O que fazer em Carrancas, sul de Minas

Atualizado em

Carrancas é uma simpática cidadezinha que fica no sul de Minas Gerais, e impressiona pelo número de cachoeiras e por suas serras verdes, seus poços e grutas. É um dos destinos de ecoturismo mais recentes do Estado, que oferece contato com a natureza e conserva o clima de interior.

A cidade que faz parte da Estrada Real e já foi cenário para várias novelas tem mais de 30 atrações mapeadas e atrai interessados em um pouco de descanso em um lugar de cachoeiras belíssimas e de águas cristalinas. As atrações são acessíveis e tem opções para todos os gostos, tornando a cidade um destino eclético que agrada casais, famílias e grupos de amigos.

Carrancas fica a cerca de 286 quilômetros da capital, Belo Horizonte, e perto do Circuito das Águas e de cidades como Cruzília, Lavras e Tiradentes.

Confira o que fazer em Carrancas, conheça as diversas cachoeiras, como chegar nas atrações, onde se hospedar, onde comer, melhor época para visitar e algumas dicas que facilitarão sua viagem.

Esse é um guia completo para aproveitar o melhor da cidade!

Como é a cidade de Carrancas?

Carrancas faz parte do Circuito Trilha dos Inconfidentes, junto com mais 21 municípios, entre eles, São João del-Rey e Tiradentes. Trata-se de um dos grandes patrimônios histórico-culturais de Minas Gerais, cheio de lindas paisagens e manifestações culturais típicas que exaltam a autêntica cultura mineira.

Também faz parte do Caminho Velho da Estrada Real, a primeira via aberta oficialmente pela Coroa Portuguesa durante o Brasil Colônia, ligando Ouro Preto a Paraty, para levar o ouro explorado.

A Serra da Chapada das Perdizes, a Serra do Moleque, a Serra das Bicas e a Serra de Carrancas emolduram a cidade, que tem fauna e flora riquíssimas, reunindo Mata Atlântica e Cerrado. A Serra de Carrancas é a mais próxima e tem 25 quilômetros de extensão e altitude máxima de 1.378 metros. Tente imaginar o visual.

Além dos atrativos naturais, Carrancas ainda tem fazendas centenárias, onde é possível se hospedar, acompanhar a vida rural, andar a cavalo e provar comida caseira feita no fogão à lenha.

A cidade é pequena e pacata, e fica vazia durante a semana. O interessante é que há vários complexos e em cada um deles, várias cachoeiras, grutas, cânions e poços. Conheça abaixo!

Onde se hospedar em Carrancas

Uma ótima dica de hospedagem com preço ótimo, conforto, café da manhã elogiado, ótima avaliação e localização perto do centro de Carrancas é a Pousada Luz do Sol. A Pousada Canto do Aconchego está nos mesmos moldes. O Bio Chalé Carrancas também tem ótima avaliação, e é uma opção ainda mais econômica, mas sem café da manhã.

Se quiser investir em algo com mais charme e contato com a natureza, confira os quartos com vista para a montanha da Pousada Eldorado das Gerais, a 4 quilômetros do centro, com lareira, frigobar, piscina e outras regalias.

Se procura um hostel, confira os quartos privativos para 3 ou 4 pessoas do Pousada Hostel Casa do Jeca. E para finalizar, se você quer acampar em Carrancas, procure pelo camping Sossego do Jeca (WhatsApp 35 9891-0843), no centro da cidade, com boa estrutura e coberturas individuais para as barracas.

Confira todas as ofertas de hospedagem em Carrancas na Booking, e fique de olho nas avaliações.

Lá também há bastante opções de casas de temporada no Airbnb, e se for sua primeira reserva na plataforma, aproveite nosso voucher de R$ 130,00 de desconto. Nós ficamos em uma casa no centro, com garagem, quintal, cozinha e capacidade para até 5 pessoas e valeu bastante a pena, pois o café da manhã é barato nas padarias de lá, e a gente podia sair para as cachoeiras bem cedo.

Como chegar em Carrancas

Os aeroportos mais próximos são o de Belo Horizonte, a cerca de 280 quilômetros. Quem vem de carro a partir de BH ou São Paulo (430 km) deve seguir pela Rodovia Fernão Dias até a saída 688 para Lavras, em seguida, pela rodovia BR-265 sentido São João del-Rei até Itutinga. Aí basta seguir por mais 26 quilômetros até Carrancas.

Para quem vem do Rio de Janeiro, a melhor opção é pegar a BR-040, passando por Juiz de Fora até Barbacena. Depois, seguir pela BR-265 até Itutinga e de lá para Carrancas, percorrendo ao todo 420 quilômetros, aproximadamente.

Se você está no Circuito das Águas, siga para Cruzília e de lá para Minduri. De Minduri à Carrancas são cerca de 52 quilômetros em estrada de terra. Uma opção para ir pelo asfalto é sair de Caxambu pela MG-383 até a saída para a BR-265 (passando por Minduri, São Vicente de Minas, Andrelândia e Madre de Deus de Minas). No trevo, basta pegar a saída à esquerda, com sentido a Lavras. Na altura de Itutinga, entre à esquerda para Carrancas (há placas indicando a entrada). Dali, são mais 27 quilômetros de estrada asfaltada.

>> Se precisar alugar um carro para visitar Carrancas, escolha o ponto de partida e use esse comparador de preços de diversas locadoras, facilitando a busca pela melhor opção. Ele permite pagamento parcelado e sempre tem promoções. 

De ônibus é preciso ir para Lavras através da viação Expresso Gardênia a partir de Belo Horizonte ou São Paulo, e viação Útil ou Sampaio a partir do Rio de Janeiro. A partir de Lavras, a viação São Cristóvão (35 3821-0100) oferece dois horários por dia para Carrancas (segunda a sábado: 10h45 e 16h15 | domingo: 07h e 17h). Na volta também são dois horários por dia (segunda a sábado: 06h15 e 13h | domingo: 10h e 17h).

O que fazer em Carrancas:

O ideal é ficar pelo menos 3 dias para aproveitar bem. Confira nossa sugestão de roteiro que concilia as atrações próximas.

Sugestão de roteiro:

Dia 1: Complexo da Ponte + Complexo da Toca + Pôr do Sol

Dia 2: Complexo da Vargem Grande + Complexo da Fumaça + Complexo do Tira Prosa

Dia 3: Complexo da Zilda + Parque Serra do Moleque 

Dia 4: Passeio de jipe ou quadriciclo

1. Complexo da Toca

  • Atrações: Escorregador da Toca, Cachoeira da Toca, Poço do Coraçãozinho, Poço do Coração
  • Distância: 3 quilômetros do centro
  • Entrada: R$ 10,00 (maio/2019)

Esse completo fica à esquerda na estrada para Itutinga, logo após a ponte, e tem placas indicando a entrada para a estrada de terra bem curta até o estacionamento.

Os caminhos até a cachoeira são abertos e fáceis de se orientar, com distâncias bem curtas entre uma cachoeira e outra. O destaque é o Poço do Coração, o mais impressionante de lá.

A área onde estão as cachoeiras não tem banheiros ou restaurantes.

Cachoeira da Toca
Cachoeira da Toca
Poco do Coracao Carrancas
Poço do Coração

2. Complexo da Ponte

  • Atrações: Poço da Ponte, Cachoeira do Salomão, Cachoeira do Moinho, Poço do Moinho, Poço do Tico Tico e Gruta da Ponte
  • Distância: 2 quilômetros 
  • Entrada: R$ 5,00 (maio/2019)

A entrada deste complexo de cachoeiras fica quase em frente à entrada do anterior, logo após a ponte também. Tem estacionamento e placa na entrada da trilha com as distâncias e localizações das quedas e poços. A trilha é aberta, sinalizada e curta, com menos de 1 quilômetros até o último poço. Ali na portaria existe um camping, mas não tem banheiros para os visitantes e nem restaurante.

Todos os poços são lindos, com águas cristalinas e uma vegetação muito bonita, mas a Cachoeira do Salomão se destaca. O caminho principal chega na parte de cima da cachoeira, mas existem trilhas alternativas até o poço, basta procurar nos cantinhos.

cachoeira do salomao carrancas
Cachoeira do Salomão
Cachoeiras em Carrancas Moinho
Cachoeira do Moinho
Poço do Tico Tico
Poço do Tico Tico

3. Complexo da Zilda

  • Atrações: Cachoeira dos Índios, Escorregador da Zilda, Cachoeira dos Anjos, Poço Compostela, Racha da Zilda, e outros poços menores no Rio Capivari
  • Distância: 13 quilômetros
  • Entrada: R$ 25,00 no complexo e R$ 5,00 no Escorregador, que fica do lado de fora (maio/2019)

A estrada de terra até o complexo de cachoeiras famoso de Carrancas tem boas condições e sinalização. Lá tem estacionamento, e como fica em uma comunidade rural, há restaurantes, chalés e pousadas por ali. Atualmente, a entrada para os poços fica na Pousada Vale da Zilda, que oferece suporte para quem visita a atração mais procurada, a Racha da Zilda, acessada por uma “hidrotrilha”. Se trata de um caminho por dentro do rio, começando pela cachoeira dos Índios, e passando pelos demais poços até a Racha.

Na Lapa da Zilda, pertinho da Cachoeira dos Índios, também é possível apreciar algumas pinturas rupestres feitas a cerca de 3.500 anos atrás, no Sítio Arqueológico Lapa da Zilda.

Do outro lado do estacionamento está o acesso para o Escorregador da Zilda. Um caminho plano de cinco minutinhos leva até o atrativo mais divertido desse complexo. A subida até o topo vai pela esquerda do curso de água, e do lado direito existe uma corda para auxiliar na subida de quem já está dentro do poço.

Cachoeira dos indios
Cachoeira dos Índios
Escorregador da Zilda
Escorregador da Zilda
pinturas rupestres lapa da zilda
Inscrições rupestres do Sítio Arqueológico Lapa da Zilda

4. Parque Serra do Moleque

  • Atrações: Cascata da Zilda, Cachoeira da Proa, Cachoeira do Guatambu
  • Distância: 13 quilômetros
  • Entrada: R$ 25,00 (maio/2019)

Bem próximo do Complexo da Zilda, o parque é o que tem a melhor infraestrutura em Carrancas. Os carros são deixados no estacionamento e os visitantes descem de jardineira até uma área com mesas, banheiros, duchas e restaurante. Desse ponto até a Cascata da Zilda, o atrativo mais incrível do complexo, são poucos metros de caminhada e há escadas de madeira com corrimão auxiliando na descida, tornando essa cachoeira a com melhor acesso para quem está com crianças pequenas, idosos, ou pessoas com dificuldade de locomoção.

Além disso a Cascata da Zilda tem uma praia bem ampla e um poço enorme e raso.
Já a cachoeira do Guatambu, um atrativo de beleza única, é acessado por uma outra trilha, com pouco mais de um quilômetro e toda sinalizada.

Cachoeira do Guatambu
Cachoeira do Guatambu
Cascata da Zilda
Cascata da Zilda

5. Complexo da Vargem Grande

  • Atrações: Cachoeira do Beija-Flor, Poço Três Irmãos, Poço Louva Deus, Cachoeira da Esmeralda
  • Distância: 10 quilômetros
  • Entrada: gratuita, mas o estacionamento custa R$ 5,00 por veículo (maio/2019)

Um local com cachoeiras incríveis e que não pode ficar de fora do roteiro em Carrancas. Esse complexo tem vários poços de águas cristalinas, uns maiores, outros pequenininhos, como se fossem ofurôs beirando a trilha que leva até o atrativo principal, a Cachoeira da Esmeralda. Com uma queda grande, duchas naturais e um tom de água incrível, o atrativo é acessado por uma trilha sinalizada, com algumas descidas que requerem atenção, mas a distância não chega a 1,5 quilômetros (em alguns momentos será preciso atravessar pela água).

O ideal é estar na Esmeralda na metade do dia, quando a luz solar incide de forma a deixar a água com a cor mais bonita. Na portaria do complexo tem estacionamento amplo, restaurante com porções e almoço a preço fixo (R$ 20,00) e banheiros.

Cachoeira da Esmeralda
Cachoeira da Esmeralda
Cachoeira do Beija-Flor
Cachoeira do Beija-Flor
Carrancas
Poço Três Irmãos
o que fazer em Carrancas
Poço Louva Deus

6. Complexo da Fumaça

  • Atrações: Cachoeira da Fumaça, Cachoeira Véu de Noiva, Cachoeira do Luciano, Cachoeira da Serrinha
  • Distância: 73 quilômetros
  • Entrada: gratuita

Esse complexo não é apropriado para banho, mas tem cachoeiras bonitas que valem a visita. Tem local para deixar o carro e a caminhada é de poucos metros até a Fumaça, um atrativo surpreendente.

Fica no caminho para o Complexo da Vargem Grande, e vale uma paradinha para conferir o visual.

Cachoeira da Fumaca Carrancas
Cachoeira da Fumaça
Cachoeira Véu de Noiva

7. Complexo do Tira Prosa

  • Atrações: Poço do Tira Prosa, Poços do Remo, do Pulo e da Canoa
  • Distância: 2 quilômetros do centro da cidade
  • Entrada: R$ 10,00 (maio/2019)

O mais próximo da cidade, o Tira Prosa fica na segunda rua a esquerda logo após passar por uma imagem na entrada da cidade e um ponto de ônibus. É na rua onde está o totem da Estrada Real, memorize isto, visto que não há placas. Aí basta seguir pela rua, que vai virar estrada de terra, e entrar na primeira à esquerda. O trecho de terra é meio ruim, mas curto, e conseguimos passar devagar com carro comum.

Após a portaria ainda é possível prosseguir com o carro até bem perto do Poço Tira Prosa, o primeiro do complexo, que segue em um vale belíssimo. A caminhada até o atrativo que faz sucesso pelo formato, o Poço da Canoa, é de 10 a 15 minutos pelas pedras e vai beirando o rio, então, tome cuidado com os trechos escorregadios.

Existe um hostel no local, mas não tem lanchonete e banheiros.

Poco da Canoa
Poço da Canoa
Tira Prosa
Poço do Tira Prosa

8. Mirante da Serra de Carrancas ou Salto de Carrancas

Esse é o local perfeito para assistir ao pôr do sol em Carrancas, em um mirante com vista extraordinária para as montanhas e para a estrada de acesso à cidade. A entrada fica à esquerda na saída para Itutinga, poucos quilômetros após a ponte, e existe placas indicando o mirante e a rampa de voo livre. O trecho de estrada de terra é pequeno e em boas condições.

Mirante da Serra de Carrancas
O pôr do sol é incrível e a vista é surpreendente
Carrancas
Vista das montanhas e da estrada de Itutinga para Carrancas

Onde comer em Carrancas

A cidade é pacata, mas há ótimas opções de restaurantes para saborear a deliciosa comida mineira ou até pratos mais elaborados.

Começando pelo café da manhã, o Armazém do Pão, ao lado da praça central, é uma padaria com várias delícias, pão de queijo saindo toda hora e um ótimo atendimento. Já o Cafézim Cachoeira fica na saída para a Cachoeira da Fumaça, antes de começar a estrada de terra. O ambiente é super agradável, tem cafezinho coado e várias delícias mineiras espalhas pela mesa, é só escolher a sua. Se der sorte, ainda vai conhecer o Falcão, uma calopsita que adora interagir com os clientes.

Para o almoço, a opção self-service mais recomendada é o Recanto Bar e Restaurante, com uma comida caseira no fogão à lenha muito saborosa. O restaurante é amplo e o atendimento é muito bom. À noite, a casa funciona também como pizzaria e tem música ao vivo nos finais de semana.

No estilo self-service sem balança, o Restaurante Uai Tchê serve comida mineira caprichada e ainda com cantinho de doces caseiros. À noite o cardápio é de petiscos, pizzas e caldos.

O Restaurante Adobe se auto intitula “o Rei da Truta”. Então, se quiser experimentar esse clássico da culinária mineira, já sabe onde bater o ponto. A casa fica na praça central e também serve caldos, pizzas, massas, tanto para almoço, quanto para o jantar.

Com cardápio variado, o Virada do Largo também é uma boa opção para o jantar. Localizado em um casarão antigo, o local serve pratos à la carte, petiscos, porções, caldos e ainda tem uma boa carta de cervejas especiais e vinhos. Se a noite não estiver muito gelada, escolha uma das mesas do jardim a aproveite o clima com velas e luz baixa.

Nos fundos de outro casarão antigo em volta da praça, o Kong Food surpreende com culinária diversificada, hambúrguer artesanal, pizzas com massa de pão de queijo e outras opções saborosas.

Melhor época para visitar

A melhor época para visitar Carrancas é durante o verão, mas a cidade fica mais cheia nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. Em abril e maio as cachoeiras estão com bom volume de água, há menos chances de chuvas e a temperatura ainda está boa para curtir esse destino. Em setembro, outubro e novembro as condições também são boas, mas as cachoeiras podem estar com menos volume de água, o que não atrapalha em nada a beleza do local.

As temperaturas são amenas à noite durante todos os meses do ano, mas no inverno, a mínima pode chegar a 13°C.

Se você gosta de eventos tradicionais, deve visitar a cidade em janeiro, quando acontecem manifestações culturais como Folia de Reis e Congadas. A cidade também tem um carnaval antecipado muito procurado, e em julho acontece o Festival Gastronômico de Carrancas.

Anote as dicas
  • Existem algumas agências no centro que oferecem passeios de quadriciclo e jipe, e trekkings de diferentes níveis de dificuldades para as serras ao redor. Ainda tem voo duplo de parapente (em torno de R$ 300,00 por pessoa), e canyoning na Racha da Zilda (R$ 50,00 por pessoa, mínimo de 6 pessoas). Você também encontrará guia local.
  • Carrancas não tem caixa eletrônico 24 horas, apenas Bradesco. Serviços da Caixa Econômica ou saques do Banco do Brasil podem ser realizados na Lotérica em horário comercial durante a semana.
  • Há posto de gasolina em uma das entradas da cidade, e supermercados no centro.
  • Os complexos de cachoeiras não aceitam pagamento com cartão e alguns restaurantes só aceitam débito.
  • Próximo à Praça Principal está a Bicicletaria Estrada Real, que tem aluguel de bicicleta por R$ 50,00 a diária, e aceita débito e crédito.
  • Próximo ao centro, no caminho para a Estrada do Complexo da Vargem Grande, pare no AARCA, uma associação de artesanato local. Tem souvenires interessantes como carrancas esculpidas em pedras, e você ainda ajuda a comunidade local.
  • Se estiver com crianças pequenas, visite o Parque Serra do Moleque e o Poço do Tira Prosa. São lugares com ótimo acesso e prainhas tranquilas.
  • Confira também o nosso vídeo em Carrancas:

Ao contrário das enigmáticas carrancas, a cidadezinha de mesmo nome não esconde nem um pouco seus segredos. A beleza nua e crua das suas dezenas de cachoeiras chama a atenção no Sul de Minas. Carrancas é um dos lugares mais incríveis que já visitamos!

+ destinos próximos:

O que fazer em Tiradentes

O que fazer em São João del-Rei

O que fazer em São Lourenço

Por que visitar São Thomé das Letras

por Camila Coubelle e Nange Sá

Organize sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento no check-in na Booking.com
ALUGUEL DE CARRO em até 12x sem juros no cartão sem IOF ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no Rentcars.com
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo. Use nosso cupom de desconto: VIDASEMPAREDES5
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb
PASSAGEM AÉREA em oferta com até 25% OFF em até 6X sem juros no Passagens Promo
CHIP DE INTERNET com plano de dados para 140 países e conexão ilimitada. Viaje conectado com a EasySim4U ou a Chip de Viagem
INGRESSO antecipado para atrações e eventos no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com Get Your Guide
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Pra não perder nenhuma informação ou roteiro, fale com a gente no FACEBOOK, INSTAGRAM, PINTEREST ou YOUTUBE

Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

5 comentários em “O que fazer em Carrancas, sul de Minas

  • 23 de outubro de 2017 em 17:00
    Permalink

    Caso queiram acampar, camping sossego do jeca, ZAP 35998910843.

    Resposta
  • 11 de julho de 2016 em 18:33
    Permalink

    […] Carrancas e suas cachoeiras incríveis […]

    Resposta
  • 21 de agosto de 2015 em 14:07
    Permalink

    Aliás, parabéns pelo blog, ficou perfeito.

    Resposta
  • 21 de agosto de 2015 em 14:06
    Permalink

    Olá minhas amigas, quero que da próxima vez que voltarem a Carrancas conheçam a Raxa da Zilda, uma cachoeira a 1 km acima da cachoeira dos Índios, é uma das mais bonitas e em questão de aventura é 10. Em outubro estarei em Capitólio para conhecer mais lugares que mereçam um bis. Grande abraço e em dezembro, quem sabe, nos encontramos em Carrancas.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.