Maceió, Alagoas: roteiro com praias, passeios, dicas e preços

Atualizado em

Maceió, a capital do Alagoas, ostenta uma das orlas mais bonitas do Brasil. Suas piscinas naturais e suas diferentes nuances de água justificam o merecido título de Caribe Brasileiro. É um destino cobiçado, que cabe no bolso, oferece excelente gastronomia, alguns atrativos culturais e diversos passeios bate-volta para outras praias incríveis da região, como a do Francês e a do Gunga.

Nós organizamos esse guia completo com informações sobre as praias de Maceió, como chegar nas praias vizinhas, e quais são as atrações históricas da capital do Alagoas. Leia o artigo até o final e descubra qual a melhor região para se hospedar, a melhor época para visitar, pratos da culinária local, onde comer e todas as dicas para organizar seu roteiro em Maceió.

Como chegar em Maceió e como sair do aeroporto

O Aeroporto Zumbi dos Palmares (MCZ) fica a cerca de 28 quilômetros da Ponta Verde (confira ofertas de passagens aéreas para lá no Viajanet ou no Passagens Promo. Veja as principais formas de ir do aeroporto até a orla:

 

Táxi

A empresas credenciadas ficam no saguão de desembarque. É possível agendar com a COMTAL – (82) 3322-2530 antes de viajar. Custa R$ 80,00 (jul/2019) a corrida até a Ponta Verde e aceitam pagamento com cartão de crédito.

 

Uber

O Uber funciona em Maceió e a estimativa é de R$ 50,00 do aeroporto até a Ponta Verde.

 

Carro Alugado

Há algumas locadoras de automóveis no aeroporto e nossa recomendação é de que você use o buscador RentCars.com para comparar os preços e serviços entre elas. Fica mais fácil encontrar a melhor opção, dá para parcelar e sempre tem promoções.

 

Transfer

Há algumas empresas oferecendo o serviço de translado e é possível contratar só o transfer aeroporto-hotel, o transfer hotel-aeroporto, ou os de ida e volta com desconto.

 

Ônibus

A Linha  Aeroporto-Ponta Verde, da empresa Veleiro, opera das 4h20 às 22h15 e custa R$ 4,40 (jul/2019), mas demora mais de uma hora nesse trajeto, dependendo do trânsito. O ônibus sai do ponto em frente ao Aeroporto e há um balcão da empresa no saguão.

 

O acesso de ônibus até Maceió é através da viação Real Alagoas para quem vem de várias cidades de Alagoas, ou de Aracaju (SE) e Recife (PE), capitais próximas cuja viagem dura cerca de 4 horas. Já a viação Gontijo parte de João Pessoa (PB) e Natal (RN), e a viação Catedral parte de Salvador (BA) e de São Paulo. A Estação Rodoviária fica a 5km da Ponta Verde.

Quem sai de carro, usa a rodovia AL-101 (perto da orla) ou BR-101 (pelo interior) a partir de Recife, capital de Pernambuco (250km) ou de Aracaju, capital de Sergipe (270km). A BR-101 também serve a quem sai de João Pessoa, na Paraíba (380km), Natal, no Rio Grande do Norte (190km), e Bahia.

Como circular na capital de Alagoas: vale a pena alugar carro?

Depende das suas preferências. Se estiver em grupo pode ser mais econômico usar carro do que comprar os passeios para cada um, faça as contas. Também vale a pena para quem gosta de fazer os próprios horários. Por exemplo, saímos às 6h para Maragogi, e chegamos muito antes dos passeios de van.

Para ter mais liberdade, nós alugamos um carro para conseguir visitar todas as praias por conta e ir em União dos Palmares conhecer o Quilombo dos Palmares, que está a cerca de 80 quilômetros de Maceió. Nós visitamos o centro histórico e as praias centrais de Maceió primeiro, depois retiramos o carro na loja na Praia Jatiúca e combinamos de devolver na loja do Aeroporto, antes de partir. A taxa foi barata e valeu em relação a usar táxi/Uber.

Onde se hospedar em Maceió:

Ponta Verde é um ponto estratégico para se hospedar em Maceió, entre as praias da Pajuçara e Jatiúca. A vantagem de ficar hospedado lá é poder circular a pé entre as três principais praias urbanas. Além disso, é o melhor ponto em questão de segurança, serviços e infraestrutura. Mas na orla das três praias existem excelentes hotéis, restaurantes, bares, pizzarias, cervejarias, ciclovia e o calçadão com quiosques.

Nós ficamos na Ponta Verde nesse apê alugado Booking que eu super recomendo. É a área mais nobre da cidade, ao lado das praias, perto do supermercado, com garagem e toda infraestrutura de um hotel. O flat tem ar condicionado, cozinha com utensílios, enfim, a gente se sentiu em casa.
As dicas de hotel na Ponta Verde são o Soft Inn Maceió Ponta Verde, e o Hotel Costamar. Ambos são 3 estrelas, ficam perto da praia, são confortáveis e modernos, com ótima avaliação e preço. Se quiser pagar menos, confira a Pousada do Sol, uma escolha mais simples, porém bem funcional.

Já na praia da Pajuçara, a dica é o Pajuçara Praia Hotel, um 4 estrelas com piscina e bar na cobertura, vista para o mar, ótimo preço e avaliação. O Hotel Praia Bonita Pajuçara também é muito procurado. Quem quer pagar mais barato precisa conferir os quartos do Pajuçara Hotel Express, que tem boa avaliação.

Na praia da Jatiúca, uma boa escolha é o Hotel Porto Jatiúca, nos mesmos moldes que os anteriores. Se quiser aproveitar melhor os espaços da hospedagem, confira o Jatiúca Hotel & Resort, que tem dispõe de quadras de tênis, quadra de areia para vôlei e futebol, circuito de arvorismo, escalada e tirolesa, além de outras atividades para toda a família, e ainda salão de jogos e serviços de massagem.

Outra opção para quem visita a cidade é se hospedar nos resorts all inclusive na orla norte. O Salinas Maceio All Inclusive Resort é um deles, na praia de Ipioca, a cerca de 20 quilômetros da Ponta Verde. Outra opção legal é o Pratagy Beach – All Inclusive Resort – Wyndham, na praia de Pratagy, a 18 quilômetros da Ponta Verde.

Confira mais ofertas de hospedagem em Maceió, e não se esqueça de checar a localização no mapa e a avaliação de outros hóspedes.

Outra opção para quem prefere alugar um apartamento de temporada, é conferir as ofertas no Airbnb. Aproveite e use nosso cupom de R$130 para usar na sua primeira reserva na plataforma.

Melhor época para visitar

A alta temporada é no verão, e durante o Réveillon e o Carnaval a cidade fica cheia, os preços sobem e é preciso reservar hospedagem com antecedência. As possíveis pancadas de chuva no fim de tarde não atrapalham em nada.

Primavera e outono são ótimas estações para visitar Maceió. As temperaturas estão quentes, o fluxo de visitantes – e os preços – são bem menores.

O inverno não é necessariamente uma época ruim para visitar a capital do Alagoas. Apesar de maiores chances de chuvas, as temperaturas não abaixam. Já os preços caem bastante, e ainda dá para aproveitar as festas juninas.

Praia do Frances
Fim de tarde na Praia do Francês, um dos passeios mais próximos de Maceió

Quantos dias ficar + sugestão de roteiro

Eu recomendo ficar pelo menos 4 dias em Maceió. Esse período é suficiente para conhecer as praias urbanas, incluindo ou não o centro histórico, e fazer um passeio bate-volta para as praias do Litoral Sul e do Litoral Norte. Com 6 dias é possível conhecer melhor a região, incluindo passeios para praias mais distantes do Litoral Norte, e até uma visita ao Quilombo dos Palmares. Confira a sugestão de roteiro:

Dia 1: Ponta Verde + Pajuçara, com passeio de jangada até as piscinas naturais + Ferinha da Pajuçara

Dia 2: Bate-volta praias do Litoral Sul – Francês, Barra de São Miguel e do Gunga

Dia 3: Bate-volta para as praias do Litoral Norte – Ipioca ou Paripueira

Dia 4: passeio para Barra de Santo Antônio ou São Miguel dos Milagres, no Litoral Norte

Dia 5: passeio para Maragogi

Dia 6: Bate-volta Quilombo dos Palmares + Centro Histórico de Maceió, ou um dos passeios abaixo

Se tiver mais de 6 dias cogite se hospedar em Maragogi, ou visitar as Dunas de Marapé, a 60km de Maceió, ou a foz do Rio São Francisco, em Piaçabuçu, cidade a cerca de 140km da capital.

O que fazer em Maceió:

Praias urbanas

São quatro principais praias urbanas e centrais, Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca e Cruz das Almas, que têm tudo que você precisa para ser feliz: barracas animadas, coqueiros com as folhas ao vento, areias fofas, águas mornas e muito alto astral. Os quiosques oferecem cadeiras e guarda-sol, e é fácil alugar caiaque e stand up.

No fim de tarde, a ciclovia fica cheia, muitos aproveitam para andar de bike ou skate e alguns vão simplesmente para apreciar o pôr do sol.

Apesar de lindas, as praias urbanas nem sempre estão próprias para banho, infelizmente. É bom consultar o Relatório de Balneabilidade para saber em quais você pode mergulhar.

Agora, um aviso para quem mora longe da linha do Equador: o dia começa mais cedo, e às 15h já tem sombra por causa dos coqueiros. Por volta das 17h o sol já se foi, então, acione o despertador se quiser aproveitar mais o dia.

Ainda no centro urbano estão as praias da Avenida e Sete Coqueiros. Tem a Pontal da Barra e Sobral, mais ao sul, mas não acho que valem a pena.

É mais vantajoso conhecer as mais afastadas, no litoral norte, como Garça Torta, Ipioca, Pratagy, Riacho Doce, Jacarecica e Guaxuma. Saiba mais no tópico sobre os passeios bate-volta para essas praias.

Praia da Pajucara
Praia da Pajuçara, onde ficam as piscinas naturais

Passeio de jangada para as piscinas naturais da Pajuçara

Da Pajuçara saem os passeios de jangada até as piscinas naturais, a 2 quilômetros da costa, e já tem até jangadas com serviço de bar, e opções adaptadas para atender cadeirantes. Mas para valer a pena, é preciso considerar o momento certo do dia, e consultar a Tábua de Marés. O ideal é que esteja entre 0.0 a 0.5 para fazer snorkelling.

É fácil contratar jangadas credenciadas na orla da Pajuçara e custa R$25,00 por pessoa (jul/2019). Se chegar no horário certo, dedique cerca de 2 horas para o passeio.

piscinas pajucara
Jangadas nas piscinas naturais da Pajuçara | Foto: Maceió CVB

Passeios a partir de Maceió: praias do Litoral Sul e Norte

Os principais passeios a partir de Maceió duram o dia inteiro e podem ser contratados na orla da Ponta Verde ou da Pajuçara. Mas se quiser deixar tudo garantido antes, vou deixar os links dos passeios com o nosso parceiro TourOn, que geralmente tem preço mais em conta para quem reserva com antecedência, permite parcelamento no cartão e é super confiável.

Praia do Francês, Barra de São Miguel e praia do Gunga

Esse passeio de dia inteiro custa em torno de R$ 40,00 (jul/2019) e concilia as três praias, sendo a primeira, praia do Francês, distante cerca de 28km de Maceió. Francês e Gunga estão presentes na maioria das listas de praias mais bonitas do Brasil, e são mesmo imperdíveis.

Porém, esse tour de van para menos de meia hora nas duas primeiras praias, apenas para fotos, seguindo para a praia do Gunga, onde passam o dia. Existe a opção de seguir de barco de Barra de São Miguel para o Gunga, parando em uma piscina natural e em um banco de areia (R$ 40,00 à parte); e também há passeios de buggy até as falésias coloridas da praia do Gunga. Cabem 3 pessoas, e custa em média R$ 50,00 cada, para um passeio de uma hora que vale muito a pena.

Para subir no Mirante do Gunga o preço é de R$ 3,00 por pessoa, de onde se tem uma vista surreal dos coqueiros e do mar.

DICA: as agências também oferecem só passeio da praia do Francês, e só o da praia do Gunga. Quem tiver mais dias na cidade pode escolher fazê-los separadamente para aproveitar melhor.

Se quiser visitar as praias por conta própria, confira nosso artigo sobre as praias do Francês e do Gunga. Deixo uma dica extra para quem vai de carro: pare nos restaurantes da Lagoa Manguaba na volta, para curtir o pôr do sol saboreando petiscos locais.

Praia do Frances
A praia do Francês é mais badalada do lado esquerdo, e beeeem mais vazia no canto direito
Mirante do Gunga
Mirante do Gunga, imperdível para quem visita a praia
Falesias praia do Gunga
As falésias da praia do Gunga são o ponto alto do passeio de buggy

Praia Ipioca

Esse passeio também dura o dia inteiro e custa R$ 40,00 (jul/2019) por pessoa. A praia no litoral norte, cerca de 25km do centro de Maceió, é muito bonita, com bancos de areia um mar delicioso. Geralmente os tours vão até o Restaurante Hibiscus, que cobra um day use de R$ 60,00 por pessoa e oferece uma estrutura completa, com mesas, banheiros e bar.
Lá também há opção de contratar um passeio de lancha à parte até as piscinas naturais. Custa R$ 50,00 e dura uma hora e meia.

Para visitar por conta própria, vá até o condomínio Residencial Angra de Ipioca, e peça para ir ao Hibiscus. Lembre-se que não é obrigatório pagar o day use, caso deseje ficar na parte da praia sem estrutura de apoio.

Outra opção é reservar com antecedência nesse link.

o que fazer em Maceio
Caiaques e Stand Up Paddle estão disponíveis para aluguel em diversas praias da região

Praias de Paripueira, Barra de Santo Antônio e São Miguel dos Milagres

Logo depois da Ipioca, Paripueira também merece a visita. O tour também custa R$ 40,00 (jul/2019) por pessoa e pode ser contratado antes nesse link. Estando lá, é possível contratar à parte o passeio de lancha até as piscinas naturais (R$60,00) ou até a praia do Carro Quebrado (R$75,00), na minha opinião, uma das mais incríveis do litoral de Alagoas.

Já o tour até a Barra de Santo Antônio custa em torno de R$ 50,00 e de lá também é possível contratar à parte o passeio até a praia do Carro Quebrado (R$60,00).

Geralmente, em ambos os passeios a van deixa os visitantes em um restaurante de hotel que cobra day use em torno de R$ 30,00 por pessoa.

Para chegar por conta própria saindo de Maceió, siga pela AL-101, sentido norte. São cerca de 30km até Paripueira, e 40 até Barra de Santo Antônio (fique atento às placas).

São Miguel dos Milagres fica a 95km, mas só recomendo o bate-volta para quem não pode pernoitar lá por pelo menos uma noite. Consulte os preços de passeio, ou de hospedagem em São Miguel.

Praia do Carro Quebrado
A belíssima praia do Carro Quebrado | Foto: Maceió CVB

Maragogi

A cidade, localizada a cerca de 130 quilômetros de Maceió, tem diversas praias incríveis e se tornou famosa por conta das galés de Maragogi, um paraíso cheio de piscinas naturais a 6 quilômetros da costa. O acesso às galés pode ser através de passeios de catamarã ou lancha, somente nos dias de maré baixa. O catamarã custa R$ 130,00 por pessoa (jul/2019), e a lancha depende de negociação com a barraca ou restaurante, mas fica em torno de R$ 100,00 por pessoa.

O passeio de van até Maragogi custa em torno de R$ 80,00 por pessoa e pode ser contratado antecipadamente aqui, com preço mais em conta.

Nós visitamos Maragogi com um carro alugado (consulte preços de locadoras). A viagem foi tranquila, pela AL-101, durou cerca de 2 horas e meia e a vantagem foi poder parar em diversas praias no caminho, como as de São Miguel dos Milagres, Porto de Pedras e Japaratinga. Mas fica um pouco cansativo e é muito corrido. Minha dica é, se tiver tempo, durma pelo menos 2 noites em Maragogi para aproveitar melhor a cidade, que tem diversas praias.
Confira nosso artigo que explica melhor como chegar em Maragogi e os preços de tansfer ida e volta para Maragogi.

Maragogi
Maragogi na maré baixa fica com uma extensa faixa de areia
Maragogi
Os bancos de areia no meio do oceano são ponto de parada para quem visita as Galés de Maragogi

A badalação de Maceió: barracas de praia e vida noturna

Anote esses nomes: Lopana e Kanoa são os dois quiosques da Ponta Verde para quem gosta de uma música ao vivo, um happy hour e uns bons drinks com gente jovem reunida.

Se for para dançar um forró, o Maikai ou Lampião devem ser as escolhas.

Mas para quem, como eu, gosta de dar uma olhada em tudo, basta ir para o bairro Jatiúca, pois é ali que a vida noturna de Maceió acontece: é uma concentração de bares e restaurantes super animados. É dar uma volta e ver qual te convida para entrar! 

Feirinha de Artesanato da Pajuçara: lembrancinhas para levar pra casa

Reserve 1 horinha no fim de tarde para escolher lembrancinhas na Feirinha de Artesanato da Pajuçara, em frente à praia. Fica aberta de 9h às 18h e tem desde imãs e chaveirinhos até roupas e decoração para casa.

Atrações culturais: Centro Histórico

Se você gosta de atrativos culturais, visite o bairro Jaraguá, que “é a própria história de Maceió”. Foi ali que a cidade começou, cresceu e “tomou” o título de Capital para si. Antes, era da vizinha Marechal Deodoro. Por causa do seu porto que favorecia o comércio, o bairro deu o pontapé na capital e ganhou seus sobrados que conservam a história da cidade.

O Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, no centro, tem um interessante acervo afro-brasileiro e tem, inclusive, a coleção da famosa louça Marajoara e peças de etnografia de grupos indígenas amazônicos.

Museus no Centro Histórico

Esses atrativos são gratuitos ou têm um valor muito baixo de ingresso, coisa de R$ 5,00. Nós conseguimos visitar esses espaços entre 9h e 14h, caminhando de um a outro (pegamos um táxi da Ponta Verde para lá por menos de R$ 20,00).

  • Museu Théo Brandão, que com suas fotografias e folhetos de cordel é considerado a maior referência da Cultura Popular Alagoana. Foi o que mais gostamos!
  • Casa do Patrimônio – Sede do IPHAN que expõe um acervo dos mestres artesãos alagoanos e do Nordeste.
  • MISA – Museu da Imagem e do Som, que tem um rico acervo e outros registros sobre a história da cidade.
  • Associação Comercial de Maceió, que abriga os museus do Comércio de Alagoas e da Tecnologia do século 20.
  • Memorial à República, uma área total de 2.500 metros quadrados com vista panorâmica para o mar, 27 mastros com as bandeiras de todos os Estados brasileiros, e as estátuas de bronze que prestam homenagem a dois alagoanos ilustres – Marechal Deodoro da Fonseca e Marechal Floriano Peixoto.

Mas se quiser continuar, ainda tem a Casa da Arte (Praia de Garça Torta), o Museu da 2ª Guerra (Centro), Pinacoteca Universitária (Centro), Museu de História Natural (Farol), Fundação Teotônio Vilela, Casa Jorge de Lima, Memorial Pontes de Miranda da Justiça do Trabalho, e o Museu dos Esportes.

Associacao Comercial de Maceio
Prédio da Associação Comercial de Maceió
Memorial Republica Maceio
Memorial à República, no centro histórico de Maceió
Comidinhas imperdíveis de Maceió!

Conhecer o Nordeste e não provar de sua culinária é o mesmo que ir em aniversário e não comer o bolo. Se sua praia for pizza, o Armazém Guimarães é a escolha. O famoso Chiclete de Camarão da barraca Imperador do Camarão é, no mínimo, inusitado. Mas quando você vê aquela abundância de queijos esticando até a boca…. delícia!

O Restaurante Parmegiano serviu a todos com uma fartura de quantidade e de sabor. O prato principal nem é preciso contar, né! Já o Wanchako é para quem gosta de comida peruana.

A comida regional do Picuí é a mais procurada, mas existem opções com preços mais acessíveis.

A Bodega do Sertão, no estilo self-service à quilo, é legal para quem, como eu, gosta de experimentar de tudo m pouco. O Galego da Buchada é no mesmo estilo, menos famoso, e mais barato. Foi onde eu comi macaxeira, cordeiro, verdura grande e feijão tropeiro (que é meio diferente do mineiro).

Para provar a verdadeira tapioca nordestina, vá ao Maria Bonita Tapiocaria, na Ponta Verde.

Depois da praia, atravesse a avenida perto da barraca Kanoa para um lanche na praça de alimentação na calçada: ali está o café Nakaffa, o japa Nirá Express e a hamburgueria Don Burger. Ou vá em direção à Pajuçara para se refrescar na sorveteria Bali.

Tem inúmeras outras opções tanto para os sabores regionais, quanto para os tradicionais. Entre as comidas locais, eu elegi o sururu e a carne de sol as minhas preferidas. Sururu é um molusco famoso que aprece no caldinho de sururu, no estrogonofe, ou com leite de coco, uma delícia! O Chiclete de Camarão também é de outro mundo.

Já no primeiro dia, depois dos museus, nós encontramos um amigo que nos levou para comer, e nos apresentou para as resenhas, mesmo a gente mangando dele toda hora por causa do date. (risos) PS: Se você não entendeu, não se preocupe. Quando for para lá, faça um amigo local e ele vai te apresentar às gírias de Maceió!

Mais de Alagoas:

Como chegar no Quilombo dos Palmares

Turismo em Alagoas: praias nos litorais norte e sul

3 praias imperdíveis de Alagoas: Gunga, Francês e Maragogi

Massayó é, ao mesmo tempo, porto e porta. Com suas praias fascinantes, suas piscinas naturais e suas noites sedutoras, faz a gente querer voltar sempre. E você, tem mais dicas do que fazer em Maceió? Deixe nos comentários!

por Camila Coubelle

Follow my blog with Bloglovin

Resolva sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento só no check-in com a Booking.com.
ALUGUEL DE CARRO em até 10x sem juros no cartão sem IOF ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no buscador Rentcars.com.
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo, já com nosso cupom de desconto VIDASEMPAREDES5 aplicado.
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.
PASSAGEM AÉREA em promoção e até 12x sem juros no Viajanet, ou com até 25% OFF e 6x sem juros no Passagens Promo.
CHIP DE INTERNET com plano de dados para mais de 100 países e conexão ilimitada com a EasySim4U ou a Viaje Conectado.
INGRESSO antecipado para atrações, eventos, passeios e transfer no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com a GetYourGuide ou a TourOn.
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Então fale com a gente no FACEBOOK, no INSTAGRAM, no PINTEREST ou no YOUTUBE.
Compartilhe com os amigos!

Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

9 comentários em “Maceió, Alagoas: roteiro com praias, passeios, dicas e preços

  • 18 de agosto de 2018 em 19:12
    Permalink

    […] bem cedinho e a viagem de Maceió até União dos Palmares foi rápida, cerca de 1h. A cidade é pequena e tem muitas placas […]

    Resposta
  • 1 de fevereiro de 2018 em 11:40
    Permalink

    Tô encantada com essas praias de Maceió, me diga uma coisa tem alguma época do ano melhor pra ir, ou qualquer época é boa, tô planejando viajar com a família no carnaval e não decidimos ainda o lugar, vendo esse guia aqui passo a passo tô quase decidida a ir pra Maceió, tô encantada com o lugar nunca fui.
    obrigado!!

    Resposta
    • 1 de fevereiro de 2018 em 14:36
      Permalink

      Olá! Maceió é demais! Vale a pena ir em qualquer época pois lá faz sol o ano todo! qualquer dúvida é só falar!

      abraços

      Resposta
  • 16 de janeiro de 2018 em 13:40
    Permalink

    Muito obrigada Carla! 🙂

    Resposta
  • 16 de janeiro de 2018 em 13:38
    Permalink

    Que lugar lindo!! amei o nome do blog.

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2016 em 09:28
    Permalink

    […] DICA ] Confira depois nesse post uma lista de atrações, praias e o que fazer em […]

    Resposta
  • 4 de outubro de 2016 em 17:51
    Permalink

    […] Com poucos minutos de caminhada na trilha do Morro Dois Irmãos já é possível avistar paisagens espetaculares do Rio de Janeiro. É difícil acreditar que em apenas um quilômetro e meio de distância, veremos tantas belezas a caminho do morro que tem dois cumes semelhantes, como irmãos siameses. Bem ali, no coração do Vidigal, a comunidade carioca famosa por essa e outras atrações, a montanha tira onda com a generosidade da natureza e deixa de queixo caído turistas e trilheiros que visitam o local. A trilha é bem acessível e o ponto mais alto – com 533 metros de altitude – foi alcançado por mim e João Victor em cerca de uma hora de caminhada, parando para admirar cada mirante do caminho. (João é um amigo que já foi em outras viagens relatadas aqui no Vida sem Paredes: São Paulo, Santuário da Água Santa e Maceió). […]

    Resposta
  • 14 de junho de 2016 em 11:07
    Permalink

    Muito obrigada, amigo. Vou usar essas dicas hoje mesmo

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.