O que fazer no Pelourinho, o coração de Salvador (BA)

Atualizado em

Que o Pelourinho é a região mais pulsante de Salvador, Bahia, muita gente sabe. O que muitos desconhecem é que o bairro colorido e musical tem atrações suficientes para um roteiro de dois dias ou mais.

O Pelourinho conserva parte do Centro Histórico, é tombado como Patrimônio Nacional e Patrimônio da Humanidade pela Unesco e tem museus, praças, igrejas e pontos turísticos que agradam a todos. Sem falar nos shows, atividades culturais e eventos, que deixam suas ladeiras sempre cheias de visitantes do mundo inteiro. Atualmente a região é bem policiada e merece uma visita com um olhar mais atendo.

Fizemos uma lista com o que fazer no Pelourinho, onde comer, onde se hospedar, roteiro para facilitar a circulação de forma a não perder nenhum detalhe. Nosso guia não tem todas as atrações, mas indica as prioridades para uma primeira visita. Leia até o final e prepare-se para se encantar com a energia única do Pelô!

Pelourinho
Largo do Pelourinho, com a Ig. Nossa Senhora do Rosário ao lado (azul)

Como chegar em Salvador e como sair do aeroporto

Há uma ampla oferta de voos de todas as partes do país para o Aeroporto Internacional de Salvador (SSA), Deputado Luís Eduardo Magalhães (Consulte ofertas de passagem aérea no ViajaNet ou no Passagens Promo). Ele fica a cerca de 28 quilômetros do centro e há diversas formas de fazer esse trajeto:

 

– Táxi:

A opção executiva fica em torno de R$ 140,00 (set/2018, preço tabelado) até o Pelourinho. Em grupo já vale a pena pegar um Uber.

 

– Carro alugado:

O aeroporto conta com diversas locadoras conhecidas e a gente recomenda que você use esse buscador rentcars.com para comparar os preços e serviços. Assim fica bem fácil de encontrar a melhor opção, e ainda dá para parcelar sem juros.

 

– Ônibus executivo:

O First Class sai de hora em hora entre 9h e 21h do Aeroporto, passando por vários hotéis em diversos bairros de Salvador, incluindo a Praça da Sé no Pelourinho. É uma opção confortável, com preço de R$ 25,00 (maio/2019) o trecho. Na ida é só chegar no guichê da empresa no desembarque, e na volta, o agendamento pode ser feito pelo Whatsapp (71) 99979-1000.

 

– Transfer privado:

No GetYourGuide é possível encontrar ofertas de trasfer do aeroporto para hotéis da cidade, em carros particulares.

 

– Ônibus comum:

As linhas de ônibus urbanos saem da mini rodoviária do Aeroporto, mas apesar de ser a opção mais econômica (R$ 3,70 – maio/2019), é demorada, e sem ar condicionado. Uma opção é a Linha Aeroporto – Praça da Sé (Linha S002-00).

 

– Metrô:

Uma alternativa econômica (R$ 3,70 – maio/2019) é usar a Linha 2 (Azul) do metrô até a Estação Acesso Norte, pegar a Linha 1 (Vermelha) até a Estação Campo da Pólvora, que está a 1 quilômetro do Pelourinho. De lá vale mais a pena pegar um carro por aplicativo do que fazer a integração com algum ônibus (para fazer integração, compre o bilhete adequado ao embarcar no metrô – R$ 4,00).

Existe um ônibus gratuito que liga a Estação do Aeroporto ao portão de embarque/desembarque.

 

DICA: Antes de sair do aeroporto, passe no Balcão de Atendimento ao Turista no saguão de desembarque.

Onde se hospedar no Pelourinho

A oferta de hospedagem é bem ampla no Pelourinho, com bons hotéis, casas de temporada e hostels. Durante a minha viagem, me hospedei tanto lá quanto na Barra, perto da praia, e achei que vale mais a pena ficar no bairro histórico. Isto porque a concentração de atrações é maior, e não é difícil chegar na praia estando no Pelourinho, a distância é de cerca de 5 quilômetros e existe ônibus executivo saindo da Praça da Sé o tempo todo.

Voltando às hospedagens, quem quer ficar no coração do Pelô, cercado de bares e restaurantes, precisa conferir a Pousada Solar dos Deuses. Outra opção legal é o Bahiacafé Hotel, na Praça da Sé.

Duas dicas de hotel 4 estrelas com ótima avaliação são o Hotel Casa do Amarelindo e o Hotel Villa Bahia. Já a Solar das Artes Pousada Boutique é uma opção com ótimo custo-benefício e boa avaliação.

Se procura algo sofisticado, confira os quartos do Hotel Fasano Salvador, um 5 estrelas com restaurante, sauna, academia e piscina com vista para o mar. O Pestana Convento do Carmo também segue o mesmo conceito, mas fica em uma rua mais deserta, recomendado só para quem está de carro ou vai usar táxi/Uber.

Se sua vibe é hostel, confira o Laranjeiras Hostel, um dos que tem melhor avaliação no Pelourinho, em uma rua movimentada.

Confira mais ofertas de hospedagem no Pelourinho ou veja as opções de quarto ou apê para alugar no Airbnb. Se for sua primeira reserva na plataforma, use nosso cupom com R$ 130,00 de desconto.

DICA: Se quiser entender melhor as vantagens e desvantagens de cada região, confira um artigo detalhado com dicas de onde se hospedar em Salvador.

O que fazer no Pelourinho de dia:

> LARGOS

1. Largo Terreiro de Jesus

Um ponto icônico, cercado de bares, restaurantes, igrejas e construções antigas. É onde estão algumas atrações importantes como a Catedral Basílica de Salvador e o Museu Afro.

2. Largo do Pelourinho

Um símbolo de Salvador, cheio de ladeiras, museus, igrejas, lojinhas de artesanato, espaços culturais e pontos de interesse, além de bares e restaurantes. O ponto mais emblemático é aquele com dois casarões coloniais no topo da ladeira, da foto abaixo.

Largo do Pelourinho
Esse prédio azul à esquerda é da Fundação Jorge Amado
3. Largo do Cruzeiro

Esse é o largo mais animado durante a noite, com muitos barzinhos e bistrôs, mesas do lado de fora, música ao vivo e grande circulação de pessoas. É onde fica a Igreja de São Francisco, a mais surpreendente do Pelô.

Largo do Cruzeiro Pelourinho
Largo do Cruzeiro, com Ig. de São Francisco no fundo

> IGREJAS DO PELOURINHO

1. Catedral Basílica de Salvador

A primeira igreja construída no Largo Terreiro de Jesus é tombada pelo Iphan e tem um acervo valioso, com destaque para as peças antigas de terracota e diversas relíquias sacras. A igreja passou por um longo período de reformas e foi reaberta em setembro de 2018, na semana que eu estive no Pelourinho.

Funcionamento: de segunda a sábado, das 9h às 17h

Entrada: R$ 5,00 maio/2019

2. Convento e Igreja de São Francisco

É a igreja mais bonita do Pelourinho, em estilo barroco, decorada com 800 quilos de ouro. Tem um acervo de azulejos portugueses e interior talhado em madeira.

Funcionamento: todos os dias, das 9 às 17h30, exceto às terças, cujo horário vai das 9 às 17h, e aos domingos, que tem visitação das 10h às 15h.

Entrada: R$ 5,00

3. Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

Menor que a anterior, essa igreja é uma graça. Fiquei impressionada com a sua fachada rebuscada e só depois descobri que é o único exemplar no Brasil que remete ao barroco espanhol. Destaca-se pela coleção de azulejos portugueses com detalhes das paisagens de Lisboa antes do terremoto de 1755.

Funcionamento: diariamente, das 8h às 12h e das 13h às 17h

Entrada: R$ 5,00

4. Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

A antiga igreja foi fundada em 1685 por uma das primeiras irmandades negras do Brasil. Às terças, às 18h, acontece uma missa Afro, com o ritmo marcante de atabaques e outros instrumentos de percussão que atrai muitas pessoas.

Funcionamento: de segunda a sábado, das 8 às 12h e das 13 às 17h

Entrada: R$ 3,00

5. Igreja de São Domingos

A igreja imponente do Largo Terreiro de Jesus tem exterior em estilo rococó, e interior em estilo neoclássico. Repare no teto ilusionista da nave, feito pelo mestre José Joaquim da Rocha.

Funcionamento: de segunda a sexta, das 8h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h30

Entrada: R$ 5,00

6. Igreja de São Pedro dos Clérigos

Também no Largo Terreiro de Jesus, essa igreja tem o exterior bonito e o lado e mistura os estilos rococó e o neoclássico em seu interior.

Funcionamento: de segunda a sexta, das 9 às 12h e das 14 às 17h

Entrada: R$ 3,00

7. Igreja do Santíssimo Sacramento do Paço

Essa igreja tombada pelo Iphan é conhecida por ter sido cenário do filme ‘O Pagador de Promessas’, mas impressiona também pela vizinhança cercada de sobrados antigos, inclusive pelo que foi habitado por Castro Alves. Sua escadaria oferece uma vista bacana.

Funcionamento: de segunda a sábado, das 9 às 17h

Entrada: R$ 5,00

Visita programada (mínimo de 5 pessoas) ao Campanário da Torre e Cripta: R$ 5,00 – Contato: (71) 3241-6297

Escadaria do Paco salvador
Mural da Escadaria do Paço, que vai até a igreja
8. Igreja da Ordem Terceira do Carmo de Salvador

Esse templo do início do século XVII fica ao lado do convento de mesmo nome, onde funciona o Hotel Pestana. O interior em estilo neoclássico conta com uma bela sacristia, e o destaque fica por conta da escultura do Senhor Morto, feita pelo escravo Francisco Xavier Chagas com dois mil rubis.

Funcionamento: de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h

Entrada: R$ 5,00

DICA: Anote o telefone do Guia de Turismo Ailton Ramos (71)98573-3715, um senhor simpaticíssimo para fazer o Walking Tour no Centro Histórico. Fique atento: os guias cadastrados são identificados com camisa e crachá.

> Lembre-se que algumas igrejas e museus não abrem nos finais de semana.

> MUSEUS

1. Museu Afro-Brasileiro

O acervo de mais de mil peças, incluindo máscaras, esculturas, cerâmicas, adornos, instrumentos musicais e outros é bastante interessante, com foco na África e na religiosidade afro-brasileira. O museu fica em um prédio histórico no Largo Terreiro de Jesus, onde funcionou a primeira escola de medicina do Brasil.

O Mural dos Orixás, uma obra magnífica do artista plástico Carybé, com 12 painéis entalhados em madeira, é imperdível.

Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h às 17h

Entrada: R$ 6,00 | Tempo de visita: 60 minutos

Mural dos Orixas
Mural dos Orixás, no Museu Afro-Brasileiro
2. Museu de Arqueologia e Etnologia

Localizado no mesmo prédio histórico do Museu Afro, e também pertencente à UFBA, seu acervo apresenta peças que remetem ao passado pré-colonial da região, com foco nas comunidades indígenas.

Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h às 17h

Entrada: R$ 6,00 | Tempo de visita: 60 minutos

3. Museu da Gastronomia Baiana

Esse é o primeiro museu sobre esse tema na América Latina, e tem o intuito de valorizar a tradição gastronômica baiana, tão única, e tão deliciosa.

Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h às 17h30, e aos sábados, das 9h às 14h30

Entrada: gratuita | Tempo de visita: 30 minutos

4. Fundação Casa de Jorge Amado

O museu localizado em um sobrado do século XIX conserva e apresenta um acervo do escritor mais amado da Bahia, e sua esposa, a também escritora Zélia Gattai. Cartas, fotografias, cartazes e outros objetos relacionados ao autor e sua obra atraem tanto fãs de carteirinha quanto turistas em geral.

Funcionamento: diariamente, das 10h às 16h

Entrada: R$ 6,00 | Tempo de visita: 60 minutos

5. Museu Casa do Benin

O pequeno museu abriga exposições temporárias, oficinas e um acervo da coleção particular do antropólogo e fotógrafo francês Pierre Verger. As peças apresentam a história e cultura do Benin, país de origem da maioria dos escravos negros trazidos para a Bahia.

Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h às 17h

Entrada: gratuita | Tempo de visita: 30 minutos

Museu Casa do Benin
Um dos museus gratuitos no Pelourinho
6. Casa do Carnaval da Bahia

Esse é um dos mais novos museus do Pelourinho, inaugurado em 2018. Interativo, com recursos audiovisuais e sons, o acerco conta a história de uma das maiores festas do mundo, e tenta proporcionar ao visitante a sensação de fazer parte do evento.

Funcionamento: de terça a domingo, das 11h às 19h

Entrada: R$ 30,00 | Tempo de visita: 60 minutos

7. Memorial das Baianas

Pequeno e escondidinho – perto da Cruz Caída -, o museu conserva a tradicional arte de fazer acarajé e conserva as origens culturais do candomblé.

Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h às 17h

Entrada: R$ 2,00 | Tempo de visita: 30 minutos

8. Museu da Misericórdia

Fica próximo ao Elevador Lacerda e seu acervo conta a história da Bahia desde o século XVII até os dias atuais, com milhares de peças que incluem mobiliários, vestuários, quadros, fotografias, documentos e até o primeiro carro à gasolina que chegou à Bahia.

Funcionamento: de terça a sábado, das 8h30h às 17h30, e aos domingos das 12h às 117h

Entrada: R$ 6,00 | Tempo de visita: 60 minutos

> PRAÇAS

1. Praça da Sé

Uma importante praça localizada próxima ao Largo Terreiro de Jesus, é cercada de atrações, e dá acesso à parte baixa da cidade. Ao lado dela estão o Belvedere da Sé e o Monumento da Cruz Caída, no local onde esteve a antiga Igreja da Sé, demolida para a passagem dos bondes. Dali se tem uma ótima vista da Baía de Todos os Santos.

2. Praça Tomé de Souza

Também conhecida como Praça Municipal, é onde está o disputado letreiro “Salvador”, e o famoso Elevador Lacerda, uma das atrações mais visitadas do Centro Histórico, principalmente por conta da vista privilegiada da Baía de Todos os Santos.

Descendo pelo Elevador Lacerda (R$ 0,15 maio/2019), chega-se ao Mercado Modelo, com diversas bancas de artesanato local, e dois restaurantes famosos, o Camafeu de Oxóssi e o Maria de São Pedro. Ambos têm mesas na varanda, com vista para a Baía e o Forte de São Marcelo, em alto mar.

Elevador Lacerda
Baía de Todos os Santos e Elevador Lacerda

O que fazer a noite: praças de eventos

Largo Tereza Batista, Quincas Berros D’água, e Largo Pedro Arcanjo, são praças fechadas onde acontecem interessantes eventos, como o Show do Gerônimo (O Pagador de Promessas), e o Ensaio do Olodum. Eu tive a chance de ir em um show gratuito muito legal de hip hop e cultura negra. Confira a programação durante sua estadia.

O Coliseu Bar e Restaurante, que atrai visitantes não só por causa do jantar com as principais delícias da cozinha baiana, mas também por causa do seu espetáculo folclórico, com música, dança, batuques, figurinos etc. É preciso reservar com antecedência, ou comprar o ingresso antecipado no GetYourGuide aqui ou aqui.

Roteiro de 3 dias com mapa:

Dia 1 – Azul | Dia 2 – Vermelho | Dia 3 – Verde

É completamente possível fazer esse roteiro no Pelourinho em 2 dias, mas eu sugeri 3 para fazer tudo com mais calma.
No Dia 1, a sugestão é almoçar no Restaurante do Convento, no Dia 2, almoce no Cuco Bistrô, e no Dia 3, vá ao Pelô Bistrô, ou nos restaurantes do Mercado Modelo. As atrações na cor roxa no mapa são sugestões para a noite. Salve o mapa no celular para se orientar:

Onde comer no Pelourinho:

A culinária baiana é única e saborosa, e lugar para comer bem é o que não falta no Pelourinho. E um dos pontos de partida é o Largo do Cruzeiro, onde estão muitos bares, bistrôs, e grande concentração de turistas. Algumas dicas bacanas são o Cuco Bistrô, que tem culinária típica com toques da cozinha mediterrânea. Bem perto dele está O Coliseu, citado acima.

Um lugar simpático e mais privado é o Pelô Bistrô, no Hotel Casa do Amarelindo, que tem pratos locais com influência francesa.

Perto do Largo do Pelourinho, o Restaurante do Convento, comandado pela chef Tereza Paim, oferece pratos da cozinha brasileira em um ambiente sofisticado.

Ah, não deixe de passar em uma das lojas da A Cubana Sorvetes, uma das sorveterias mais tradicionais de Salvador. As mais próximas são a que está perto do Largo do Pelourinho, e a do Elevador Lacerda.

Já no Largo Terreiro de Jesus, passe no O Cravinho, se for fã de cachaças. É um lugar que está sempre cheio, com diferentes tipos da bebida e com fama desde os anos 80. Perto do Largo Quincas Berro D’água, está O Cravinho do Carlinhos, que é menor e mais antigo que o anterior.

Sobre a segurança em Salvador:

Esse post tem poucas fotos, já que eu não consegui recuperar quase nada do meu celular furtado na Igreja do Bonfim, durante essa viagem. Minha dica é: circule apenas nas ruas movimentadas e com policiamento, mas, nos lugares cheios, não deixe nada nos bolsos e use a bolsa na frente do corpo. Apesar dos furtos serem um problema por lá, eu ainda acho que a cidade vale muito a pena.

Outros destinos no Litoral da Bahia

Quem visita Salvador acaba tentando conciliar com alguma praia e foi o que eu fiz. Minha escolha foi Praia do Forte, por causa da proximidade com o Aeroporto (apenas 55 km) e por causa das inúmeras piscinas naturais. Confira o artigo e programe-se também, vale muito a pena!

O que fazer em Praia do Forte, Bahia

Onde se hospedar em Praia do Forte: Pousada Ana do Forte

O que fazer em Salvador

Tem mais dicas do que fazer no Pelourinho? Conte nos comentários!

por Camila Coubelle

Resolva sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento só no check-in com a Booking.com.
ALUGUEL DE CARRO em até 10x sem juros no cartão sem IOF ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no buscador Rentcars.com.
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo, já com nosso cupom de desconto VIDASEMPAREDES5 aplicado.
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.
PASSAGEM AÉREA em promoção e até 12x sem juros no Viajanet, ou com até 25% OFF e 6x sem juros no Passagens Promo.
CHIP DE INTERNET com plano de dados para mais de 100 países e conexão ilimitada com a EasySim4U ou a Viaje Conectado.
INGRESSO antecipado para atrações, eventos, passeios e transfer no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com a GetYourGuide ou a TourOn.
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Então fale com a gente no FACEBOOK, no INSTAGRAM, no PINTEREST ou no YOUTUBE.
Compartilhe com os amigos!

Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.