Início ÁFRICA Rota Panorâmica África do Sul: belezas surreais a caminho do Kruger

Rota Panorâmica África do Sul: belezas surreais a caminho do Kruger

A Rota Panorâmica do Blyde River Canyon é um circuito turístico ainda pouco conhecido pelos brasileiros, localizado no caminho entre Joanesburgo, principal destino de entrada na África do Sul, e o Kruger Park, um dos melhores para fazer safári no país.

O percurso, localizado perto da cidadezinha de Graskop, é cheio de cascatas, formações rochosas, mirantes e belezas únicas ao longo do terceiro maior cânion do mundo. As atrações são acessíveis, rápidas de visitar e com apenas um dia inteiro é possível conhecer bastante coisa.

Organizamos um roteiro com uma seleção de melhores atrações na Panorama Route, preços, como chegar, onde se hospedar e dicas fundamentais para visitar. Confira!

rota panoramica
A “Three Rondavels” com o Blyde River ao lado forma a paisagem mais incrível de toda a Rota Panorâmica

Como visitar a Rota Panorâmica

Embora existam agências de turismo que oferecem tour pela rota a partir de cidades como Graskop, Sabie e Neslpruit, a melhor opção é conhecer por conta própria, com um carro alugado, parando com mais flexibilidade nas melhores atrações.

Quem aluga um carro para viajar de Joanesburgo até o Parque Nacional Kruger dirige pelo menos 450 quilômetros e acaba fazendo um pit stop em uma das cidades que são base para conhecer a Rota Panorâmica, na província de Mpumalanga. Entretanto, essa parada não permite tempo suficiente para conhecer a rota.

O ideal é ficar duas noites antes ou depois de visitar o Kruger. Assim, é possível ter um dia inteiro para visitar as atrações da Rota Panorâmica, sem ter que seguir viagem no mesmo dia. Quem pretende fazer atividades de aventura pode ficar um dia a mais.

Mesmo quem decide encurtar a viagem por terra, voando até Nelspruit ou Hoedspruit, cidades mais próximas do Kruger, pode alugar um carro nos respectivos aeroportos para visitar a Rota.

Nós usamos o buscador RentCars para encontrar as melhores locadoras e preços, e reservamos por lá mesmo. Lembre-se que a mão é inglesa, e uma boa dica é alugar um carro automático, para ter uma função a menos ao dirigir.

Outra alternativa é contratar tour com agências locais. No GetYourGuide há passeios de dia inteiro com ótima avaliação, como a Rota Panorâmica a partir de Hazyview, tour saindo de Hazyview com passeio de barco incluso, tour saindo de Nelspruit, e tour saindo de Hoedspruit.

 
panoramic route
A Rota Panorâmica é um circuito cheio de paisagens surreais ao longo do Blyde River

DICA: conciliando com safári

É possível fazer safáris de dia inteiro no Kruger, por conta própria ou com agências, hospedando-se em cidades vizinhas ao parque. Essa alternativa pode ser mais barata do que se hospedar dentro do Parque Nacional do Kruger. Nesse caso, dedique 2 ou 3 dias para os safáris, e 1 dia completo para percorrer a Rota Panorâmica. Confira essa opção de safári de 1 dia no Kruger Park, e safári no Kruger Park.

Rota Panorâmica, África do Sul: onde se hospedar

Depois de muito pesquisar, escolhemos Graskop como base para pernoitar e visitar a Rota Panorâmica. A escolha não poderia ter sido melhor: a cidade é pequena, mas tem boas hospedagens e restaurantes, boa oferta de serviços e fica bem perto das melhores atrações da rota.

Nós ficamos no Thaba Tsweni Lodge & Safaris, que fica a dez minutos de carro do centro, com chalés em uma área verde com vista linda e muita tranquilidade. Mas na rua principal da cidade, o Graskop Hotel é bastante confortável e bem-avaliado. Ainda no centro, Havana Nights, A Pilgrims Rest e Laguna Lodge são opções confortáveis com ótima localização. Veja mais ofertas de hospedagem.

Graskop tem boas hospedagens no Airbnb. Se for sua primeira reserva na plataforma, use esse link para se cadastrar e ganhar R$ 130 de desconto.

Sabie é uma cidade a 30km de Graskop, também porta de entrada para a rota. Confira ofertas de hospedagem em Sabie e hospedagens em Nelspruit, cidade com o aeroporto mais próximo, a 110km.

Quando percorrer a Rota Panorâmica?

Sem dúvida, o período seco, que vai de maio a setembro, é a melhor época para visitar a Rota Panorâmica. Entretanto, meses como abril, outubro e novembro também podem vale a pena. Nós visitamos em novembro, e conseguimos ótimos dias de sol, sem chuvas, porém, com bastante névoa no amanhecer e de noite.

É impressionante como a região tem um clima completamente diferente das áreas de safáris, com bastante vegetação e temperatura bem mais amena. Se for visitar durante os meses secos e frios, conte com noites bem geladas.


>> Chip Internacional com dados ilimitados para a África <<


Seguro viagem para a África do Sul

Nós nunca precisamos acionar um seguro viagem, mas definitivamente, não viajamos sem. O valor é muito pequeno se comparado aos gastos com uma possível consulta médica ou medicamentos em outro país. Sem falar na agilidade no atendimento, o que é primordial para quem não quer perder o tempo precioso da viagem.

Nossa dica para economizar é usar esse comparador online Seguros Promo para pesquisar planos e seguradoras, facilitando encontrar a opção que melhor se encaixa às necessidades de cada viajante.

Aproveite e faça uma cotação grátis com 5% de desconto usando o cupom VIDASEMPAREDES5 e mais 5% de desconto no pagamento com boleto bancário.

O que fazer na Rota Panorâmica: melhores pontos turísticos

Conheça as melhores atrações ao longo de 100km, maior parte deles nas rodovias R532 e R534, que são excelentes e com sinalização indicando todos os pontos turísticos. Vamos citar as atrações não pela ordem em que aparecem na estrada, mas de acordo com o que consideramos mais bonito e essencial para visitar.

Lembre-se que as atrações funcionam de 8h às 17h.

Veja os pontos turísticos da Rota Panorâmica no mapa:

1. GOD’S WINDOW

Esse ponto é conhecido por sua bela vista panorâmica dos precipícios sobre um desfiladeiro coberto de floresta indígena, na escarpa de Drakensburg. A vista é realmente surreal e o nome é bem adequado. O melhor horário para visitar é antes do pôr do sol.

Ingresso: 17 rands / R$ 6 (fev/2020)

Tempo de visita: 30 minutos

 

rota panoramica africa

2. BOURKE’S LUCK POTHOLES

Essa é uma das atrações com melhor infraestrutura, com banheiros, lojinhas, lanchonete, centro de visitantes e bastante área verde. Muitos vão para passar o dia lá. Os “potholes” são as crateras esculpidas naturalmente pelas águas dos rios Blyde e Treur, que se encontram por ali. Lembra um pouco o Vale da Lua na Chapada dos Veadeiros.

As trilhas são planas e fáceis com um total de 400 metros, com diversos mirantes com vistas bem legais.

Ingresso: 63 rands / R$ 21

Tempo de visita: 1h30 minutos

rota panoramica joanesburgo
Crateras formadas pelas águas

rota panoramica joanesburgo

3. THREE RONDAVELS

Sem dúvida, o Three Rondavels é o ponto que achamos mais bonito em toda a Rota Panorâmica, a paisagem é mesmo espetacular. Com uma caminhada de poucos metros se acessa os mirantes com vista para a formação rochosa que se destaca imponente ao lado do cânion do Rio Blyde.

O nome é proveniente dos cumes redondos, que se assemelham às tradicionais casas africanas ovais chamadas “rondavels”.

Ingresso: 30 rands / R$ 10

Tempo de visita: 30 minutos

Three Rondavels
Three Rondavels é a atração mais incrível da Rota Panorâmica

4. THE PINNACLE

Uma formação rochosa peculiar, o Pinnacle tem cerca de 30 metros de altura, que se destaca em meio à vegetação. Tem estacionamento, e são poucos metros de caminhada até os dois mirantes para ver a atração.

Ingresso: 17 rands / R$ 6 (fev/2020)

Tempo de visita: 30 minutos

Pinnacle

5. UPPER LOOKOUT, LOWER VIEWPOINT e LEOPARD TRAIL

Esses dois mirantes ficam dentro do Blyde River A Forever Resort, um  hotel que oferece chalés completos, piscinas, parquinho e outras comodidades. As trilhas e o restaurante são abertos ao público.  A taxa de entrada pode ser convertida em consumo no restaurante Kadisi, que conta com self-service, pratos a la carte e lanches.

Na entrada eles dão um mapa e é possível chegar de carro até bem perto dos mirantes, que têm uma vista espetacular do Blyde River e das Three Rondavels.

Já a Leopard Trail, também dentro do Forever Resort, é uma das experiências mais legais que tivemos na região do Blyde River Canyon. A trilha tem 5km, é totalmente sinalizada e tem diversos mirantes e visuais incríveis. Ela começa justamente ao lado do Upper Lookout.

Ingresso: 50 rands / R$ 17

Tempo de visita: 4 horas para a trilha / 1 hora se visitar só os mirantes

Blyde River Canyon
Blyde River Canyon tem diversos mirantes incríveis

6. LOWVELD VIEW

Esse mirante a 1200 metros de altitude tem uma vista incrível do Blyde River e das montanhas que formam o terceiro maior cânion do mundo.

Ingresso:  gratuito

Tempo de visita: 30 minutos

LOWVELD VIEW
Lowveld View tem entrada gratuita

7. BERLIN FALLS

Uma bela queda com 80 metros sobre um poço de águas negras rodeado de vegetação. O que torna a Berlin Falls mais bonita são os contornos das montanhas ao redor.

Ingresso: 15 rands / R$ 5

Tempo de visita: 30 minutos

Berlin Falls

8. LISBON FALLS

As duas quedas com cerca de 90 metros estão em uma região com a maior concentração de cachoeiras da África do Sul.

Ingresso: 15 rands / R$ 5

Tempo de visita: 30 minutos

lisbon falls rota panoramica

9. MAC MAC FALLS

Com queda de 70 metros, essa é uma das cachoeiras mais famosas da Panorama Route. Bem perto estão as piscinas naturais Mac Mac Pools. Como nas outras quedas d’água citadas, a trilha é plana e curta, e o mirante tem grade de proteção.

Ingresso:  15 rands / R$ 5 (fev/2020)

Tempo de visita: 30 minutos

o que fazer na rota panoramica africa

10. WONDER VIEW

É o ponto mais alto da Rota Panorâmica, com vista privilegiada das montanhas Drakensberg. Vale a visita porque é rápida, de graça e ao lado da God’s Window. Nós pegamos uma neblina lá no fim de tarde e não deu para fotografar.

Ingresso: gratuito

Tempo de visita: 30 minutos


Outros pontos turísticos na Rota Panorâmica:

Outras atrações interessantes da Rota Panorâmica são a Echo Caves, consideradas as cavernas mais antigas do mundo, cheias de estalactites; Pilgrim’s Rest, uma cidadezinha histórica que é uma graça, entre outras.

Como decidimos fazer uma das trilhas maiores e um rafting, não deu tempo de conhecer essas atrações, mesmo sendo mais rápidas de visitar.

O que fazer na Rota Panorâmica: outras experiências

Graskop para quem curte adrenalina:

Na saída para a cidade de Hazyview existe um complexo cheio de atividades para quem curte natureza e adrenalina.

O elevador de observação, com 50 metros de altura, desce até um cânion em uma floresta densa, cheia de passarelas e pontes que proporcionam uma caminha da 600 metros em meio a belezas naturais.

Já o Big Swing oferece uma queda livre de 70 metros, a 140km/hora, em apenas 3 segundos. É de arrepiar mesmo e o difícil é manter os olhos abertos para apreciar o belíssimo cânion.

O Zipline (ou tirolesa) é para quem quer ter a mesma vista, a uma velocidade menor. Atravessar o desfiladeiro a uma altura de 130 metros também é interessante. O local ainda tem lojinha e café abertos ao público.

> Graskop Gorge Lift

Ponte suspensa do complexo Gorge Lift
Ponte suspensa do complexo Gorge Lift

Ingresso: 205 rands / R$ 70

Tempo de visita: 45 minutos

> Big Swing

Ingresso: 450 rands / R$ 150

Tempo de visita: 30 minutos

> Zipline

Ingresso: 180 rands / R$ 60

Tempo de visita: 30 minutos cada 

 

Rafting em Hazyview

A cerca de 40km de Graskop, Hazyview é outra cidade que serve como base para visitar a Rota Panorâmica. Uma atividade de aventura famosa por lá é o rafting de cerca de 6km pelo rio Sabie. Apesar do nível do rio estar bem baixo, facilitando o trajeto, para uma primeira vez, achamos legal.

A experiência custa 400 rands por pessoa (cerca de R$ 135 – fev/2020) e a duração é de 3 horas, com paradas para banho no rio. Nós fizemos com a empresa Induna Adventures, mas há diversas outras, e é possível reservar antecipadamente aqui. As empresas ainda oferecem atividades como Quad Biking (reserve aqui), Paintball, Zipline (reserve aqui), entre outras.

Rafting em Hazyview

Onde comer em Graskop

Ficamos três noites na cidade e tivemos a chance de conhecer alguns restaurantes. O melhor deles para um jantar é o Abe’s at The Glass House, mas é fundamental fazer reserva, pois tem poucas mesas. O menu tem carnes, trutas e o Bobotie, prato sul-africano que adoramos e comemos várias vezes.

Outro lugar concorrido na cidade é o Harrie’s Pancakes, com uma lista enorme de recheios na panqueca, que aliás, é enorme e bem-servida. Também há menu de café da manhã e opções vegetarianas.

O ambiente do Garden Shed Restaurant Autumn Breeze é legal, mas o atendimento deixou um pouco a desejar. Lá nós provamos os espetinhos de carne de crocodilo e avestruz, e gostamos. Já o Canimambo Restaurant, especializado em culinária de Moçambique, dividiu opiniões, pois algumas pessoas do nosso grupo não curtiram muito, mas nós sim.

Na rua principal de Graskok ainda há diversas opções para quem curte pizza, hambúrgueres e etc. Só é preciso prestar atenção ao horário, pois a maior parte dos estabelecimentos fecha às 21h.

Leia também:

O que fazer em Cidade do Cabo

Pontos turísticos e roteiro em Joanesburgo

Tudo sobre a Table Mountain, principal atração de Cape Town

 

Se você tiver mais dicas legais da Rota Panorâmica na África do Sul, compartilhe conosco!

 

por Camila Coubelle

Resolva sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento só no check-in com a Booking.com.
ALUGUEL DE CARRO em até 10x no cartão, sem IOF, ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no buscador Rentcars.com.
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo, já com nosso cupom de desconto VIDASEMPAREDES5 aplicado.
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.
PASSAGEM AÉREA em promoção e até 12x no Viajanet, ou com até 25% OFF e 6x no Passagens Promo.
CHIP DE INTERNET com plano de dados para mais de 100 países e conexão ilimitada com a EasySim4U ou a Viaje Conectado.
INGRESSO antecipado para atrações, eventos, passeios e transfer no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com a GetYourGuide ou a TourOn.
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Então fale com a gente no FACEBOOK, no INSTAGRAM, no PINTEREST ou no YOUTUBE.
Vida sem Paredeshttps://vidasemparedes.com.br/
Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

10 COMENTÁRIOS

  1. Quando fui pra Africa do Sul, fiz safari em outro lugar pq nem parei em Johannesburg (além da conexão no aeroporto) e nem faria questão de voltar para conhecer o Kruger (pq tem dezenas de outros lugares para safari), mas quer sim voltar para conhecer Johannesburg. E agora, fazer essa rota panorâmica LINDA aí! hehehe

  2. Bahh que demais, eu nao sabia quantas belezas existiam ai! Realmente vale a penq dedicar mais dicas para o ecoturismo, muitas cachoeiras lindas

  3. Nossa, que visual maravilhoso, estou encantada. A África do Sul está super na minha wish list, só vejo lugares lindos! Adorei seu post.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.