Início AMÉRICA DO SUL O que fazer em Florianópolis: guia com as melhores praias

O que fazer em Florianópolis: guia com as melhores praias

Florianópolis, capital de Santa Catarina, é um dos destinos de praia mais cobiçados do Brasil. São dezenas de praias de águas cristalinas, dunas, a famosa Lagoa da Conceição, mirantes, centro histórico e uma excelente gastronomia com influência portuguesa.

Com tantas opções, é preciso montar um roteiro objetivo e de acordo com as suas preferências.

Confira esse guia com dicas sobre as melhores regiões e praias para se hospedar na cidade, o que fazer em Florianópolis, como se locomover e muito mais.

florianopolis sc
Praia de Galhetas é simplesmente maravilhosa

Melhor época para visitar Florianópolis

Um ponto que é preciso levar em consideração antes de escolher a melhor época para visitar Florianópolis é o engarrafamento interminável que acontece na alta temporada, que vai de metade de dezembro até o início de março. Feriados prolongados também têm trânsito intenso garantido.

Os preços ficam mais elevados nessa época e reservas precisam ser feitas com bastante antecedência. Se a ideia é viajar para lá nesse período, escolha uma praia com boa infraestrutura de serviços para ficar e saia dela o mínimo possível. Caso contrário, não reclame do trânsito!

De junho a agosto as temperaturas estão bem baixas, e o mar lá já é meio geladinho.

De meados de março até maio, e de setembro a meados dezembro Florianópolis fica perfeita para turistar. A temperatura não costuma estar baixa, há menor chance de chuva, e a cidade não fica lotada. Nesses períodos os preços estão mais em conta e é possível circular melhor de carro.

santo antonio de lisboa
O belíssimo pôr do sol em Santo Antônio de Lisboa é um dos programas imperdíveis em Florianópolis

Roteiro em Florianópolis

Florianópolis tem três regiões – Norte, Leste e Sul, cada uma delas com pelo menos cinco praias. Sendo assim, um roteiro deve levar em conta se o objetivo é:

⇒ conhecer uma praia de cada região

⇒ ou conhecer todas as praias de uma determinada região

Nós ficamos sete dias em Florianópolis e conhecemos quase todas as principais praias de cada região. Então, fizemos uma sugestão de roteiro para 3, 5, 7 ou mais dias, com foco em quem, assim como nós, pretende conhecer bem a Ilha da Magia.

Roteiro de 3 dias:

Dia 1: praia Daniela ou Ingleses + praia Canasvieiras + fim de tarde em Santo Antônio de Lisboa

Dia 2: praia Mole (com ou sem praia de Galhetas) + praia da Joaquina + fim de tarde nos bares na orla da Lagoa da Conceição

Dia 3: Praia do Campeche + Ilha do Campeche


Roteiro de 5 dias:

Dia 1: praia Daniela ou Ingleses + praia Canasvieiras

Dia 2: passeio de escuna + fim de tarde em Santo Antônio de Lisboa

Dia 3: praia Mole (com ou sem praia de Galhetas) + praia da Joaquina + fim de tarde nos bares na orla da Lagoa da Conceição

Dia 4: praia Lagoinha do Leste (de trilha ou barco) + fim de tarde em Ribeirão da Ilha

Dia 5: Praia do Campeche + Ilha do Campeche


Roteiro de 7 ou mais dias

Dia 1: praia Daniela ou Ingleses + praia Canasvieiras

Dia 2: passeio de escuna + fim de tarde em Santo Antônio de Lisboa

Dia 3: praia Mole (com ou sem praia de Galhetas) + praia da Joaquina + fim de tarde nos bares na orla da Lagoa da Conceição

Dia 4: praia Barra da Lagoa e Projeto Tamar + Costa da Lagoa

Dia 5: Praia do Campeche + Ilha do Campeche

Dia 6: praia Lagoinha do Leste (de trilha ou barco) + Praia Pântano do Sul

Dia 7: Centro Histórico ou praia + fim de tarde em Ribeirão da Ilha

Dia 8: passeio de um dia em Guarda do Embaú (reserve aqui)

Como chegar

O Aeroporto Internacional de Florianópolis – Hercílio Luz (FLN) recebe voos de diversas cidades do Brasil, e é o principal aeroporto do Estado de Santa Catarina. Ele fica mais ao sul da ilha, a cerca de 15km da região central da Lagoa da Conceição, e foi reformado recentemente. Ficou bem bonito e moderno, com várias comodidades e até um boulevard com cafés e mesas, caso seja necessário esperar por algum transporte. Se estiver buscando passagem aérea para lá, confira essas ofertas no ViajaNet.

Quem está na região sul do Brasil tem acesso bem fácil de carro. Pela BR-101, são 310km a partir de Curitiba, e 475km a partir de Porto Alegre, pela mesma rodovia.

Quem pretende ir de ônibus para Florianópolis chega no Terminal Rodoviário Rita Maria, na região central da cidade. As empresas que levam até o destino são a viação Catarinense a partir de Curitiba, viação Eucatur a partir de Porto Alegre, viação 1001 ou Catarinense a partir de São Paulo, e viação Kaissara a partir do Rio de Janeiro.

ribeirao da ilha
Ribeirão da Ilha, no sul de Florianópolis, é um dos bairros de descendência açoriana, onde se come ostras deliciosas.

Como sair do aeroporto

Táxi ou Uber:

Os táxis autorizados ficam na saída do aeroporto à espera dos passageiros. Uma corrida até a Lagoa da Conceição, por exemplo, pode custar cerca de R$ 50. Já os aplicativos de transporte, como Uber e 99, oferecem tarifas mais em conta para várias regiões de Floripa:

Lagoa da Conceição: entre R$ 26 e R$ 35; Praia do Campeche: entre R$ 17 e R$ 25; Praia de Canasvieiras: entre R$ 51 e R$ 68; Praia da Joaquina: entre R$ 31 e R$ 41.

O tempo da viagem varia de acordo com horário e com a temporada. Na baixa, o percurso até a Lagoa é de cerca de 40 minutos.

Transfer:

Você também pode optar por transfers privados que fazem o trajeto de ida e volta para hotéis do centro, hotéis do norte e até para o Resort Costão do Santinho, famoso na ilha. A vantagem de contratar um transfer é poder reservar com antecedência, pagar parcelado no cartão e ter a segurança de que haverá alguém te esperando no aeroporto.

Aluguel de carro:

Quem prefere ter mais conforto e mobilidade, pode alugar um carro em uma das várias locadoras próximas ao aeroporto. Se esta for a sua escolha, sugerimos que faça uma cotação nesse buscador online. Ele compara preços de diversas locadoras e te ajuda a encontrar a melhor opção para a viagem. Nós alugamos um carro para todos os dias de viagem, e assim conseguimos conhecer bastante coisa em Florianópolis.

Mas lembre-se: na alta temporada o transito costuma ser intenso e pode ser mais vantajoso se locomover de outras maneiras.

Ônibus urbano:

Há algumas linhas de ônibus que fazem o trajeto de/para o aeroporto. No site da Floripa Airport, operadora do aeroporto, tem todos os horários e itinerários dos ônibus, com tarifa de R$ 4,40 (dez/2019). Para saber como funciona o sistema de transporte público em Floripa, confira o artigo do Quero Viajar Mais, que tem tudo explicadinho.

Onde se hospedar em Florianópolis

Antes de escolher onde ficar em Florianópolis é preciso entender melhor sobre as regiões Norte, Leste (que na verdade é no centro da ilha), e Sul e como são as respectivas praias de cada uma. As praias que estão em negrito são as que têm maior oferta de serviços, e por isso, as mais procuradas para se hospedar.

Praias do Norte:

Mar com ondas mais calminhas, águas menos geladas, e menos cristalinas. Ótima infraestrutura de barracas e praias badaladas.

Daniela – Forte – JurerêCanasvieiras – Cachoeira do Bom Jesus – Ponta das Canas – Lagoinha – Brava – Ingleses – Santinho

Praias do Leste (centro):

Praias de mar aberto, com ondas mais fortes, muito procuradas para práticas de surf e outros esportes aquáticos. Águas muito cristalinas, faixa de areia larga, ótima infraestrutura de barracas. Na minha opinião, as praias mais bonitas de Florianópolis.

Moçambique – Barra da Lagoa – Galheta – MoleJoaquina

Praias do Sul:

Praias mais rústicas, com ares de aldeia de pescador, algumas estão em mar aberto e têm ondas mais fortes, outras são mais calminhas. Menor número de barracas, praias um pouco mais vazias.

Campeche – Morro das Pedras – Armação – Matadeiro – Lagoinha do Leste – Pântano do Sul – Açores – Solidão – Naufragados

Outro ponto importante é ter em mente o mês da viagem. Se for alta temporada, o melhor é escolher uma das praias com boa infraestrutura e sair dela o mínimo possível. A escolha da região Norte, Leste ou Sul vai das preferências de cada um, com base nas características citadas acima.

Nas demais épocas do ano, minha recomendação é ficar no centro e se locomover de carro para as praias de lá e das outras regiões (cerca de 30km até as praias do Norte, e 22km até as do Sul). Ou ainda, dividir a hospedagem em duas regiões.

Confira as ofertas de hospedagem em Florianópolis e busque com o auxílio do mapa para acertar na localização. Se preferir, confira nosso artigo específico sobre onde ficar em Florianópolis, que explica melhor cada área e tem dicas de hotéis bem-avaliados em cada uma delas.

Floripa também tem ótima oferta de casas de temporada no Airbnb. Se ainda não se registrou na plataforma, use esse cupom de R$ 130 de desconto para se cadastrar e aproveitar a primeira reserva com preço mais baixo.

O que fazer em Florianópolis:

Antes de falar das praias de Florianópolis, quero deixar três informações muito úteis:

– As praias contam com postos de salva-vidas.

– A cobrança de consumação mínima é proibida nas praias. As barracas solicitam algum consumo para usar as cadeiras e guarda-sol. Também há opções para aluguel nas praias principais (em torno de R$ 15 – dez/2019).

– Existem estacionamentos públicos em algumas praias, e em outras, estacionamentos privados que custam entre R$ 10 e R$ 20 a diária.

1. Praias do Norte

Daniela – Forte – Jurerê – Canasvieiras – Cachoeira do Bom Jesus – Ponta das Canas – Lagoinha – Brava – Ingleses – Santinho

praias norte florianopolis

Das praias do norte de Florianópolis, Daniela e Lagoinha foram as surpresas. São menos procuradas que Canasvieiras e Jurerê, mas são uma graça. Jurerê é a praia movimentada e badaladíssima, e Canasvieiras tem um trecho bem bonito, perto do trapiche (píer) de onde saem os passeios de escuna.

A praia do Forte (continuação da Daniela) e a praia Brava (muito residencial e point de surfistas), apesar de bonitas, só valem a visita se houver muito tempo sobrando. Santinho é frequentada praticamente só por quem está no Costão do Santinho Resort All Inclusive, embora não seja particular. Cachoeira do Bom Jesus e Ponta das Canas são residenciais. Essa última, inclusive, estava imprópria para banho.

E Ingleses é a mais extensa da região Norte, com faixa larga de areia. O melhor ponto dela é mais ao sul, no canto direito de quem olha para o mar. Ali estão ótimas barracas e restaurantes.

2. Praias do Leste

Moçambique – Barra da Lagoa – Galheta – Mole – Joaquina

praias leste de florianopolis

As praias do Leste de Florianópolis, que estão localizadas mais ou menos no centro da ilha, e voltadas para o Leste, são as mais bonitas na nossa opinião.

Moçambique fica no Parque Estadual do Rio Vermelho, tem ondas fortes e é totalmente isolada. Há placas indicando a entrada na rodovia SC-406, após a praia Barra da Lagoa. Esta, por sua vez, é rustica e conta com alguns campings. A praia é bonita, mas a maior atração de lá é o Projeto Tamar, que funciona diariamente das 9h30 às 17h (R$ 16 – dez/2019, crianças abaixo de 1,20m não pagam, e as demais pagam meia-entrada).

A praia Mole é uma das mais bonitas da cidade, com águas cristalinas e uma enseada linda. Lá tem ótimas barracas e restaurantes, e alguns contam com estacionamento na beira da estrada (você verá as placas). Já a Galhetas é conhecida por ser praia de naturismo, mas não é obrigatório tirar a roupa. O acesso é por trilha leve de 20 minutos no canto esquerdo da praia Mole. Essa praia não tem barracas e é espetacular.

A Joaquina é conhecidíssima. Nela acontecem campeonatos de surf, mas no canto esquerdo, o mar é calmo e tem até uns mirantes nas pedras. As barracas são ótimas, as dunas são legais para quem gosta de sandboard (R$ 30 por pessoa, por uma hora), e a praia é uma excelente escolha para se hospedar e não precisar sair de lá. Os mais animados podem até caminhar por 7km até a parte movimentada da praia do Campeche, a areia permite isso.

3. Praias do Sul

Campeche – Morro das Pedras – Armação – Matadeiro – Lagoinha do Leste – Pântano do Sul – Açores – Solidão – Naufragados

praias sul de florianopolis

A praia do Campeche é maravilhosa! E de quebra, tem dunas e uma ilha mais bonita ainda bem em frente (veja abaixo como chegar). Ela é uma das melhores escolhas para se hospedar e visitar em Florianópolis. Morro das Pedras é o finalzinho do Campeche: bonita, mas menor e mais vazia.

A praia da Armação tem poucas barracas e tem um trapiche de onde saem passeios de barco para a Ilha do Campeche e para a praia da Lagoinha do Leste. Matadeiro fica bem ao lado da Armação, acessível por um caminho curto. Ela é ainda mais rústica e bonita.

Pântano do Sul é uma das praias mais agradáveis do Sul da ilha, com ótimas barracas e restaurantes, incluindo o famoso Bar do Arante, aquele com milhares de bilhetinhos pendurados.

Açores é o trecho mais vazio no lado direito da praia do Pântano do Sul. E fechando a lista, vem a praia da Solidão, acessada por trilha de meia hora a partir da Açores, e a praia de Naufragados (leia sobre ela no tópico sobre trilhas mais abaixo).

A Lagoinha do Leste é a praia mais incrível de Floripa e merece um tópico à parte.

4. Praia da Lagoinha do Leste

Além de selvagem, extensa e linda, a praia da Lagoinha do Leste ainda tem uma lagoa e um mirante sensacional no Morro da Coroa. Ela é acessível apenas por trilha e barco, e tem menos de meia dúzia de barracas pequenas.

São duas opções de trilha. A que sai do canto direito da praia de Matadeiro tem 3km de extensão, contorna a costa e tem um visual incrível. A trilha é bem marcada e não tem riscos de se perder, mas ela é bastante acidentada, com muitas pedras.

Já a trilha que sai da praia do Pântano do Sul tem 2,2km, e parece mais uma escadaria que sobe-sobe-sobe e depois só desce. Ela é conhecida por ser mais íngreme, mas nós fizemos as duas e posso afirmar que é muito mais rápida. Essa trilha começa em uma ruazinha perpendicular à rua principal do Pântano do Sul, próxima aos estacionamentos.

Se a ideia é visitar de barco, combine antes com os pescadores no trapiche da praia da Armação, ou na praia Pântano do Sul. O preço fica em torno de R$ 30 cada trecho (dez/2019) e o trajeto leva cerca de meia hora.

Se preferir, contrate aqui a trilha com guia.

praia lagoinha do leste
Olha essa vista surreal da praia da Lagoa do Leste a partir do Morro da Coroa!

5. Ilha do Campeche

Só há uma praia na Ilha do Campeche, voltada para a praia de mesmo nome, e apenas um restaurante (não aceita cartão). Há limite diário de visitação nesse pedaço de paraíso de águas cristalinas e calmas. Ou seja, em alta temporada e feriados prolongados, é necessário chegar bem cedo (antes das 6h no caso de ida com bote).

O trajeto de bote inflável dura menos de dez minutos e as saídas acontecem a partir das 9h, por ordem de chegada. A fila se forma 200 metros à direita do Restaurante Pequeno Príncipe, no fim do acesso principal à praia. O custo é de R$ 125 por pessoa (dez/2019) para ida e volta e eles guardam os pertences em uma bolsa, para evitar que se molhem.

Já os barcos de pescadores cobram entre R$ 100 e R$ 120, mas levam cerca de 45 minutos a partir da praia da Armação, por exemplo.

Na ilha é possível fazer passeios guiados para mirantes e sítios com inscrições rupestres (R$ 15) ou trilha subaquática (R$ 60).

A sugestão é ir bem cedinho e retornar na metade do dia, para curtir o resto do tempo na praia do Campeche.

ilha do campeche
Olha esse tom de água na Ilha do Campeche!

6. Lagoa da Conceição

Esse que é o cartão-postal de Florianópolis é um ponto turístico cheio de possibilidades. Na Avenida das Rendeiras, que beira a parte mais bacana da lagoa estão as Dunas da Lagoa, onde há aluguel de pranchas de sandboard.

No fim da avenida, o gramado é um ponto sempre cheio para apreciar o pôr do sol. Há diversos bares e restaurantes com mesas na calçada ou na orla da lagoa. O Bar do Boni é um dos mais procurados.

Nesse trecho da avenida saem passeios de barcos, tem aluguel de pranchas de Stand Up Paddle e outros esportes aquáticos.

À noite, os bares da Avenida das Rendeiras e do centrinho da Lagoa, próximos à ponte, ficam animados. Gostamos muito do LayBack Park, um espaço com lojas, pista de skate e food trucks de culinária variada, vinhos e cervejas artesanais.

o que fazer em florianopolis
Fim de tarde na orla da Lagoa da Conceição, o cartão-postal de Floripa

7. Ribeirão da Ilha

Um dos bairros mais antigos de Florianópolis, o Ribeirão da Ilha guarda as tradições e arquitetura açorianas. Localizado a cerca de 22km da Lagoa da Conceição (10km do Campeche e 50km de Canasvieiras), o bairro, que foi polo da construção de lanchas baleeiras, hoje se dedica à produção de ostras.

Aliás, comer ostra em algum restaurante do Ribeirão da Ilha é quase obrigatório. E são várias opções, cada uma mais atrativa que a outra: gratinadas, combinadas com frutas e queijos, in natura, flambadas e diversas outras receitas criativas.

Para facilitar sua escolha, indicamos dois bons restaurantes: o Ostradamus, com estrutura que imita uma embarcação e possui deck com vista para o mar; e o Umas e Ostras, que tem cardápio variado e ambiente aconchegante. O ideal é curtir o clima agradável dos restaurantes depois da praia e apreciar um belo pôr do sol.

ribeirao da ilha florianopolis
Deck do restaurante Ostradamus, em Ribeirão da Ilha

ostras em florianopolis
As ostras são carro-chefe em diversos restaurantes de Florianópolis, mas os melhores lugares para saborear são em Ribeirão da Ilha e em Santo Antônio de Lisboa

8. Santo Antônio de Lisboa

Com grande influência portuguesa, o bairro de Santo Antônio de Lisboa é um polo gastronômico com vários restaurantes com deck e vista para o mar. O bairro está a cerca de 17km da Lagoa da Conceição (12km de Canasvieiras e 28km do Campeche).

Entre as delícias encontradas por lá, as ostras e outros frutos do mar são carros-chefes. Mas também há muito Pastel de Belém para saborear pelas ruas charmosas do bairro.

Em uma tarde você conhece pontos interessantes como a Casa Açoriana Artes e Tramoias Ilhoas, uma galeria de arte dentro de um casarão colonial – tem um café delicioso nos fundos -, a Igreja Nossa Senhora das Necessidades; a Feira das Alfaias, que rola todo fim de semana na Praça Roldão da Rocha Pires, a primeira rua calçada de Santa Catarina. No fim do dia, apreciar o sol se pondo na beira da praia é programa certo.

Dica de bons restaurantes? Temos! Experimente as ostras do Chão Batido e o Pastel de Belém do Freguesia Oyster (em frente à Casa Açoriana) ou do Café da Praça. Se você gosta de cervejas artesanais, vá ao terraço com vista para o mar da Cervejaria Sambaqui.

D I C A: Em ambos os bairros, um prato com 12 ostras custa a partir de R$ 30. Se quiser só experimentar, é possível pedir metade do prato pagando de 50% a 65% do valor.

santo antonio de lisboa
Santo Antônio de Lisboa é um lugar certo para saborear uma ostra e apreciar o pôr do sol.
 

9. Costa da Lagoa

Esse é um dos passeios que adoramos em Florianópolis, bem diferente de tudo que a cidade oferece. A comunidade de pescadores e rendeiras de descendência açoriana que vive na Costa da Lagoa é muito simpática, e os restaurantes têm um cardápio local delicioso. Os decks de madeira para dentro da lagoa lembram as palafitas dos rios em Manaus e a vista a partir deles é muito bonita.

O acesso é somente por barco ou trilha. A forma mais fácil de chegar de barco é saindo do píer ao lado da ponte para a Avenida das Rendeiras, no centrinho da Lagoa da Conceição. Eles saem de hora em hora em dias de semana, e de meia em meia hora nos finais de semana. O preço ida e volta é R$ 21 por pessoa (dez/2019) e o trajeto leva cerca de 40 minutos até a Parada 16. São 23 paradas e entre a 16 e a 19 estão os melhores restaurantes, a igrejinha e a cachoeira.

Trilha para Costa da Lagoa

A trilha é quase plana e aberta, com cerca de 8km, partindo de perto da Parada 3. Esta, que é a primeira parada dos barcos, fica no Canto dos Araçás, e lá tem um pequeno estacionamento. O caminho é sinalizado e passa por algumas ruínas e sete vilarejos, que estão em uma região de preservação cultural.

Também há barcos para a Costa da Lagoa partindo do Parque Florestal Rio Vermelho, perto da entrada da praia de Moçambique (há placas indicando). O preço é o mesmo, mas o trajeto é de apenas 10 minutos. É mais prático sair do centrinho da Lagoa, e o passeio vale muito mais a pena.

Alguns dos restaurantes mais recomendados de lá são o Sabor da Costa, perto da Parada 17, e o Restaurante Cabral, perto da Parada 19. Avise ao barqueiro a sua parada.

costa da lagoa
Separe um turno para fazer o passeio de barco para a Costa da Lagoa com almoço por lá, nesses charmosos restaurantes com deck

10. Outras trilhas em Floripa

Além da trilha da Lagoinha do Leste, existem algumas opções de trilhas mais leves. O Caminho dos Naufragados, por exemplo, tem 2,3km e vai até a praia de mesmo nome. A trilha é plana em boa parte do tempo, bem marcada e tranquila. A praia tem ares de vila de pescadores e conta com alguns restaurantes simples. Há estacionamentos no final da Caieira da Barra do Sul, onde começa a trilha. Custam em torno de R$ 15 e há placas indicando-os.

Outra trilha ainda mais curta e leve vai até as Piscinas Naturais da Barra Da Lagoa. São apenas 15 minutinhos de caminhada leve, com mirantes pelo caminho, e até um quiosque no fim da trilha. O percurso começa logo após a ponte azul de ferro, no canto direito da praia (há placas). Mas essa só vale a pena para quem pretende entrar nas piscinas naturais, que ficam perto das pedras em mar aberto, com ondas traiçoeiras. Tome cuidado.

praia de naufragados
Praia de Naufragados é acessada por uma trilha leve de 2,3km

12. Passeios de barco

Os passeios nos Barcos Piratas são muito procurados na praia de Canasvieiras. Com saídas diárias na alta temporada (e nos finais de semana, na baixa), as embarcações passam por vários pontos da região norte de Florianópolis, animando os turistas com shows a bordo, danças e brincadeiras.

Esses passeios, normalmente, incluem uma vista panorâmica das praias de Canasvieiras, Jurerê Internacional, Forte, Daniela, Fortaleza de São José da Ponta Grossa, e visita à Fortaleza de Santa Cruz, na Ilha de Anhatomirim. Se der sorte, pode ver golfinhos na Baia dos Golfinhos, uma Área de Proteção Ambiental (APA). O preço é tabelado, R$ 85 por pessoa (dez/19), e não inclui comidas e bebidas (há parada para almoço), nem o ingresso para entrar na Fortaleza (R$ 8 – dez/19).

12. Centro Histórico

Em um turno é possível conhecer as atrações do Centro Histórico de Florianópolis. Existe um amplo estacionamento privado quase em frente à Praça da Alfândega, o ponto de partida para a visita. Passe pelo Largo da Alfândega e pela Rua Felipe Schmidt, e vá ao Palácio Rosado, onde funciona o Museu Cruz e Souza. O interior é lindo, a visita dura meia hora e o ingresso é R$ 5.

Ao sair, repare nos Sobrados Oitocentistas e na Catedral Metropolitana. Em seguida, fotografe a lindíssima Figueira Centenária na Praça XV de Novembro. Finalize no Mercado Público, que vende artesanato e é um ótimo ponto para almoçar, com suas mesas no pátio. Ou ainda, experimente lá o famoso pastel de camarão do tradicional Box 32.

Há outras atrações, e se quiser conferir, basta pegar um mapa no Palácio Rosado. Mas as que as que citamos são as principais.

Existe um City Tour Floripa que percorre essas atrações, e um Tour Floripa Total que além do centro, faz um passeio panorâmico no Norte, no Leste e no Sul, recomendado para quem tem pouco tempo na cidade e quer ver rapidamente boa parte das atrações de norte a sul.

Passeios bate-volta a partir de Florianópolis

Se tiver mais dias em Florianópolis e quiser conhecer as cidades e atrações próximas, há passeios de um dia inteiro para Balneário Camboriú, Blumenau e Pomerode, Nova Trento e Brusque, Guarda do Embaú, Bombinhas e para o parque Beto Carrero World.

+ destinos de praia no Brasil:

O que fazer em Trancoso, Bahia

Guia e roteiro de Porto de Galinhas, Pernambuco

Arraial do Cabo, o paraíso no Rio de Janeiro

Espero que nosso artigo sobre Florianópolis auxilie a organizar uma viagem bem legal para você. Qualquer dúvida é só falar!

por Camila Coubelle e Nange Sa

Resolva sua viagem aqui
OFERTAS DE HOSPEDAGEM no mundo inteiro com reserva rápida e segura, opções de cancelamento gratuito e pagamento só no check-in com a Booking.com.
ALUGUEL DE CARRO em até 10x no cartão, sem IOF, ou com 5% de desconto no boleto. Compare preços das locadoras no buscador Rentcars.com.
COTAÇÃO DE SEGURO VIAGEM em até 12x ou com desconto no boleto. Compare preços de várias seguradoras no Seguros Promo, já com nosso cupom de desconto VIDASEMPAREDES5 aplicado.
VOCÊ GANHOU R$130 em créditos de viagem para usar na primeira reserva no Airbnb.
PASSAGEM AÉREA em promoção e até 12x no Viajanet, ou com até 25% OFF e 6x no Passagens Promo.
CHIP DE INTERNET com plano de dados para mais de 100 países e conexão ilimitada com a EasySim4U ou a Viaje Conectado.
INGRESSO antecipado para atrações, eventos, passeios e transfer no mundo inteiro com melhor preço, comodidade e segurança com a GetYourGuide ou a TourOn.
Ao reservar com nossos parceiros nos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga a mais por isso e ainda ajuda a gente a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3



As dicas do vida sem paredes te ajudaram?

Então fale com a gente no FACEBOOK, no INSTAGRAM, no PINTEREST ou no YOUTUBE.
Compartilhe com os amigos!
Vida sem Paredeshttps://vidasemparedes.com.br/
Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa. Aqui você encontra muitas dicas, roteiros, guias de destinos incríveis pelo mundo. A gente divide nossas experiências para inspirar as suas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Adorei a publicação. (Estava aguardando, rs.) Vou a Floripa no fim do mês. Fui em fevereiro passado e voltei com a impressão que tem mil coisas ainda por ver! O post ajuda a organizar as posibilidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Compartilhe com os amigos!