O que fazer em Buenos Aires: guia completo com dicas e preços

Atualizado em

Buenos Aires, capital da Argentina, costuma ser o primeiro destino internacional de muitos brasileiros. A cidade nunca sai de moda, e a explicação, na nossa opinião, é porque é linda, tem atrações para todos os gostos, e uma gastronomia incrível. Sem falar que cabe facilmente no bolso e a viagem dura só duas horas e meia a partir de São Paulo.

Nós amamos Buenos Aires e preparamos um guia completíssimo com tudo que você precisa saber para visitar. Confira o que fazer em Buenos Aires e aproveite as informações que vão tornar sua viagem ainda melhor. Aqui você vai descobrir:

– Qual a melhor época para visitar.

– Sugestão de roteiro.

– Melhor bairro para se hospedar.

– Como sair do Aeroporto.

– O que fazer na cidade, atrações imperdíveis, preços.

– Tango, milonga e peña em Buenos Aires.

– O que comer: pratos típicos.

– Qual moeda levar, como trocar dinheiro e dicas imperdíveis.

Teatro Colon
O belíssimo Teatro Colón, no centro de Buenos Aires

Melhor época para visitar Buenos Aires

A capital da Argentina tem estações do ano bem definidas, entretanto, as temperaturas são mais acentuadas do que as que estamos acostumados no Brasil, tanto no verão, quanto no inverno. Com a umidade do ar, a sensação térmica é sempre alta no verão, e as temperaturas parecem ainda mais baixas no inverno.

Decidir quando visitar Buenos Aires, então, vai muito de gosto pessoal, e se você quiser fugir dos dois extremos, planeje sua viagem para o outono ou primavera. Esta última, tem como vantagem o fato de as árvores ganharem uma tonalidade ainda mais bonita, porém, existe mais chances de chuvas. Se você gosta de programas em lugares fechados, como museus e restaurantes, não terá nenhum problema.

De maio a setembro as chuvas são escassas, mas a temperatura fica baixa. E nos meses de março, abril e outubro, as temperaturas estão mais amenas, com poucas chances de chuva. Nós visitamos Buenos Aires no finalzinho do inverno, em agosto, e as árvores secas davam um charme especial às ruas, estava tudo realmente lindo, o céu com um azul incrível e sem nuvens, mas as temperaturas estavam bem baixas. Acho que combinou bem com os pratos que provamos, e mais ainda com os vinhos locais.

Vale lembrar que a cidade é muito visitada o ano inteiro, e é melhor reservar hospedagem com antecedência.

Buenos Aires
As belas ruas arborizadas de Buenos Aires. Essa é no bairro San Telmo.

Quantos dias ficar + roteiro

Recomendamos 4 dias completos para visitar as principais atrações em Buenos Aires em uma primeira viagem. Se tiver mais dias disponíveis, o ideal é a aproveitar para conhecer o Delta do Rio Tigre, ou fazer um passeio no Rio da Prata. Agora, se você tiver só um fim de semana, recomendo o city tour que visita as principais atrações. Confira a sugestão de roteiro:

Dia 1: Atrações da Recoleta

Dia 2: Atrações do Centro + Puerto Madero

Dia 3: Atrações em Palermo + Tango ou Milonga

Dia 4: Caminito + La Bombonera + Atrações em San Telmo (se necessário, altere a ordem para fazer essas duas atrações em um domingo)

Dia 5: Delta do Rio Tigre

Dia 6: passeio de barco no Rio da Prata

Onde se hospedar, melhores bairros e hotéis

Os bairros mais procurados para se hospedar em Buenos Aires são a Recoleta, Palermo, San Telmo, Puerto Madero e Centro. Recoleta e Palermo são bairros charmosos, cheios de lojas, bares e restaurantes, com vida noturna legal. Ambos contam com boa localização para visitar as principais atrações de Buenos Aires, e têm boa oferta de hospedagem.

Já na parte do centro moderno, perto do Obelisco, e no Puerto Madero, o quesito localização é ótimo, mas os hotéis são mais luxuosos e caros. San Telmo é o bairro que tem oferta de hospedagem mais em conta, porém, é mais vazio e perigoso a noite.

Nós ficamos na Recoleta e adoramos. Foi fácil se locomover até os outros bairros, e conseguimos visitar muita coisa a pé.

Para entender melhor sobre cada região, confira nosso artigo completo sobre onde se hospedar em Buenos Aires, com um comparativo entre os bairros, os pontos negativos e positivos de cada um, e descubra qual região combina mais com você. Tem dicas de hotéis bem avaliados em cada um dos bairros.

Confira ofertas de hospedagem em Buenos Aires na Booking.com e no Hoteis.com.

Buenos Aires tem excelente oferta de apartamentos para alugar no Airbnb (clique aqui para ganhar um voucher de R$130 para usar na sua primeira reserva). Nós ficamos em um flat na Recoleta e adoramos.

Como chegar e como sair do aeroporto

O Aeroporto Internacional de Ezeiza Ministro Pistarini (EZE) fica a cerca de 35 quilômetros da região central de Buenos Aires, e recebe mais voos do que o Aeroporto Aeroparque Jorge Newbery (AEP), que fica a 2 quilômetros do centro e é mais voltado para voos internos. As empresas Gol, Latam e Aerolíneas Argentinas são as que oferecem maior número de voos. Confira preços de voos em oferta no Viajanet ou no Passagens Promo.

As opções para sair do Ezeiza são táxi credenciado, Uber, transfer, e ônibus.

Táxi: contrate no balcão no saguão de desembarque e evite os motoristas que abordam pessoalmente. No balcão o preço é fixo, o serviço é confiável e dá para pagar com cartão. Custam 1290 pesos argentinos até o centro (cerca de R$ 92 – ago/2019), mas no site é possível conferir outras tarifas.

Transfer: existem serviços compartilhados e privativos, e ambos são confortáveis, com carros novos e espaçosos. Custam em torno de 13 dólares por pessoa de van (reserve aqui), e a partir de 57 dólares por grupo de até 3 pessoas em carro privado (reserve aqui).

Uber: vale muito a pena quando se está em grupo. É a opção mais barata. Use o wi-fi gratuito do aeroporto para chamar o motorista, ou viaje com chip internacional da EasySim4u e do Viaje Conectado. Para nós foi ótimo estar com chip porque andamos bastante de Uber e Cabify por lá. O ponto de embarque é no estacionamento do aeroporto e o motorista mandou mensagem combinando que estaria na fileira B6. A estimativa deu cerca de 700 pesos, mas no final cobrou 900 (cerca de R$ 64 – ago/2019), segundo o motorista, por causa do trânsito. Ainda assim valeu a pena.

Ônibus: para quem está só e quer economizar, os ônibus da Tienda León são uma boa opção. Custam 440 pesos (cerca de R$ 31 – ago/2019) até o Terminal Madero. De lá é possível pegar um Uber ou táxi até o destino final. Mas os ônibus vão para outros pontos também e as tarifas podem ser conferidas no link.

Carro alugado: o trânsito em Buenos Aires me pareceu bem tranquilo e quem gosta de alugar carro para circular à vontade vai conseguir se virar bem por lá, principalmente se usar o Google Maps (mesmo off-line) para se locomover. Nesse caso, eu sugiro esse comparador online que ajuda a encontrar a melhor locadora e os melhores preços.

O que fazer em Buenos Aires:

1. RECOLETA

A Recoleta é um bairro bastante interessante e cheio de atrações culturais. O legal dessa região é caminhar entre uma atração e outra, e ainda reservar um tempinho para sentar em um dos vários cafés legais que têm por ali. Separe um dia inteiro para curtir cada cantinho da Recoleta.

Floralis Generica

A escultura metálica em forma de flor, que se abre de acordo com a intensidade do sol, fica na Plaza de las Naciones Unidas e tem entrada gratuita. A praça fica aberta de 9h às 18h, mas o melhor horário para visitar é ente 11h e 13h, quando a flor está mais aberta.

Floralis Generica
A Floralis Generica é uma das atrações famosas em Buenos Aires
Museu Nacional de Bellas Artes

É um dos principais museus da América Latina e tem obras de artistas argentinos e de outros nomes reconhecidos internacionalmente. Funciona de terça a domingo, de 11h às 20h. A entrada custa 200 pesos (cerca de R$ 14 – ago/2019), mas é gratuita às terças.

MALBA

O Museu de Arte Latinoamericano é daquelas atrações imperdíveis. No acervo permanente estão obras como o Abaporu, da brasileira Tarcila do Amaral, além de importantes artistas como Frida Kahlo, Diego Rivera e Di Cavalcanti. O museu ainda tem um andar com exposições temporárias, café e loja com artigos de decoração, livros e souvenires. Funciona de quarta a segunda, de 12h às 20h. O ingresso custa 240 pesos (cerca de R$ 17 – ago/2019), mas às quartas todo mundo paga meia.

Malba Buenos Aires
Uma das intervenções artísticas do Malba
Cemitério da Recoleta

Parece loucura, mas o cemitério da Recoleta é uma atração visitadíssima em Buenos Aires, pois é lá que está o mausoléu de Eva Perón, atriz e importante líder política argentina. O cemitério é enorme e bonito. Para encontrar o túmulo de Evita, a dica é olhar o mapa logo na entrada, à esquerda.

Centro Cultural Recoleta

É um centro cultural bem descolado, com exposições interessantes, oficinas e espaços colaborativos. Tem um café bem simpático lá dentro, mas do lado de fora também há várias lanchonetes e restaurantes com mesas ao ar livre. Funciona de terça a sexta, das 13h30 às 22h, sábados, domingos e feriados das 11h15 às 22h, com entrada gratuita.

Onde comer: Na Recoleta, nós comemos muito bem na Peña La Morena e no restaurante La Tía Zelmira. O primeiro tem ótimas ofertas de pratos típicos argentinos, já o segundo tem uma grande variedade de pratos italianos, como massas e pizzas, e o tradicional bife de chorizo. Ambos têm preço acessível e aceitam cartão de crédito.

2. CENTRO

O centro histórico e administrativo de Buenos Aires é cheio de atrações e é mais uma região que pode ser explorada a pé. Nos arredores da Casa Rosada, sede do governo argentino, você vai encontrar vários marcos e construções históricas. A outra parte do centro fica a 1km e é mais moderna, nos arredores do Obelisco e do imponente Teatro Colón, ambos localizados na gigantesca Av. 9 de Julio.

Plaza de Mayo

Principal praça do centro de Buenos Aires e ponto de referência para visitar os prédios históricos da região. É ao redor da praça que estão os prédios do governo e centros administrativos da cidade. Destacamos a Catedral Metropolitana de Buenos Aires e o belíssimo prédio do Banco de La Nación Argentina.

Casa Rosada

O palácio sede da presidência da república argentina é considerado Patrimônio Histórico Nacional. Lá dentro há também o Museu da Casa do Governo, com materiais relacionados aos presidentes do país. Aos sábados, é possível fazer uma visita guiada e gratuita, mas é preciso reservar com 15 dias de antecedência pelo site.

casa rosada buenos aires
Plaza de Mayo, e Casa Rosada ao fundo
Galerias Pacífico

Um grande shopping com lojas de roupas, sapatos e perfumes de marcas internacionais. Se fazer compras faz parte da sua viagem, vale a pena conhecer. Aliás, na Rua Florida, Rua Lavalle e outras por ali há várias lojas e centros comerciais movimentadíssimos.

Galerias Pacifico
O shopping Galerias Pacífico é uma boa opções para quem gosta de compras
Teatro Colón

Nós recomendamos muito a visita guiada ao interior do teatro, que é deslumbrante e está entre os 5 melhores teatros do mundo. Uma boa dica é comprar os ingressos pelo site, com antecedência, já que as filas da bilheteria podem demorar quase 1 hora. A visita custa 800 pesos (cerca de R$ 58 – ago/2019), dura 50 minutos e acontece diariamente das 9h às 17h, com saídas a cada 15 minutos.

Obelisco

O monumento histórico homenageia o quarto centenário de fundação de Buenos Aires. Fica no cruzamento da Av. 9 de Julio com a Av. Corrientes, bem no centro. Em frente há o famoso letreiro com as iniciais da cidade, ponto certo para fotos. Para ver o Obelisco do alto, vá até o posto de vigilância na Av. Pres. Roque Sáenz Peña, nas adjacências da 9 de julho.

Café Tortoni

É como nossa Confeitaria Colombo, no Rio de Janeiro. O café é um dos mais antigos e famosos de Buenos Aires e mantém a arquitetura colonial e o atendimento cortês. Mas prepare-se para os preços. Se quiser apenas conhecer o lugar, peça uma média luna com café que já está de bom tamanho. À noite, a confeitaria também abre para shows e apresentações de tango.

El Ateneo Grand Splendid

Nada menos do que uma das livrarias mais bonitas do mundo (a 2ª de acordo com o The Guardian). Fica em um antigo teatro (Grand Splendid), construído em 1919, e ainda tem um café com piano. Como virou atração turística, mesmo se não for comprar nenhum livro, é um local que indicamos muito conhecer.

Onde comer: há muitos cafés e restaurantes espalhados pelo centro. Se quiser fazer um lanche entre uma atração e outra, indicamos comer uma pizza no El Cuartito.

3. PALERMO

A região de Palermo é conhecida pelos inúmeros restaurantes, lojas, parques e outlets. O bairro é tão grande, que é subdividido em várias microrregiões, como Palermo Soho (nos arredores da praça Imigrantes de Armenia), cheia de restaurantes e cafés sofisticados, e Palermo Hollywood (nas imediações da rua Honduras), onde ficam os estúdios de rádio e TV, com uma cara bem moderninha.

Parques

É legal reservar um tempinho para caminhar pelos parques de Palermo. São muitos, mas os principais são o Jardim Japonês, que achamos pequeno, sem muitas informações sobre a cultura japonesa e sem muito charme (custa 150 pesos – cerca de R$ 10); o Parque 3 de Febrero (lindíssimo) é onde está o famoso El Rosedal de Palermo, um canteiro com mais de 12 mil espécies de rosas (só visite se for verão e primavera); e Jardim Botânico, um espaço agradável para relaxar e caminhar pelos vários jardins de estilos diferentes (francês, romano, oriental, etc.) e obras de arte.

Jardim Japones Palermo
O Jardim Japonês fica próximo de outras atrações em Palermo
Distrito Arcos

A antiga estação ferroviária de Palermo virou shopping e é lá que estão os vários outlets de marcas famosas. Se você é fã de compras, vale a pena dar uma passadinha.

Planetário Galileo Galilei

O Planetário é uma atração interessante se estiver viajando com crianças. O local oferece shows astronômicos, museu e atrações ligadas à ciência e ao espaço. Confira horários e valores no site do Planetário.

Planetario Galileu Galilei
Planetário Galileu Galilei é uma boa dica para quem viaja com crianças

Onde comer: se quiser comer um bife de chorizo (ou outros cortes de carne) em um restaurante tradicional, nossa dica é ir no Don Julio. É bem “turistão”, e vale muito a pena: a comida é excepcional e tem ótimo atendimento.

4. PUERTO MADERO

A região de Puerto Madero é uma área restaurada do cais de Buenos Aires. É uma zona mais sofisticada, cheia de prédios modernos e grandes redes de hotéis. Está bem perto do centro e atrai turistas, principalmente, por conta da gastronomia – há várias churrascarias famosas ao longo do porto.

Puente la Mujer

A obra do espanhol Santiago Calatrava é a principal atração de Puerto Madero. É mais uma construção moderna que enfeita o porto mais charmoso de Buenos Aires.

Puente La Mujer
A região de Puerto Madero é movimentada de dia e de noite
Restaurantes

Esta região é um polo gastronômico e as antigas docas do porto se transformaram em charmosos restaurantes. Por ser uma área sofisticada, os preços variam entre “bom custo-benefício” a “elevados”, mas vale a pena reservar um tempinho para saborear uma boa parilla argentina com vista para o Rio de la Plata.

5. LA BOCA

O La Boca é um dos mais antigos bairros de Buenos Aires e, hoje, é um importante polo turístico na cidade. As principais atrações por ali são o Caminito e o La Bombonera, estádio do clube Boca Juniors. Aliás, para todo lado que se olhe no La Boca há uma referência ao time e, em dias de jogo na Bombonera, as ruas do bairro ficam tomadas por torcedores. Prefira visitar no fim de semana, quando está cheio, já que o bairro é considerado perigoso.

Caminito

A rua colorida tem um forte apelo turístico. São várias as lojas de roupas e souvenires, restaurantes com música ao vivo ou apresentação de tango e dança folclórica argentina. As obras de arte espalhadas nos muros são ponto certo para muitas fotos. Há muitas galerias e o legal é se perder olhando cada detalhe desse espaço tradicional em Buenos Aires. 

Caminito Buenos Aires
Um dos pontos famosos do Caminito
La Bombonera

Quem é fã de futebol, pode aproveitar para conhecer um dos estádios mais emblemáticos de BsAs. Dentro do estádio, o turista tem acesso a um museu com a história do clube e pode até pisar no gramado. Há também uma loja com vários produtos relacionados ao time (prepare-se, pois os preços são bem salgados).

O Museo de la Pasión Boquense funciona todos os dias, das 10h às 18h, e você pode escolher entre 3 tours diferentes. Recomendamos o tour express (460 pesos, cerca de R$ 34 – ago/2019), pois você percorre o museu no seu tempo e vai até a arquibancada, que tem uma vista bem melhor do que a do gramado. Aceita cartão de crédito e você também pode comprar os ingressos pelo site.

La Bombonera
Estádio La Bombonera, uma das atrações do bairro La Boca

Onde comer: para comer um bom churrasco argentino no Caminito, vá ao Encuentro Nativo. O restaurante tem atendimento em português e apresentações de tango. Para um café, vá ao Café Cultural Aleph La Boca.

6. SAN TELMO

O bairro de San Telmo é mais antiguinho e com uma cara de decadente, mas para quem gosta do charme das construções antigas, é um prato cheio para deliciosas caminhadas. No entanto, o maior atrativo do bairro é feira que rola todos os domingos.

Feira de San Telmo

A tradicional feira de antiguidades acontece todo domingo no entorno da Plaza Dorrego e ao longo da Rua Defensa. São várias barracas com utensílios de cozinha, câmeras fotográficas, livros e badulaques dos mais variados. Em algumas ruas também há espaço para artistas exporem suas obras e barracas de artesanato e tecidos. Vale a pena bater perna e se surpreender com os “achadinhos”.

Mercado San Telmo

Um ponto para experimentar a comida local, no estilo Mercadão de São Paulo. São várias tendas com pratos com empanadas, churros, choripan, bifes de chorizo e outras iguarias argentinas. Mas atenção aos horários, o mercado abre às 9h e fecha às 20h.

Mercado San Telmo
O Mercado San Telmo é muito legal para comer pratos típicos
Estátua da Mafalda

A personagem Mafalda, escrita e desenhada pelo cartunista Quino, é um dos ícones da Argentina e está presente em vários pontos da cidade. Mas é em San Telmo que você vai encontrar uma estátua da menina que quer mudar o mundo, sentadinha em um banco entre a Rua Defensa e a Rua Chile. Nos finais de semana, prepare-se para a filas.

MAMBA

O Museu de Arte Moderna tem ótimas exposições de artistas argentinos. Se estiver rodando pelo bairro, vale a pena tirar um tempo para circular entre as galerias. A entrada custa 50 pesos (R$ 3,50) e o museu funciona segunda, quarta, quinta e sexta, de 11h às 19h0, sábados, domingos e feriados, de 11h às 20h. Não abre às terças.

Onde comer: a dica máster é escolher um dos restaurantes do Mercado San Telmo. Nós comemos um choripan (pão com linguiça) no La Choripanería e adoramos. Ou, se quiser fazer um tour gastronômico por San Telmo, reserve o passeio com antecedência no TourOn.

Tango em Buenos Aires

Ir à Argentina e não ver uma apresentação de Tango é como não ir à Argentina, correto? Pois saiba que há várias opções de shows de tango pela cidade, dos mais simples aos mais sofisticados.

Mas há também opções de lugares para dançar tango (ou aprender alguns passos), que são as famosas Milongas, e até Peñas, bares onde se vê danças folclóricas argentinas, como o zamba (beeeeem diferente do nosso samba), chacarera, baguala, chamamé, huayco e outras.

Tango: as casas de Tango de Buenos Aires, geralmente, oferecem um show especial acompanhado ou não de um jantar completo. O Madero Tango é uma das principais casas da cidade e oferece opções com jantar (três pratos e bebidas ilimitadas) e aula de tango. Se quiser comprar o ingresso com antecedência, use o esse link do GetYourGuide, que vende ingressos de atrações no mundo inteiro, é seguro e oferece várias vantagens. Outro famoso lá é o Señor Tango.

Peña: as Peñas Folcklóricas ou Peñas Criollas são bares onde se toca músicas regionais de várias partes da Argentina. Os frequentadores são animados e muitos não se acanham de levantar das cadeiras e dançar. São também espaços para saborear as comidas típicas do interior como empanadas salteñas, humita, tamales, locro (veja abaixo) e até vinhos regionais.

Nós fomos na Peña La Morena, na Rua Austria 2032, na Recoleta, e indicamos muito. Tanto pela atração em si, quanto pela boa comida, ótimo atendimento e precinho bem camarada.

Milonga: se você quer aprender a dançar tango, o lugar ideal é uma Milonga. As casas, especializadas no ritmo, são frequentadas pelos portenhos e turistas que querem aprender um pouco mais sobre essa dança tão envolvente, já que há aulas com os dançarinos e você pode voltar para casa arriscando alguns passos.

Nós nos divertimos muito no La Viruta Tango Club. O mais legal é que quem não dança nadica de nada (como nós!) pode fazer aulas iniciais com os dançarinos da casa (acontecem de hora em hora). Você aprende os primeiros passos e ainda se diverte com shows ao vivo. O La Viruta funciona de quarta a domingo, mas o movimento mesmo rola no final de semana. O ingresso custa 200 pesos (cerca de R$ 14 – ago/2019).

milonga e tango em buenos aires
As aulas de tango em uma milonga vão do nível iniciante ao avançado
O que comer: pratos típicos que adoramos

Podemos te adiantar que se come muitíssimo bem em Buenos Aires! Os pratos são bem-servidos, a comida é muito boa, sempre tem couvert com pães ou torradas e molhos deliciosos, que às vezes são pagos, mas com um valor irrisório. A protagonista é a carne, carro-chefe de muitos restaurantes na cidade, seja de boi, porco, cordeiro ou outras. O bife de chorizo é imperdível. É um corte nobre, do miolo do contrafilé.

Quem gosta de experimentar pratos diferentes, eu sugiro o locro, uma receita típica feita com feijão branco e milho, bacon, linguiças, carnes de boi ou porco, temperos, e, dependendo do cozinheiro, batatas, abóbora ou outros legumes. É um prato com bastante sustância e me lembrou a nossa feijoada. Ainda na linha “sustância”, gostamos muito do guiso de lentejas, uma sopa de lentilhas feita com pimentões, cenoura, linguiças, bacon e temperos.

Os fãs de sanduíches precisam experimentar o choripan, o nosso “pão com linguiça”, feito com linguiça artesanal, que pode ser de boi, porco, cordeiro ou blend.

As três coisas que você não pode deixar de comer na Argentina são as empanadas, que são um pastelzinho assado delicioso; a media luna, que é tipo um croissant, mas doce, e, muitas vezes, acompanhado de doce de leite; e os churros, que são mara!

Para acompanhar tudo isso, nem preciso dizer que os vinhos locais são incríveis. Os preços por taça ou garrafa não são abusivos nos restaurantes, mas em qualquer mercadinho tem vinhos a partir de 60 pesos (cerca de R$ 4), e vinhos ótimos por 250 pesos (cerca de R$ 18 – ago/2019). Só preste atenção no horário, pois os mercados não vendem bebidas alcoólicas entre 23 horas e 8 horas do dia seguinte.

Qual moeda levar e como trocar dinheiro?

Nós preferimos fazer um câmbio do que dois. Acho que na América do Sul não compensa trocar real por dólar, para trocar pela moeda local depois. Mas, em algumas épocas, como junho e julho, pode ser vantajoso levar uns dólares para Buenos Aires.

No saguão de desembarque do aeroporto Ezeiza, siga as placas que indicam o Banco de la Nación, para trocar algum dinheiro lá. O funcionamento é 24 horas. Como nós chegamos sábado à noite, trocamos uma parte para usar até segunda, quando iríamos nas casas de câmbio do centro, mas a cotação estava melhor no aeroporto.

Lembrando que a cotação durante a nossa viagem era de 1 BRL = 13,9 ARS. Faça uma estimativa de acordo com a cotação da época da sua viagem (use esse site).

As outras opções são as casas de câmbio no centro histórico ou no shopping Galerías Pacífico, na Rua Florida, ou nas corretoras de câmbio da Rua Sarmiento, também no centro.

A maioria das atrações, hotéis e restaurantes aceita cartões de crédito e débito (em ambos os casos a alíquota do IOF para compras internacionais é de 6,38%), o que achamos mais vantajoso do que pagar as taxas de saque internacional.

Anote algumas dicas básicas:

– Brasileiros não precisam de visto nem passaporte para visitar a Argentina. Basta o RG em bom estado de conservação e com menos de 10 anos de expedição. Se preferir, confira como tirar passaporte.

– A vacina de febre amarela não é obrigatória, mas você pode conferir aqui como tirar seu Certificado Internacional de Vacinação.

– Não é obrigatório fazer um seguro viagem para viajar para a Argentina, mas é aconselhável contratar. Use esse comparador de preços e serviços de diversas seguradoras para encontrar o que mais se encaixa às suas necessidades.

– As tomadas de lá são com 3 pinos chatos, então é preciso levar adaptador.

– É tranquilo se virar com o português mesmo, principalmente nos pontos turísticos. Tente aprender o básico, para demonstrar interesse e educação.

 

+ dicas da Argentina:

O que fazer em Puerto Iguazú, na fronteira com Foz do Iguaçu

Onde ficar em Buenos Aires: melhores bairros

Cataratas Argentinas: Parque Nacional de Iguazú

 

Prepare-se para curtir essa cidade incrível e conte com a gente caso ainda tenha alguma dúvida sobre o que fazer em Buenos Aires! Buen viaje!

 

por Camila Coubelle e Nange Sá

Resolva sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento só no check-in com a Booking.com.
ALUGUEL DE CARRO em até 12x no cartão, sem IOF, ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no buscador Rentcars.com.
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo, já com nosso cupom de desconto VIDASEMPAREDES5 aplicado.
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.
PASSAGEM AÉREA em promoção e até 12x no Viajanet, ou com até 25% OFF e 6x no Passagens Promo.
CHIP DE INTERNET com plano de dados para mais de 100 países e conexão ilimitada com a EasySim4U ou a Viaje Conectado.
INGRESSO antecipado para atrações, eventos, passeios e transfer no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com a GetYourGuide ou a TourOn.
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Então fale com a gente no FACEBOOK, no INSTAGRAM, no PINTEREST ou no YOUTUBE.
Compartilhe com os amigos!

Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.