La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

 

Uma das casas do poeta Pablo Neruda, a La Chascona, foi construída para seu amor secreto na época, Matilde Urrutia. O nome significa “despenteada” em homenagem a ela, que se tornaria sua esposa posteriormente. Hoje é uma das atrações mais visitadas de Santiago, Chile.

A casa cheia de labirintos e passagens é um museu cheio de curiosidades sobre a vida, a obra e as invenções do poeta. Aliás, a casa é divertida justamente por isso! Assim como na Casa La Sebastiana em Valparaíso, e a Isla Negra, em El Quisco, a gente percebe como Neruda se considerava um construtor e achava bonito ver o que ia nascendo. Suas casas nunca eram estáticas. Sua arquitetura diferente, sua vista para a Cordilheira dos Andes e seu interior todo lúdico demonstram a singularidade nerudiana que suas casas nos apresentam tão divertidamente.

Confira por que vale a pena visitar a La Chascona, como funciona o passeio, quanto custa e como chegar.

La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

Entrada da La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

A La Chascona é uma das atrações mais visitadas de Santiago

 

Como chegar no La Chascona em Santiago

 

Fica perto do Cerro San Cristóbal no Barrio Bellavista e a estação mais próxima do metrô é a Estação Baquedano (linha 1). Daí será preciso caminhar um pouco, passando pela Plaza Itália, pela ponte do Rio Maipo e pelo Patio Bellavista (cheio de restaurantes maravilhosos e ótimo lugar para comer e passar um tempinho).

É perto, são menos de 10 minutos caminhando e nas proximidades você vai ver uma placa indicativa.

Mais 5 minutos de caminhada depois da La Chascona, está a entrada do Parque Metropolitano de Santiago, onde estão o Cerro San Cristóbal, o Funicular e o Teleférico de Santiago. Dá para conciliar tudo!

Mapa de como chegar La Chascona: a casa de Pablo Neruda em Santiago

 

Atrações em Santiago: Casa Museo La Chascona

 

Sabia que Neruda e Matilde encontraram o terreno por acaso em uma caminhada despretensiosa? Foi amor à primeira vista e é impossível não tentar imaginar como foi esse momento. Muito mais tarde o poeta o descreve em seu poema “La Chascona”, no livro La Barcarola.

O arquiteto catalão Germán Rodríguez Arias iniciou a construção, Neruda fez várias intervenções, e outras partes foram acrescentadas pouco a pouco.

São 11 espaços cheios de relíquias preservadas. Chamam a atenção as obras de pintores chilenos e estrangeiros de todos os tempos. Há também uma coleção de esculturas em madeira africana e outra coleção de móveis e objetos do designer Piero Fornasetti.

Os móveis e objetos pessoais também estão lá, assim como a “essência” lúdica de um colecionador nato que estava sempre em busca de objetos interessantes de artistas famosos ou de desconhecidos. Seu bar, sua sala de jantar, com as louças e talheres originais, palco para tantas festas e jantares, ainda estão do mesmo jeito.

Um dos pontos que mais prende a atenção é o retrato de Matilde com duas cabeças, feito pelo muralista mexicano Diego Rivera, amigo de Neruda. Se você olhar atentamente para o cabelo dela, verá o perfil de Neruda aparecer embaçado, o amante que ainda permanecia oculto quando a obra foi criada.

Essa casa de Pablo Neruda também foi invadida após o golpe militar de 1973, e restaurada por Matilde Urrutia posteriormente, que viveu nela até sua morte em 1985.

Na Casa Museo La Chascona ainda tem uma loja e um café.

La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

O Bar de Verão

La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

Jardins da área externa

 

Como funciona a visita à La Chascona

 

Para fazer a visita áudio guiada, serão necessários cerca de 45 minutos. Na bilheteria, os monitores entregam fones com informações em seis idiomas: português, inglês, espanhol, francês, alemão, italiano.

Em cada andar e cada cômodo da casa há números indicados nas paredes ou objetos. Basta apertar o número indicado no aparelho, e em seguida o botão “play” para ouvir as informações.

Alguns aspectos são comuns a todas as três casas de Pablo Neruda: uma mesa grande sempre posta à espera dos convidados e as taças coloridas, o bar e suas várias garrafas. Ele era um grande anfitrião e suas festas eram sempre memoráveis.

Não é possível fotografar dentro da casa, mas é impossível não lembrar claramente de alguns objetos. Como a fotografia de Neruda com 24 anos e os potes de sal e pimenta com os dizeres “Marihuana” e “Morphine”, só para fazer pegadinha com os amigos.

Na primeira parte, a visita percorre a entrada em uma área externa, o Bar del Capitán, a sala de jantar, com sua passagem secreta para um quarto, o escritório de Matilde e um quarto de hóspedes. Em seguida, novamente a área externa, subimos a escada para a Sala de estar, que tem vista para a Cordilheira dos Andes e uma lareira feita com pedras naturais do Cerro San Cristóbal. Descemos novamente passando pelo jardim plantado por Matilde, onde tem um mural de María Martner, amiga de Neruda que fez vários murais em suas três casas. Por último, passamos pelo Bar de Verão, que tem a fachada aberta, sua Biblioteca, valiosíssima, e a Sala Francia, que tem entre outras coisas, fotografias do funeral de Pablo Neruda, considerado a primeira manifestação anti-ditadura após o Golpe Militar que levou Pinochet ao poder.

A visita é prazerosa e rápida e NÃO é mais necessário reservar como antigamente. Mas a entrada está sujeita à disponibilidade e acontece por ordem de chegada. Por garantia, tente ir na parte da manhã.

La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

Sala de Jantar vista pela janela

La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

Parde do bar visto pela janela

La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

O mural de María Martner na área externa

La Chascona: a casa museu de Pablo Neruda em Santiago

Alguns objetos e coleções da La Chascona

 

DICAS:
Nós não tivemos tempo de visitar a Isla Negra, a casa em El Quisco, mas disseram que é a mais legal de todas, e é lá que estão enterrados Pablo Neruda e Matilde Urrutia. Eu gostei muito das duas que visitei e não saberia dizer qual é a mais interessante, pois cada uma tem suas particularidades. A La Sebastiana é mais festiva, enquanto a La Chascona é mais romântica. Se tiver tempo, vá nas duas, afinal, a visita é rápida e os locais são acessíveis.

 

Leia também: Casa Museo La Sebastiana em Valparaíso

>> Você ganhou R$130 em créditos de viagem para usar no Airbnb. Resgate aqui




 

S E R V I Ç O

Casa Museo La Chascona

  • Fernando Márquez de la Plata 0192, Barrio Bellavista, Providencia, Santiago
  • +56 2 2777 87 41 | info@fundacionneruda.org
  • Funcionamento: terça a domingo, das 10h às 18h (até às 19h em janeiro e fevereiro)
  • Ingresso: 7.000 pesos chilenos (cerca de R$35,00 em fev/2018), mas a bilheteria só aceita pesos

 

Organize sua viagem aqui no vida sem paredes
Reserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura, com opções de cancelamento gratuito e pagamento no check-in através da Booking.com
Precisa alugar um carro? Compare os preços das principais locadoras, pague em reais sem IOF e parcele em até 12x sem juros no cartão ou garanta 5% de desconto no boleto à vista no Rentcars.com
Faça uma cotação de seguro viagem, compare os preços de várias seguradoras e pague em até 12x ou com desconto no boleto bancário no Seguros Promo. Use nosso cupom de desconto e viaje tranquilo: VIDASEMPAREDES5
Ao reservar com um de nossos parceiros através dos nossos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga nada a mais por isso. E ainda ajuda o blog a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3

 

La Sebastiana: a casa museu de Neruda em Valparaíso | vida sem paredes
Data da viagem: fevereiro de 2018

por Camila Coubelle

As dicas te ajudaram?

 Pra não perder nenhuma informação ou roteiro, fale com a gente no FACEBOOK, INSTAGRAM, PINTEREST ou YOUTUBE

Sobre Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa.
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *