Atrações para visitar em Bichinho, MG

 

 

O simpático vilarejo de Bichinho tem a alcunha oficial de Vitoriano Veloso e fica entre dois municípios históricos de Minas Gerais: Tiradentes e Prados, ao qual pertence. O povoado é conhecido pela concentração de artesãos e ateliês, principalmente de esculturas e móveis de madeira de demolição. Pode ser visitado em um dia, conciliando a viagem com Tiradentes ou São João del-Rei, e é uma alternativa de hospedagem durante os eventos que lotam Tiradentes.

Mas o lugar tem muito mais a oferecer! É um dos destinos mais visitados por lojistas que buscam peças para revenda, por quem deseja descansar em um lugar calmo e bonito e por quem quer explorar melhor as belezas da Serra de São José. Além disso, está situado no Circuito Turístico Trilha dos Inconfidentes e faz parte Estrada Real.

Já no início da estrada de 7 quilômetros entre Tiradentes e Bichinho encontramos muitas lojinhas e oficinas de artesanato. Mas o interessante é que assim que entramos na estradinha de pedra até o povoado, o tempo desacelera e a serra vira protagonista.

Veja o que fazer em Bichinho, onde se hospedar e por que vale a pena visitar.

Estrada entre Tiradentes e Bichinho

A vila é conhecida nacionalmente por seu artesanato

Alambique Velho Ferreira

 

O que fazer em Bichinho:

 

  1. Museu do Automóvel da Estrada Real

 

O museu particular criado pelo colecionador Rodrigo Cerqueira Moura é bastante específico e indicado para quem é apaixonado por carros antigos. O local tem atualmente 70 automóveis europeus, americanos e nacionais, que foram adquiridos e restaurados por ele. Os destaques ficam por conta da raridade Renault Fragate de 1953 e do clássico Austin Mini. O museu fica logo após o pórtico de entrada de Bichinho.

  • Sítio Pau D’angu, Estrada Real Tiradentes-Bichinho | (32) 3799-8033
  • Funcionamento: quarta a domingo de 9h às 18h
  • Entrada: R$ 16,00 a inteira (junho de 2017)

Museu do Automóvel da Estrada Real, Bichinho (MG)

 

  1. Casa Torta

 

O ponto turístico mais curioso de Bichinho tem muitos motivos para a visita! A Casa Torta foi idealizada pelo casal Lu Gatelli e Renato Maia e funciona como café, teatro, lojinha e bistrô. A proposta do lugar é estimular a imaginação e a criatividade. A casa é torta para quebrar regras e resgatar a criança de cada um.

É um espaço versátil aberto ao público que oferece oficinas, apresentações teatrais, brincadeiras, gastronomia e música. Fica logo na entrada de Bichinho e chama muito a atenção das crianças. Em cima das mesas, há baralhos, quebra-cabeças e jogos. Não deixe de olhar as frases pintadas nos cantinhos da casa.

  • Moisés Pinto de Souza, 446 | (32) 98403-9088
  • Funcionamento: quarta a sexta de 13h às 18h30 e fins de semana e feriados de 10h às 18h30
  • Entrada: R$ 5,00 (dias de semana) e R$ 10,00 (fins de semana e feriados)

Casa Torta, Bichinho (Vitoriano Veloso) - MG

 

  1. Igreja de Nossa Senhora da Penha

 

Quem avista a simplicidade do seu exterior não imagina a riqueza de detalhes das pinturas em estilo rococó do seu interior. A Igreja Nossa Senhora da Penha começou a ser construída por volta de 1732, mas só foi finalizada em 1771. Manoel Victor de Jesus soube valorizá-la artisticamente e a igrejinha é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

  • Avenida Samuel Possa, centro

Ig. de Nossa Senhora da Penha, Bichinho (Vitoriano Veloso) Prados - MG

 

  1. Ateliês e oficinas

 

Foram os ateliês que deram visibilidade ao Bichinho. Desde a chegada dos irmãos Sonia Bech Vitaliano e Antônio Carlos Bech, o Toti, que fundaram a Oficina de Agosto, pioneira na vila, a arte foi tomando conta do lugar e muitos outros espaços semelhantes foram surgindo. Hoje o vilarejo é salpicado de oficinas e ateliês e as peças são belíssimas.

Oficinas de Artesanato em Bichinho (Vitoriano Veloso) Prados - MG

 

  1. Alambiques

 

Bichinho tem três alambiques que produzem uma autêntica e saborosa cachaça mineira. São eles: o Tabaroa, o Mazuma e o Alambique do Velho Ferreira. Esse último fica após a igreja (há placas indicando), e produz uma das mais tradicionais cachaças de Minas Gerais, com uma história entrelaçada em três gerações dos “Ferreiras”. Já o Mazuma fica mais perto da entrada, na rua principal, e é mais moderno. Em ambos podemos conferir os processos de produção, fermentação e armazenamento em variados barris, além de degustar as cachaças e comprar direto do alambique. Já o Tabaroa, além do alambique, tem uma loja no centro, perto da igreja, e uma espécie de loja conceito em frente à Casa Torta, com formato de barril e vista para a serra.

 

  • Velho Ferreira | Rua do Engenho, 31
  • Funcionamento: [ver foto]

 

  • Mazuma | Rua São Bento, 300
  • Funcionamento: segunda e terça e de quinta a domingo das 10h às 18h | visitas guiadas aos fins de semana e feriados às 10h30 e 16h

 

  • Tabaroa | Rua Moisés Pinto de Souza, 446
Alambiques em Bichinho (Vitoriano Veloso)

Alambique Velho Ferreira e loja Tabaroa

 

  1. Construções em Adobe

 

As casinhas de tijolos de adobe, um processo totalmente artesanal, tomam conta da cidade e mostram o nível de preservação do lugar. As ruas de lá são um retrato atual do período em que o povoado se formou, na época da descoberta do ouro, início do século XVIII.

 

  1. Passos dos Fundadores

 

Uma atração para quem deseja observar pássaros, os contornos da serra de São José e as cidades ao redor. A Estrada Parque Passos dos Fundadores é nome da antiga estrada de Tiradentes a Prados. São 10 quilômetros de muita beleza que podem ser percorridos a pé, de bike ou carro, mas saiba que a estrada é tortuosa e só os carros maiores (com tração) conseguem passar. Começa à esquerda do pórtico de entrada de Bichinho e vai até Prados, mas de lá é possível continuar por mais 6 quilômetros e retornar a Bichinho por outro caminho. Se não puder percorrer todo o trajeto que leva cerca de uma hora de carro, recomendamos a ida pelo menos até o platô, um pouco depois do início. O visual da serra é incrível, principalmente durante o pôr do sol. Não esqueça de levar um agasalho pois venta muito!

A vista da serra de São José

Passos dos Fundadores, Bichinho - Prados, Minas Gerais

Início da Estrada Passos dos Fundadores e o lindo pôr do sol lá

 

  1. História de Vitoriano Veloso

 

Finalizando as dicas, não poderia faltar a recomendação para conhecer a história de Vitoriano Gonçalves Veloso, o único inconfidente negro que se tem notícia. O alfaiate nasceu em 1739 em Bichinho e conhecia como ninguém as veredas do Caminho Velho, por isso, tornou-se mensageiro da inconfidência. Com seu fiel cavalo, percorreu as redondezas por dois dias levando a mensagem da prisão de Tiradentes. Foi acusado de traição, açoitado em público, teve metade de seus bens confiscados e foi degredado à África em 1803, onde morreu. Sua pena foi a pior simplesmente por ser negro. Conhecer sua história valoriza a participação multirracial no movimento libertário. Seus restos mortais repatriados estão no Museu de Ouro Preto e o atual nome da cidade presta uma homenagem.

 

Onde comer

 

O restaurante Tempero da Ângela é o mais famoso da região. Muitos vêm de longe provar o tal tempero que já figurou no Guia Quatro Rodas. Com sistema self-service com buffet liberado a preço fixo, a comida típica mineira feita no fogão à lenha é de lamber os beiços. Ainda tem sobremesa e cafezinho incluídos. A procura é tanta que é preciso retirar senha e aguardar na fila de espera.

  • Quanto: R$ 28,00 por pessoa (junho de 2017), não aceita cartões

 

Outro lugar interessante para almoçar é o Cozinha Flor, exatamente no mesmo sistema, com buffet liberado de comida mineira, com sobremesas e licores incluídos. É menos concorrido, portanto, sem filas, mas igualmente saboroso. A diferença é ser menos conhecido. O atendimento é excelente e o licor de chocolate com pimenta também!

  • Quanto: R$ 29,00 por pessoa (junho de 2017), aceita cartões de crédito e débito
Bichinho, MG

Entrada do Tempero da Ângela e buffet do Cozinha Flor

Para o fim de tarde, a dica é um café, cappuccino ou frappuccino no bistrô da Casa Torta, que tem pães de queijo, salgados e petiscos no cardápio para acompanhar. Se preferir uma cervejinha, lá também tem! Não aceita cartão (não há sinal de internet).

À noite, a melhor pedida é o Atelier da Cerveja. Sob o aconchego de uma lareira e com uma vasta carta com mais de 80 cervejas artesanais, o pub ainda conta com sua própria cerveja, a Carma, e petiscos deliciosos para acompanhar. Os donos são super simpáticos e o atendimento é ótimo. Aceita cartão.

 

Onde se hospedar

 

Bichinho conta com pousadas aconchegantes no centro e algumas delas têm loja própria de artesanato. Todas são uma alternativa para quem busca uma região mais silenciosa ou quando se esgotam as opções na vizinha Tiradentes. Quem busca descanso em um lugar bucólico também ficará muito satisfeito no povoado.

Nós indicamos a Pousada Canto do Bichinho. Garantimos que esse lugar é um achado, um refúgio de silêncio e tranquilidade bem no centrinho de Bichinho. É um daqueles lugares que não dá vontade de ir embora.

Fizemos um post detalhado contanto como são os quartos, o atendimento, sobre o delicioso café da manhã e a experiência em se hospedar lá. Confira abaixo:

Pousada Canto do Bichinho: um refúgio de paz em MG

 

>> Reserve sua hospedagem na Pousada Canto do Bichinho na Booking.com através desse link. (Ao reservar através de nossos links você ajuda o blog vida sem paredes a continuar compartilhando dicas de viagem sem pagar a mais por isso. Obrigada!)

Hospedagem em Bichinho (Vitoriano Veloso) - MG

Pousada Canto do Bichinho

 

Dicas

 

  1. Leve dinheiro pois alguns lugares não aceitam cartão, já que não há sinal de internet em todo o povoado.
  2. Há um posto de gasolina novo em Bichinho, logo na entrada.
  3. A estrada Tiradentes-Bichinho tem calçamento de pedras, mas está em ótimas condições. Não esqueça de observar o marco da Estrada Real que fica logo no início.

 

Como chegar em Bichinho

 

O vilarejo está a 7 quilômetros de Tiradentes e a 12 de Prados. É simples encontrar a estrada de calçamento pela Rua dos Inconfidentes (Tiradentes).

Os aeroportos mais próximos de Tiradentes são os de Belo Horizonte, a cerca de 196 quilômetros e o de Juiz de Fora, cidade da Zona da Mata a cerca de 175 quilômetros.

Quem vem de carro a partir do Rio de Janeiro deve seguir pela BR-040 até Barbacena (270 Km), e em seguida pegar a BR-265 até a entrada de Tiradentes (53 Km).
Quem vem de BH deve seguir pela BR-040 até o trevo para Murtinho (5 quilômetros depois de Congonhas), e pegar a BR-383 até São João del-Rei, passando por Entre Rios de Minas e Lagoa Dourada. Quem vem de SP pode seguir pela BR-381 (Rodovia Fernão Dias) até a saída para Lavras (380 Km), depois seguir pela BR-265 até a entrada para Tiradentes (110 Km).
Depois, são mais 7 quilômetros até Bichinho.

>> Se precisar alugar um carro para visitar o lugar, escolha o ponto de partida e compare os preços de todas as locadoras através desse link.

De ônibus, o destino deve ser São João del-Rei, através da Viação Sandra a partir de BH, Viação Paraibuna a partir do RJ, Viação Gardênia para quem vem de SP, e Transur para quem vem de Juiz de Fora. De São João del-Rey para Tiradentes há alguns horários por dia pela viação Presidente (32) 3371-5767, e de lá para Bichinho há alguns horários por dia pela Viação Vale de Ouro (32) 3371-5119.

Organize qualquer viagem aqui!

>> Faça uma cotação do seu seguro viagem através desse link e aproveite com tranquilidade. Use nosso CUPOM DE DESCONTO EXCLUSIVO e ganhe 5% de desconto no seu seguro.

Cupom: VIDASEMPAREDES5


Bichinho (Vitoriano Veloso), Prados – MG: cerca de 1 mil habitantes
Data da viagem: junho de 2017

por Camila Coubelle

Sobre Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa.
Adicionar a favoritos link permanente.

3 Comments

  1. Conheça a estada parque dos fundadores de quadriciclo! FazemosConheça a estada parque dos fundadores de quadriciclo! Fazemos o passeio pelos 32Km até desembocar no Bichinho, onde passamos em frente a Casa Torta e o Museu do automóvel! Super dica quando voltarem! http://www.hleraoffroad.com.br

  2. Cozinha Flor, uma excelente comida mineira. Atendimento com calor humano. Recomendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *