O que fazer em Salvador, Bahia: roteiro para 2, 3, 4 ou mais dias

Disposição é uma boa palavra para definir o dia de quem procura o que fazer em Salvador, Bahia. A primeira capital do Brasil é o berço da multiplicidade cultural e tem uma das orlas mais fascinantes do país. Isso torna a capital do axé um destino eclético, com muita coisa para fazer, e tudo capaz de agradar e surpreender a todos.

Em todos os cantos tem música, dança, batucada e sabores irresistíveis. O Centro Histórico é tombado como Patrimônio Nacional e Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Além disso, Salvador é um destino que cabe no bolso.

E esses são só alguns dos motivos para visitar!

Faltam algumas fotos nesse post, já que eu não consegui recuperar quase nada do meu celular furtado lá. Por isso, enfatizo que esse roteiro lista as atrações localizadas em vias de grande circulação, com policiamento. E fica o alerta, esteja sempre atento, feche bem sua bolsa e use na frente do corpo. Apesar de esse ser um problema que virou lugar-comum lá, eu ainda acho que a cidade vale a pena.

Prepare os óculos de sol, bote um sorriso no rosto como os baianos e aproveite esse roteiro com dicas essenciais para curtir Salvador pelo menos uma vez na vida.

Salvador Bahia
Pôr do sol no Farol da Barra
Salvador Bahia - Pelourinho
Largo do Pelourinho
Há uma ampla oferta de voos de todas as partes do país para Salvador. Consulte ofertas aqui

Onde se hospedar em Salvador

A cidade tem muitos hotéis, casas de temporada e hostels, mas eu tive um pouco de dificuldade em encontrar opções bem avaliadas. Muitas pareciam legais pelas fotos, mas tinham notas baixas e reclamações de outros viajantes.

Mas claro, consegui encontrar boas opções tanto no Pelourinho, quanto na praia da Barra, e me hospedei nas duas regiões, para conhecer um pouco de cada. Aliás, são as duas zonas mais procuradas por quem visita Salvador.

Qual das duas achei melhor?

Sinceramente, a região do Pelourinho. Isto porque existem muito mais atrações para se visitar no centro histórico, no entorno do Pelô. Mas isto, levando em consideração que eu não queria aproveitar as praias do Porto da Barra e do Farol da Barra.

Para entender melhor as vantagens e desvantagens de cada região, confira um artigo detalhado com dicas de onde se hospedar em Salvador, com indicações das hospedagens mais bem-avaliadas.

Consulte todas as ofertas de hospedagem aqui, e aproveite as opções com cancelamento gratuito e pagamento só no check-in.

Como ir do Aeroporto de Salvador para os bairros:

Um táxi executivo do Aeroporto para a Barra e para o Pelourinho fica em torno de R$ 140,00 (set/2018, preço tabelado).

Em grupo já vale a pena pegar um Uber.

Se você prefere alugar um carro, compare os preços de diversas locadoras no site rentcars.com, pois fica bem fácil de encontrar o melhor preço e serviço, e ainda dá para parcelar sem juros.

Uma opção confortável e econômica é o ônibus executivo First Class, que sai de hora em hora do Aeroporto passando por vários hotéis em diversos bairros de Salvador, incluindo a Barra e a Praça da Sé, pontos que atendem quem vai para as duas regiões de hospedagem que eu citei. Custa R$ 25,00 (set/2018) o trecho. Na ida é só chegar no guichê da empresa no desembarque, e na volta, o agendamento pode ser feito pelo WhatsApp (71) 99979-1000.

Também existem linhas de ônibus urbanos comuns, que saem na mini rodoviária do Aeroporto. Não recomendo, pela demora e pelo calor. Mas se for o caso, informe-se no Balcão de Atendimento ao Turista no saguão de desembarque.

Outra forma que eu utilizei foi o metrô. Fiz o trajeto da Estação da Lapa à Estação do Aeroporto e foi bem confortável, rápido, os trens são novos e têm ar condicionado. Custa R$ 3,70 (set/2018), e eu cheguei até a estação usando o aplicativo 99 (confira o post 6 aplicativos de transporte para usar em viagens). Da estação do Aeroporto existe um ônibus gratuito até o portão de embarque.

Eu circulei bastante de Uber, 99, e usei a linha de ônibus executivo com ar condicionado entre a praia da Barra e a Praça da Sé.

O que fazer em Salvador: da orla ao centro histórico

Eu recomendo pelo menos 3 dias para conhecer os pontos turísticos mais interessantes. Em um dia é possível conhecer todas as atrações do centro histórico.

Deixe o segundo dia para a região da orla, e o terceiro dia para alguns museus na parte da manhã, e a região do Bonfim à tarde. Veja no fim do artigo algumas dicas para quem tem mais dias.

>> NO CENTRO HISTÓRICO>>

Parece muita coisa, mas as atrações ficam muito perto umas das outras. Lembre-se que algumas igrejas e a maioria dos museus não abrem nos finais de semana.

  1. Largo Terreiro de Jesus, um ponto icônico, cercado de bares, restaurantes, igrejas e construções antigas.

Catedral de Salvador, primeira igreja construída nesse largo (R$ 5,00 set/2018).

Convento e a Igreja de São Francisco, a mais famosa, decorada com 800 quilos de ouro. Se tiver que escolher só uma, é essa! (R$ 5,00 set/2018).

Igreja da Ordem Terceira de São Francisco, ao lado da anterior. Destaca-se porque tem a fachada esculpida em pedra e por causa da coleção de azulejos portugueses com detalhes das paisagens de Lisboa antes do terremoto de 1755 (R$ 5,00 set/2018).

Igreja da Ordem Terceira de São Domingos (R$ 5,00 set/2018).

Igreja de São Pedro dos Clérigos (R$ 3,00 set/2018).

Museu Afro, instalado em um prédio histórico onde funcionou a primeira escola de medicina do Brasil. O acervo de mais de mil peças é bastante interessante, com foco na África e na religiosidade afro-brasileira, mas o ponto alto da visita é o Mural dos Orixás, uma obra magnífica do artista plástico Carybé, com 12 painéis em madeira entalhada. (R$ 6,00 set/2018).

Museu de Arqueologia e Etnologia, no mesmo prédio do Museu Afro (R$6,00 set/2018).

Casa do Carnaval da Bahia, a atração mais recente do Pelourinho, inaugurada em 2018, com um acervo de esculturas, adereços, vídeos e outros elementos que contam a história de um dos maiores carnavais do mundo (R$ 30,00 set/2018).

Salvador Bahia
Largo Terreiro de Jesus, Igreja de São Francisco ao fundo
Salvador Bahia - Mural dos Orixás de Carybé
Obra “Mural dos Orixás”, de Carybé

DICA: anote o telefone do Guia de Turismo Ailton Ramos (71)98573-3715, um senhor simpaticíssimo para fazer o Walking Tour no Centro Histórico. Fique atenta: os guias cadastrados são identificados com camisa e crachá.

  1. Largo do Pelourinho, outro símbolo de Salvador, cheio de ladeiras, museus, igrejas e pontos de interesse, além de bares e restaurantes. Confira também as diversas lojinhas de artesanato.

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, antiga igreja frequentada pelos negros, onde acontece atualmente uma missa afro ao som de atabaques às terças-feiras, às 18h. Eu fui e é bem legal!

Fundação Casa de Jorge Amado, que preserva o acervo bibliográfico e artístico do escritor mais amado da Bahia (R$6,00 set/2018).

A “Casa Azul de Michael”, onde Michael Jackson gravou o clipe da música They don’t care about us, em 1996. Não lembro quanto é a entrada, mas existe uma lojinha no local, e basta comprar algo para subir na sacada para tirar uma foto.

Largo Tereza Batista e Quincas Berros D’água e Largo Pedro Arcanjo, que são praças fechadas onde acontecem interessantes eventos, como o Show do Gerônimo (O Pagador de Promessas), e o Ensaio do Olodum. Eu tive a chance de ir em um show gratuito muito legal de hip hop e cultura negra.

Museu da Gastronomia Baiana, o primeiro sobre o assunto na América Latina (Entrada gratuita).

Museu Casa do Benin, que tem um acervo pequeno – mas interessante – relacionado à cultura afro (Entrada gratuita).

Pelourinho, Salvador - Bahia
Igreja do Rosário à direita, e lá no fundo, a Igreja do Passo
Museu Casa do Benin, Salvador
Museu Casa do Benin
  1. Alto do Carmo, que tem acesso fácil caminhando a partir do Largo do Pelourinho.

Igreja do Santíssimo Sacramento do Passo (R$ 5,00 set/2018). Tombada pelo Iphan, foi cenário do filme O Pagador de Promessa.

Igreja da Ordem Terceira do Carmo de Salvador (R$ 5,00 set/2018), do início do século XVII, ao lado do convento de mesmo nome onde funciona o Hotel Pestana. Destaque para a escultura do Senhor Morto, feita pelo escravo Francisco Xavier Chagas com dois mil rubis.

O Forte da Capoeira e a Igreja Santo Antônio Além do Carmo estão bem perto dali. Do forte se tem uma vista bacana, mas a movimentação diminui pra esses lados, as ruas estavam mais vazias, e como eu estava a pé e sozinha, preferi voltar.

Salvador Bahia
A Escadaria do Passo da acesso à Igreja do Passo
  1. Praça da Sé, bem perto dos dois largos citados, também é cercada de atrações, e dá acesso à parte baixa da cidade.

Belvedere da Sé, onde está o Monumento da Cruz Caída, no local onde esteve a antiga Igreja da Sé, demolida para a passagem dos bondes. Dali se tem uma ótima vista da Baía de Todos os Santos.

Memorial das Baianas, escondidinho perto da Cruz Caída, conserva a tradicional arte de fazer acarajé (R$ 2,00 set/2018).

Igreja e Museu da Misericórdia, o espaço cultural tem um acervo que conta a história da Bahia (R$ 6,00 set/2018, fechado nos domingos).

Praça Tomé de Souza, mais conhecida como Praça Municipal, onde estão o Palácio Rio Branco (sede da Prefeitura) e a Câmara de Salvador, além do letreiro disputado para fotos (mas cuidado com o celular!).

Elevador Lacerda, ponto icônico que, muito mais que uma atração, é o meio de transporte que liga a parte alta à parte baixa da cidade. (R$ 0,15 set/2018). DICA: no elevador tem uma das famosas sorveterias da cidade: “A Cubana”.

Mercado Modelo, um ponto muito visitado com um sem-fim de opções de artesanato local, e dois restaurantes que eu recomendo – Camafeu de Oxóssi e Maria de São Pedro – com mesas na varanda e uma vista privilegiada da Baía de Todos os Santos. Aproveite para ver o Forte de São Marcelo em alto mar, já que está fechado para visitação atualmente.

Se tiver mais tempo:

Solar do Unhão, conjunto arquitetônico do século XVII, onde está o Museu de Arte Moderna da Bahia (entrada gratuita). Será preciso pegar um táxi/Uber do Elevador Lacerda para lá, e como o Parque das Esculturas e o Mirante estão fechados para visitação atualmente, só vale a pena se estiver com tempo meeesmo.

Salvador Bahia
Praça Tomé de Souza (Praça Municial), onde fica o Elevador Lacerda
Salvador - Bahia
Monumento da Cruz Caída
Salvador Bahia
Memorial das Baianas, ao lado da Cruz Caída
Elevador Lacerda, Salvador Bahia
Vista a partir do Elevador Lacerda. O Mercado Modelo é a construção amarela lá em baixo, e ainda dá para ver o Forte de São Marcelo.

>> NA ORLA<<

  1. A Barra é região onde estão as duas praias famosas de Salvador, além do Farol da Barra. A dica é chegar pro almoço, visitar os fortes e ficar para o pôr do sol.

Praia do Porto da Barra, e Praia do Farol da Barra, particularmente, achei as praias bonitas, com águas azuis, mas com uma faixa de areia não muito extensa. Resultado: estão sempre cheias. Mas também sempre animadas, têm água de coco a R$ 2,00 e um pôr do sol indescritível.

Forte de Santo Antônio da Barra, cujo gramado é disputado para ver o pôr do sol. E lá que fica o Museu Náutico da Bahia, que dá acesso à subida ao famoso Farol da Barra (R$ 20,00 set/2018, fechado nas segundas).

Forte de Santa Maria, no final da Praia do Porto da Barra, onde está o Espaço Pierre Verger da Fotografia Baiana. Recomendo demais a visita, porque além da vista bonita, o acervo é interessantíssimo (R$ 20,00 set/2018, fechado nas terças, entrada grátis nas quartas). 

Forte de São Diogo, que abriga o Espaço Carybé das Artes, outra atração com vista privilegiada e um acervo interativo para se distrair por horas e horas (R$ 20,00 set/2018, fechado nas terças, entrada grátis nas quartas). DICA: depois das 18h tem projeções de vídeos em ambos os fortes. DICA: o mesmo ingresso vale para para os dois fortes.

Se tiver mais tempo:

Museu de Arte da Bahia, o mais antigo do estado, instalado no Palácio da Vitória, pouco mais de 1 km da praia. Tem um importante acervo de mais de 5 mil peças variadas, com destaque para as telas de José Joaquim da Rocha, um dos fundadores da escola baiana (Entrada gratuita, fechado nas segundas).

Museu Geológico da Bahia, pertinho do anterior, não dava nada por ele, mas mordi a língua. Super interessante a variedade de rochas, minerais e fósseis. As diversas drusas surpreendem qualquer um, e se você não sabe o que é isso, precisa visitar esse museu hahaha (Entrada gratuita, fechado nas segundas).

Praia do Farol da Barra, Salvador
Praia do Farol da Barra
Na orla da Praia do Farol da Barra há diversos hotéis, flats e apartamentos de temporada
Praia do Porto da Barra, Salvador
Praia do Porto da Barra
Forte de Santa Maria, Salvador
Forte de Santa Maria, onde está o Espaço Pierre Verger da Fotografia Baiana
  1. Rio Vermelho, praia em direção ao norte, onde estão as principais boates, bares e restaurantes da cidade, com noite animadíssima.

Casa do Rio Vermelho, residência dos escritores Zélia Gatai e Jorge Amado, com móveis, objetos e todos os aspectos pessoais do lar onde o casal viveu por 40 anos (R$ 20,00 set/2018, fechada nas segundas)

DICA: visite o Acarajé da Dinha, que fica no Largo da Dinha ou Largo do Rio Vermelho, no bairro Rio Vermelho. Não deixe a Bahia sem provar um acarajé, um abará e um bolinho de estudante, viu?!

  1. Praia de Itapuã, onde está o Farol de Itapuã.

Quem não lembra daquele trecho da música “É bom! Passar uma tarde em Itapuã, Ao sol que arde em Itapuã, Ouvindo o mar de Itapuã, Falar de amor em Itapuã…” DICA: provar o Acarajé da Cira em Itapuã, um dos mais tradicionais de Salvador.

  1. Praia Stella Maris e Praia do Flamengo, a quase 30 km do centro histórico de Salvador.

Nessa última, existem algumas barracas famosas, mas acho que essas praias valem mais a pena para quem está nos resorts dessa região.

>> NA REGIÃO DO BONFIM<<

Igreja do Bonfim, na Colina Sagrada, que dispensa comentários, né?! Mas fica o aviso que o assédio dos vendedores é excessivo, e foi lá que me levaram o celular 🙁

Forte de Monte Serrat, com mais de 400 anos de história, dos tempos do Brasil Colônia, é bem preservado e procurado no horário do pôr do sol. Além do forte, os visitantes ainda podem conferir o belíssimo farol e a famosa igrejinha de Nossa Senhora do Monte Serrat, na Ponta do Humaitá. A vista da Baía de Todos os Santos e da Ilha de Itaparica com a cor laranja intensa do sol se pondo é considerada uma das mais incríveis da cidade.

Sorveteria da Ribeira, famosa por ser a mais antiga da cidade, inaugurada em 1931. Experimente um dos sabores exóticos, como umbu, biribiri ou jenipapo.

Pôr do Sol na Ribeira, já que o bairro fica a beira-mar (são tantos pontos para curtir esse espetáculo da natureza, né?!).

Outros destinos no Litoral da Bahia

Quem visita Salvador acaba tentando conciliar com alguma praia e foi o que eu fiz. Minha escolha foi Praia do Forte, por causa da proximidade com o Aeroporto (apenas 55 km) e por causa das inúmeras piscinas naturais. Confira o artigo e programe-se também, vale muito a pena!

O que fazer em Praia do Forte, Bahia

Onde se hospedar em Praia do Forte: Pousada Ana do Forte

Se tiver mais dias para curtir Salvador, minha dica é aproveitar melhor as atrações culturais, ou seja, separe dois dias para o centro histórico, e um dia inteiro para as outras regiões que eu citei. 

Tem mais alguma dica de Salvador que a gente precisa saber? Conte nos comentários!

Data da viagem: setembro de 2018

por Camila Coubelle

Organize sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento no check-in na Booking.com
ALUGUEL DE CARRO em até 12x sem juros no cartão sem IOF ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no Rentcars.com
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo. Use nosso cupom de desconto: VIDASEMPAREDES5
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb
PASSAGEM AÉREA em oferta com até 25% OFF em até 6X sem juros no Passagens Promo
CHIP DE INTERNET com plano de dados para 140 países e conexão ilimitada. Garanta frete grátis com o cupom RBBVGRATIS e viaje conectado com a EasySim4U
INGRESSO antecipado para atrações e eventos no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com Get Your Guide
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Pra não perder nenhuma informação ou roteiro, fale com a gente no FACEBOOK, INSTAGRAM, PINTEREST ou YOUTUBE

Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

14 comentários em “O que fazer em Salvador, Bahia: roteiro para 2, 3, 4 ou mais dias

  • 9 de fevereiro de 2019 em 15:16
    Permalink

    Muito bom o roteiro! Bem detalhado e com muitas informações. Muito obrigado e sucesso!

    Resposta
  • 5 de fevereiro de 2019 em 20:24
    Permalink

    Nossa!! Mais um post sensacional (com valores!!), muito bom ter encontrado essa página dias antes de viajar, excelente Camila! Obrigada!

    Resposta
    • 8 de fevereiro de 2019 em 11:40
      Permalink

      Oii! Que legal que gostou, e que estamos ajudando na sua viagem! Aproveite bastante esse lugar único!

      Resposta
  • 10 de janeiro de 2019 em 22:47
    Permalink

    As dicas estão super bem detalhadas. E, realmente, haja perna pra conhecer Salvador. Até hoje eu não consegui fazer metade desse roteiro pq sempre acabo combinando com outros lugares do litoral. Na próxima vou pegar várias dicas aqui, rs… 😍😘

    Resposta
  • 10 de janeiro de 2019 em 18:38
    Permalink

    ahhhh Salvador…que saudades dessa terrinha boa, cheia de axé!!! Vontade de voltar em breve, ainda mais depois de ler o seu post com essas dicas todas. Adorei!

    Resposta
  • 8 de janeiro de 2019 em 10:50
    Permalink

    Eu simplesmente AMEI esse post! Faz muito tempo que quero conhecer Salvador, é um grande buraco na minha lista de destinos dos sonhos visitados. Super completo, o céu na primeira foto está um espetáculo, hein?

    Resposta
    • 9 de janeiro de 2019 em 15:20
      Permalink

      Que legal que gostou! Salvador é uma cidade obrigatória, espero que possa conhecer logo! O céu realmente estava sensacional, e foi assim em todos os dias que eu estava lá! 😉

      Resposta
  • 7 de janeiro de 2019 em 20:47
    Permalink

    Roteiro completíssimo, com preços e tudo mais!

    As obras do Carybé são realmente imperdíveis em Salvador. É um dos meus artistas favoritos! Foi jornalista, rodou o mundo inteiro e veio parar justo onde? Na Bahia!

    Posta dicas de segurança também pra galera não se lascar na cidade.

    Resposta
    • 9 de janeiro de 2019 em 15:22
      Permalink

      Também achei ele genial, não conhecia… já tinha visto dele, mas sem saber quem era o autor e só fui descobrir isso lá! 😉

      Resposta
  • 7 de janeiro de 2019 em 16:30
    Permalink

    Ahhh Salvador! Que delícia de cidade, que saudade que deu vendo todas essas dicas de lugares tão lindos, alguns já conheci, outros quero conhecer. Só acho uma pena a violência, né, como em tantas cidades. =( Sempre bom mesmo a gente ter cuidado, o importante é não deixar de aproveitar.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.