,2 km da Plaza San Francisco. Custa 15 bolivianos cada trecho e a dica é ir cedinho e conferir os horários da volta durante a ida. A viagem leva 1 hora e meia.

O ingresso do sítio Tiahuanaco, ou Tiwanaku, custa 100 bolivianos (abril/2019) e dá direito a visitar o sítio arqueológico, o Museu Lítico e o Museu Cerâmico. Ainda é possível conciliar com o sítio Puma Punku (30 bolivianos), também no povoado de Tiahuanaco.

É interessante contratar um guia para entender o local. Eles oferecem o serviço na porta da atração e cobram 150 bolivianos o grupo de até 5 pessoas, ou 40 bolivianos por pessoa.

>> Leia mais: Passeio nas Ruínas de Tiahuanaco

Tiahuanaco
Tiahuanaco, um dos mais interessantes sítios arqueológicos da Bolívia

Estrada da Morte e Huayna Potosí

Outra opção muito procurada em La Paz são a Estrada da Morte, que não tive muito interesse na época. Mas se você tem coragem de encarar, vale a pena conferir o post do blog Viagens e Caminhos sobre o passeio.

Outro tour legal é o do nevado Huayna Potosí que, com seus 6.088 m. de altitude, é um dos pontos mais altos da Cordilheira dos Andes. Nesse eu ainda quero voltar, mas exige muita preparação, pois é bem pesado.

Onde comer em La Paz

Um lugar muito interessante para comer é o Café Ângelo Colonial, na Calle Linares, ali perto da Sagarnaga. É todo decorado com objetos antigos e parece mais um antiquário. Pedimos um cerdo a la plancha maravilhoso. Lembro de ter passado por outra unidade desse restaurante na Av. Mariscal, mas esse da Calle Linares é mais legal.

A pizzaria mais recomendada de La Paz é a Mozzarela, perto da esquina da Calle Sagarnaga com a Av. Illampu. Os sabores são meio exóticos, mas a experiência vale a pena.

Ainda na Sagarnaga (sim, essa é a rua mais legal de La Paz!), comemos uma lasanha incrível no Restaurante Café Banais, do Hostal Naira.

Dois lugares para comer empanadas e salteñas são o Café Clarisas, na Sagarnaga, pertinho da igreja, e o Paceña la Salteñas , famoso por lá, com várias unidades espalhadas, e uma nos arredores da Plaza San Francisco.

O pique macho, o lomo a la planhca, feito com carne de lhama, as sopas, como a de maíz, além das empanas e salteñas são algumas das especialidades da Bolívia. Confira nosso artigo sobre comidas bolivianas e descubra os pratos típicos para experimentar lá.

Angelo Colonial La Paz
Entrada do Restaurante Angelo Colonial da Calle Linares
empanadas la paz
Empanadas do Café Clarisas
Lasanha do Café Banais

O que fazer nos arredores de La Paz

Além dessas atrações turísticas de La Paz que eu citei, as agências oferecem passeios para várias atrações nas cidades da região. Caso você queira ficar em La Paz, é possível ir de lá para o Salar de Uyuni, para Copacabana, Isla del Sol e outros destinos turísticos do país.

Consulte aqui os preços de alguns passeios ao redor de La Paz.

 

+ sobre a Bolívia:

 

Comidas bolivianas: pratos típicos que você precisa provar

Guia completo de Santa Cruz de la Sierra

Gastos no mochilão Bolívia e Peru

20 curiosidades sobre a Bolívia

Dicas de Uyuni, cidade de entrada no Salar

O que fazer em Sucre

O que visitar em Potosí

Preços dos ônibus e duração das viagens

 

 

O que fazer em La Paz, Bolívia

Data da viagem: Abril de 2016, atualizado em abril de 2019

Por Camila Coubelle

 
Resolva sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento só no check-in com a Booking.com.
ALUGUEL DE CARRO em até 10x sem juros no cartão sem IOF ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no buscador Rentcars.com.
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo, já com nosso cupom de desconto VIDASEMPAREDES5 aplicado.
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.
PASSAGEM AÉREA em promoção e até 12x sem juros no Viajanet, ou com até 25% OFF e 6x sem juros no Passagens Promo.
CHIP DE INTERNET com plano de dados para mais de 100 países e conexão ilimitada com a EasySim4U ou a Viaje Conectado.
INGRESSO antecipado para atrações, eventos, passeios e transfer no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com a GetYourGuide ou a TourOn.
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Então fale com a gente no FACEBOOK, no INSTAGRAM, no PINTEREST ou no YOUTUBE.
Compartilhe com os amigos!

Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

10 comentários em “Guia completo de La Paz, Bolívia: dicas imperdíveis e o que fazer

  • Pingback:Dicas de Uyuni: cidade de entrada no deserto de sal na Bolívia

  • 30 de janeiro de 2019 em 12:47
    Permalink

    Olá, adorei as dicas.
    Onde é melhor trocar dinheiro, aqui no Brasil ou em La Paz?
    Obrigada

    Resposta
    • 30 de janeiro de 2019 em 13:11
      Permalink

      Oi Thais! É sempre bom trocar um pouquinho nos aeroporto, pra pagar táxi, um lanche, etc; e trocar o restante lá no centro, perto da Rua Sagarnaga. 😉

      Resposta
  • 15 de agosto de 2018 em 20:05
    Permalink

    […] Uyuni (Bolívia) e São Pedro do Atacama (Chile). Os aeroportos mais próximos na Bolívia é o de La Paz, a 540 quilômetros, e você pode consultar ofertas de passagem aérea para lá nesse […]

    Resposta
  • 15 de agosto de 2018 em 18:36
    Permalink

    […] está a cerca de 140 quilômetros de La Paz, uma das principais cidade de entrada na Bolívia, que recebem mais voos (aproveite e confira […]

    Resposta
  • 7 de agosto de 2018 em 18:32
    Permalink

    […] E com os recentes casos de febre amarela em 2018 no Brasil, e campanha de vacinação com doses fracionadas do imunizante, lançado pelo Ministério da Saúde, é preciso ficar atento ao planejar sua viagem internacional. Isso porque segundo a Anvisa, quem pretende viajar para países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) deve atentar-se para o fato de que o documento só é fornecido para quem toma a dose-padrão da vacina, que é de 0,5 mililitros e imuniza para a vida toda. A dose-padrão pode ser fornecida para viajantes que apresentem a passagem aérea para áreas em que o Certificado Internacional é exigido, como Bolívia e Peru. […]

    Resposta
  • 11 de agosto de 2016 em 11:00
    Permalink

    […] 8 coisas para fazer em La Paz […]

    Resposta
  • 21 de julho de 2016 em 12:38
    Permalink

    […] 8 coisas para fazer em La Paz […]

    Resposta
  • 19 de julho de 2016 em 10:24
    Permalink

    […] 8 coisas para fazer em La Paz […]

    Resposta
  • 5 de julho de 2016 em 10:26
    Permalink

    […] 8 coisas para fazer em La Paz   […]

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.