Dicas de lugares para visitar em Potosí, Bolívia

Atualizado em

Escolhi Potosí a cidade de maior beleza da Bolívia entre as que visitei até hoje. Não é à toa que a Unesco a declarou Patrimônio Cultural da Humanidade.

A cidade a cerca de 538 quilômetros de La Paz é procurado por quem pretende visitar a mina de Cerro Rico, mas o destino chama atenção pela beleza e riqueza cultural.

Suas ruas estreitas e entrecortadas ainda mantêm os mesmos contornos de quando foram construídas. Por elas, erguem-se casarões antigos, com portas esculpidas como verdadeiras obras de arte. As cores ocres extraídas de Cerro Rico ainda são originais em algumas construções ali.

Preparamos esse roteiro com dicas de como chegar, onde se hospedar e o que fazer em Potosí. Aproveite!

Catedral de Potosí
Catedral de Potosí
Plaza 10 de Noviembre Potosi
Plaza 10 de Noviembre

Como chegar em Potosí

Potosí está localizada a 538 quilômetros ao sul de La Paz e a distância de Santa Cruz de La Sierra é de 640 quilômetros. Essas são as duas principais cidades para entrar na Bolívia (consulte ofertas de passagem aérea para lá nesse link). Há voos da viação BoA para Potosí a partir das duas cidades, com escala em Cochabamba e duração aproximada de 2 horas.

O Aeroporto Captain Nicolas Rojas em Potosí (POI) fica a 5 quilômetros do centro da cidade. Uyuni está a 205 quilômetros e recebe maior oferta de voos, também é uma opção.

A viagem de ônibus a partir de La Paz dura cerca de 10 horas e custa 129 bolivianos (abril/2019) com a Trans Copacabana. A partir de Santa Cruz será preciso fazer baldeação em Sucre. É possível comprar passagem no site Tickets Bolívia, que tem todos os endereços de terminais rodoviários, horários e preços de ônibus entre as cidades da Bolívia.

Nós chegamos no país por Santa Cruz e viajamos de ônibus para Sucre, em seguida para Potosí, e depois para Uyuni. Falamos sobre todas as viagens de ônibus que fizemos no artigo Vale a pena viajar de ônibus na Bolívia?

O terminal rodoviário que chegamos fica perto do centro, mas atente-se para o fato de que existem dois terminais na cidade, com boa oferta de táxi (pagamos 10 bolivianos até o hotel), mas combine o preço antes.

Se precisar alugar um carro, compre os preços das principais locadoras, pague em reais sem IOF e parcele sem juros no cartão no buscador Rentcars.com.

Onde se hospedar em Potosí

O ideal é se hospedar em torno da Plaza 10 de Noviembre, no coração do centro histórico de Potosí, onde estão bares, restaurantes e agências.
Dois lugares bem avaliados e bem econômicos perto do centro são o The Koala Den e o Hostel Casa Blanca Potosi. Ambos têm quartos privativos ou compartilhados e oferecem café da manhã. Nós ficamos no La Casona Hostel e gostamos. Fica em um casarão colonial maravilhoso. Na época ele era bem avaliado, mas atualmente não é.

Quem procura algo mais confortável no centro precisa conferir o Hotel Santa Mónica, que tem restaurante, bar, jardim e terraço. Outra opção que também tem restaurante é o Hotel Cima Argentum, um 4 estrelas. Se procura uma pousada colonial bem charmosa, confira o Hostal Colonial Potosí. Os três têm ótima avaliação.

Consulte mais ofertas e reserve sua hospedagem em Potosí de maneira rápida e segura, com opções de cancelamento gratuito e pagamento no check-in através da Booking.com.

Se preferir ficar em um quarto alugado ou apartamento, aproveite R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.

O que fazer em Potosí

Palco de duelos entre Vicuñas e Vascongados, entre Realistas e Patriotas, dividida entre índios e espanhóis durante o período colonial, construída por lendas e histórias fantásticas, a linda Potosí tem o maior e mais conservado centro histórico de toda a Bolívia, considerado Patrimônio Cultural da Humanidade.

Dica: observe as portas ao caminhar por Potosí, são todas incríveis, algumas seculares, com entalhes minuciosos, muitas delas contribuíram para que a cidade se tornasse patrimônio.

Sem dúvida, seu passado ainda está estampado em cada esquina, assim como suas tradições que se transmitiram por várias gerações. É fácil circular a pé pelo centro e conhecer tudo por conta própria, mas as agências oferecem um tour guiado em espanhol, com duração de 4 horas e saídas às 9h e 14h, por 120 bolivianos (abril/2019).

Conheça os principais pontos turísticos de Potosí:

Plaza 10 de Noviembre

Linda e cheia de gente, é onde tudo acontece, é o coração da cidade. Em seu entorno estão a Casa da Moeda, a Catedral e outros prédios que ilustram a arquitetura histórica de Potosí. Além disso, é por ali que estão os restaurantes, hostels, agências, turistas e tudo mais. A praça está sempre movimentada, e o curioso é que ela é inclinada, diferente das outras praças famosas da Bolívia.

Plaza 10 de Noviembre
A Plaza 10 de Noviembre está sempre movimentada
Plaza 10 de Noviembre
Plaza 10 de Noviembre

La Santa Basílica Catedral de Potosí

A igreja reformada em 1808 em estilo neoclássico se destaca na praça da cidade com suas duas torres de pedras. O interior também é muito bonito e conserva relíquias em ouro e prata.

A porta da frente (que aliás, é magnífica) fica fechada, a entrada é pelos fundos.

Funcionamento: das 9h às 12h e das 15h às 18h

Entrada: 20 bolivianos 

Catedral de Potosi
A entrada fica nos fundos e a porta da frente fica fechada

Igreja de San Francisco

É a primeira igreja de Potosí, construída em 1707. Sua imponência e beleza se destacam de longe.

No interior do templo há peças talhadas em madeira, com ornamentações em estilo barroco e uma imagem do Cristo de la Vera Cruz, de 1550. Essa imagem é considerada a mais antiga da Bolívia.

Dentro da igreja também existe um museu com peças sacras e quadros de Gregório Gamarra, e um mirante, chamado Santa María de los Ángeles, o mais alto da cidade, com uma visão panorâmica de Potosí.

Funcionamento: segunda a sexta, das 9h às 11h e das 14h às 17h, aos sábados, das 9h às 11h

Entrada: 20 bolivianos

Igreja de São Francisco Potosi
A Igreja de São Francisco é a mais antiga de Potosí

Casa Nacional da Moeda

Essa é uma das principais atrações de Potosí, e conta a história do desenvolvimento da cidade, da exploração da prata e da Bolívia. O museu tem um grande acervo de objetos arqueológicos, pedras, moedas, documentos e maquinários da época colonial, quando transformavam a prata em todas as moedas usadas pela Espanha. Além da pinacoteca, com quadros de grande relevância no país.

O tour guiado dura duas horas e passa pelo pátio de entrada onde está a famosa máscara de Baco que aprece nas fotos da Casa da Moeda.

Funcionamento: terça a sábado, das 9h às 12h30 e das 14h30 às 19h, e domingos, das 9h às 12h

Entrada: 40 bolivianos | 2 horas

Torre de La Compañía

Um dos símbolos de Potosí, esse convento construído no século XVIII é um exemplo da arquitetura colonial da cidade. Visitante podem subir na torre, que oferece uma bela vista da cidade. 

No primeiro andar funciona um centro de atendimento ao turista.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h, e aos 
sábados e domingos, das 08h30 às 12h30 e das 14h30 às 18h30

Entrada: 5 bolivianos

Torre de la Compania

Minas de Cerro Rico

Para quem não sabe, Cerro Rico é  o conjunto de minas de prata que levou Potosí a ser a 2ª cidade mais populosa e a mais rica do mundo no século XVII, no apogeu da extração de prata. Toda a sua a glória e toda a desgraça convivem juntas nessa história de mineiros que extraíram mais de 30 mil toneladas de prata ali. A mina está a 4.200 metros de altitude e está em uso há mais de 450 anos, hoje, com extração de zinco e estanho.

O passeio de cerca de 3 horas pode ser fechado com as agências em volta da praça principal, que fornece todo o equipamento de proteção, van e guia. Custa em torno de 120 bolivianos, dependendo da agência (abril/2019).

É o mais procurado da cidade, mas nós não visitamos. Além de ser meio claustrofóbico, não tivemos vontade de encarar o trabalho duro que já matou tantos mineiros.

Cerro Rico Potosi
A foto clássica com Cerro ao fundo

Museu e Mirador La Merced

Outra atração que vale a pena, não tanto pelo acervo que conta um pouco da história colonial da cidade, mas por oferecer uma das melhores vistas de Cerro Rico em seu mirante.

Entrada: 2 bolivianos para a igreja e museu, e 1 boliviano para subir no mirante. 

Funcionamento: segunda a sexta, das 11h às 12h30 e das 15h às 18h, e aos 
sábados, das 11h às 12h30

CHIP DE INTERNET com plano de dados para 140 países e conexão ilimitada com a EasySim4U

Convento e Museu Santa Teresa

Além de ficar em um prédio lindíssimo, o Museu Santa Teresa tem um acervo com diversos objetos e obras que contam a história das Carmelitas Descalças no período colonial.

Visitas guiadas: 09h, 11h, 12h30 e 17h às segundas, quartas e sábados; e às 9h e 11h nas terças e domingos. 

Entrada: 15 bolivianos

Potosí ainda tem diversas outras igrejas, com a de San Bernardo e a de San Lorenzo de Carangas, outros museus menores e outros passeios oferecidos por agências, como os que vão até as águas termais de Tarapaya. Enfim, em dois dias dá para aproveitar bem a cidade, 3 dias se quiser conhecer as minas e as águas termais.

Potosi Bolivia
Como diz o ditado criado pelo sábio Miguel de Cervantes, ‘Vale um Potosí’ (Vale uma fortuna, por causa de sua riqueza), a cidade realmente ainda tem um imenso valor para quem souber apreciar.

Dicas para visitar Potosí:

  • Brasileiros não precisam de passaporte ou visto para entrar na Bolívia. Basta o RG em bom estado de conservação e com menos de 10 anos de expedição.
  • Existe a exigência do Certificado de Vacinação contra Febre Amarela para visitar algumas cidades da Bolívia, mas Potosí está fora da área de risco. Em todo caso é mais garantido ter o documento.
  • A melhor cotação para trocar dinheiro está nas casas de câmbio do centro de La Paz, ao lado da Ig. de São Francisco e nas Av. 16 de Julio e Av. Ballivián, ou no centro de Santa Cruz de la Sierra, na Calle Bolivar ou 24 de Septiembre. Quando viajamos, 1 real (BRL) = 186 bolivianos (BOB).
  • A melhor época para visitar Potosí vai de maio a agosto, estação mais seca. O período com mais chances de chuva vai de dezembro a março.  Julho é o mês mais frio, mas a cidade tem temperaturas amenas o ano todo, a ponto de usar agasalho mesmo de dia e com sol.
  • Não é obrigatório fazer seguro viagem para visitar a Bolívia, mas é altamente recomendável. Compare os preços de várias seguradoras e pague em até 12x ou com desconto no boleto bancário no Seguros Promo. Use nosso cupom de desconto: VIDASEMPAREDES5

Onde comer em Potosí

Potosí tem uma boa oferta de cafés, pubs e restaurantes. Muitos deles estão próximos da Plaza 10 de Noviembre, como o 4060, local preferido dos gringos, com boa estrtura e pratos diversificados.

O La Trufa Negra Pub Restaurant e o Cafe Potocchi têm um ótimo custo-benefício, inclusive com o menu do dia – ou menu turístico -, uma espécie de combo com preço mais acessível.

Se a proposta é um café com bolo ou sanduíche, o Cafe de la Plata fica bem em frente à praça e oferece lanches muito saborosos.

Em Potosí esperimentamos a primeira salteña, o petisco típico feito com carne picante e meio doce. Eu adorei! A Nange detestou!

O pique macho, o lomo a la planhca, feito com carne de lhama, as sopas, como a de maíz, além das empanas e salteñas são algumas das especialidades da Bolívia. Confira nosso artigo sobre comidas bolivianas e descubra os pratos típicos para experimentar lá.

Salteña
A Salteña de Potosí

Outras informações sobre Potosí:

 

Potosí é uma das cidades mais altas do mundo, então, não se esforce muito nas subidas e vá se adaptando devagar. Dizem que o chá de coca ajuda.

Como em toda a Bolívia, em Potosí os locais também ficam pelas ruas e praças. Quando chegamos lá no início da noite, a cidade estava em festa. Comemoravam o aniversário de um colégio com fanfarra e desfile sob o olhar de muitos potosinos. E a festa continuou até o dia seguinte.

Em algum dos museus de Potosí, um funcionário nos abordou:

 

– Brasileña, sí?

– Sim!

– qué parte?

– Minas Gerais!

– ¡Ah sí! Conozco su historia. Ouro Preto es como nuestra  Potosí. Mientras que los españoles tomaron toda nuestra plata, El português tomó todo su oro. (- Ah, sim! Eu conheço sua história. Ouro Preto é como a nossa Potosí. Enquanto os espanhóis levavam toda a nossa prata, os portugueses levavam todo o seu ouro.)

 

+ sobre a Bolívia:

Ruínas de Tiahuanaco, como visitar por conta própria

Comidas bolivianas: pratos típicos que você precisa provar

Guia completo de La Paz

Guia completo de Santa Cruz de la Sierra

Gastos no mochilão Bolívia e Peru

20 curiosidades sobre a Bolívia

Dicas de Uyuni, cidade de entrada no Salar de Uyuni

O que fazer em Sucre

O que visitar em Potosí

Monte Chacaltaya: como contratar e como funciona o passeio

 

O que fazer em Potosí, Bolívia: cerca de 195 mil habitantes | cerca de 4 mil m. de altitude | 220V

Por Camila Coubelle

Resolva sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento só no check-in com a Booking.com.
ALUGUEL DE CARRO em até 12x no cartão, sem IOF, ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no buscador Rentcars.com.
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo, já com nosso cupom de desconto VIDASEMPAREDES5 aplicado.
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.
PASSAGEM AÉREA em promoção e até 12x no Viajanet, ou com até 25% OFF e 6x no Passagens Promo, ou passagem e pacotes em oferta no Sub Viagens.
CHIP DE INTERNET com plano de dados para mais de 100 países e conexão ilimitada com a EasySim4U ou a Viaje Conectado.
INGRESSO antecipado para atrações, eventos, passeios e transfer no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com a GetYourGuide ou a TourOn.
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Então fale com a gente no FACEBOOK, no INSTAGRAM, no PINTEREST ou no YOUTUBE.
Compartilhe com os amigos!

Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

2 comentários em “Dicas de lugares para visitar em Potosí, Bolívia

  • Pingback:Dicas para o tour da Montanha Chacaltaya em La Paz, Bolívia

  • 14 de junho de 2016 em 09:32
    Permalink

    […] próximas, como La Paz, Sucre, Potosí, Cochabamba, e outras. Chegamos em Uyuni a partir de Potosí, em uma viagem com 4 horas de duração por uma estrada muito bonita. Depois do tour de 3 dias no […]

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.