8 razões para visitar o Museu Afro Brasil (SP)

 

 

O Museu Afro Brasil é um interessante espaço cultural localizado no Parque Ibirapuera, em São Paulo. Seu acervo conta a história desde a chegada dos negros africanos, passando pela sua imensa contribuição na nossa identidade, patrimônio, cultura e alimentação, até o panorama mais recente, tudo isso sob a perspectiva africana.

Confira por que vale a pena visitar esse incrível ponto turístico de São Paulo, veja algumas dicas e saiba como chegar.

 

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

 

8 razões para visitar o Museu Afro Brasil (SP)

 

  1. O acervo é gigante

 

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

Utensílios diversos fabricados ou utilizados pelos africanos

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

Objetos

 

São cerca de 6 mil peças entre esculturas, pinturas, gravuras, vestuário, mobiliário, utensílios, fotografias, documentos e outros itens. Tem muita coisa mesmo, tudo com legenda e textos explicativos, ou seja, se você quiser, dá para ficar um dia inteirinho visitando o museu.

 

  1. É todo setorizado

 

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

Vestimentas do setor “O Sagrado e o Profano”

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

Ícones que representam festividades celebradas no Brasil

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

Máscaras do setor “O Sagrado e o Profano”

 

Os setores Diversidade e Permanência, Trabalho e Escravidão, As Religiões Afro-Brasileiras, O Sagrado e o Profano, História e Memória e Artes Plásticas: a Mão Afro Brasileira facilitam o entendimento do todo e prendem a gente por horas e horas no museu.

Diversidade e permanência” é um setor dedicado à riqueza cultural, histórica e artística dos povos africanos, e o setor “Trabalho e Escravidão” mostra os saberes e tecnologias trazidas pelos africanos. Já o setor “As Religiões Afro-Brasileiras” vemos iconografia, instrumentos musicais, pinturas , fotografias e outros itens que ilustram as religiões e cultos de matriz africana.

O setor “O Sagrado e o Profano” representa as festividades celebradas no Brasil e as máscaras, indumentárias e bandeiras são lindíssimas! Enquanto isso, o setor “História e Memória” homenageia personalidades negras e para finalizar, o setor “Artes Plásticas: a Mão Afro Brasileira” exibe obras de artistas africanos e afro-americanos de vários períodos.

 

  1. Conta a história sob a ótica africana

 

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

4

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

Objetos feitos com tecnologias africanas

 

O Museu Afro Brasil tem o propósito super bacana de valorizar e semear o respeito pela “população matriz de nossa brasilidade”.

Seus setores apresentam, por exemplo, obras que demonstram a competência técnica dos povos africanos. As máscaras e vestimentas bordadas são espetaculares. Dá para constatar a meticulosidade e a perfeição do trabalho, e o mais legal é que dá para comparar as características de diferentes regiões da África, e perceber tamanha diversidade cultural.

Temos a chance de conhecer a história de personalidades negras que se destacaram em diversas áreas do conhecimento, e obras de artistas africanos ou afro-americanos.

É maravilhoso constatar que foram o conhecimento e a tecnologia africana os responsáveis por tantos objetos e formas de trabalho que foram fundamentais para o desenvolvimento do ciclo econômico. E não apenas o trabalho braçal, como muitos pensam.

 

  1. Tem exposições temporárias

 

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

Exposição “Barroco Ardente e Sincrético – Luso-Afro-Brasileiro”

Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

Exposição “Barroco Ardente e Sincrético – Luso-Afro-Brasileiro”

 

“Complementam” o propósito do Museu Afro Brasil. Quando visitamos, estava em cartaz a “Barroco Ardente e Sincrético – Luso-Afro-Brasileiro”, em homenagem ao Jubileu de 300 anos de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil. Eram mais de 400 peças, incluindo obras de Aleijadinho e Mestre Valentim.

Também visitamos a mostra “Design e Tecnologia no Tempo da Escravidão”, do acervo do próprio museu. Eram cerca de 70 objetos de uso doméstico e das fazendas e engenhos de açúcar, como forjas de ferreiro, moendas de açúcar, prensas de folha de tabaco, moendas de milho, formas de queijo e etc, desenvolvidos com tecnologia e conhecimento africanos.

 

  1. Fica em um prédio de Oscar Niemeyer

 

O Pavilhão Manuel da Nóbrega, onde está o Museu Afro Brasil, é um projeto arquitetônico de um dos maiores nomes do mundo no assunto. Suas salas se conectam de uma forma que eu amo, que faz a gente se perder pelos corredores. Parece mesmo que estamos mergulhados no universo do museu.

 

  1. Tem visita mediada

 

O Museu Afro Brasil oferece visitas mediadas de terça a sexta, às 9h30, 11h30, 13h30 e 15h30; aos sábados às 10h30 e 14h; e aos domingos às 11h. Basta enviar a solicitação no

  • Tem facilidades

  •  

    Tem acessibilidade e aplicativo para orientar a visitação. O app Museu Afro Brasil, disponível para Android e iOS, tem todas as informações sobre o local.

    Tem lojinha, guarda-volumes e certificado de excelência no TripAdvisor. Ah, e pode fotografar sem uso de flash.

     

    1. Dá para conciliar com as outras atrações do Parque Ibirapuera

     

    Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

    Áreas verdes do Parque Ibirapuera

    Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera - São Paulo

    MAM – Museu de Arte Moderna

     

    No Parque ainda tem o Museu de Arte Moderna (MAM), a Oca, a Fundação Bienal, o Planetário e vários outros espaços culturais ou ao ar livre. Conheça todos no post abaixo e concilie a visita.

     

    Leia também: Atrações no Parque Ibirapuera

     

    S E R V I Ç O

    Museu Afro Brasil – Parque Ibirapuera

    • Av. Pedro Álvares Cabral, Portão 10 | Tel: 11 3320 8900
    • Ingresso: R$ 6 (inteira), R$ 3 (meia) e gratuito aos sábados
    • Funcionamento: terça a domingo, das 10h às 17h | site

     




     

    Como chegar no Museu Afro Brasil

     

    Para chegar no Parque Ibirapuera, a dica é usar as Estações Brigadeiro (Linha 2 Verde), Ana Rosa (Linha 1 Azul ou Linha 2 Verde) e Vila Mariana (Linha 1 Azul) do Metrô, distantes cerca de 3,5 quilômetros. Um Uber cai bem nessa hora!

    Os estacionamentos funcionam com o cartão Zona Azul e o tempo máximo de permanência em cada vaga é de 4 horas. Vale a pena usar o transporte público.

    A entrada do Parque Ibirapuera mais próxima do Museu Afro Brasil é pelo Portão 10, mas se entrar por outros portões, siga pela Marquise.

    O museu tem guarda-volumes para deixar bolsas e mochilas e não permite a entrada de comidas e bebidas.

     


     

    Organize sua viagem aqui no vida sem paredes

    Reserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura, com opções de cancelamento gratuito e pagamento no check-in através da Booking.com

    Precisa alugar um carro? Compare os preços das principais locadoras, pague em reais sem IOF e parcele em até 12x sem juros no cartão ou garanta 5% de desconto no boleto à vista no Rentcars.com

    Faça uma cotação de seguro viagem, compare os preços de várias seguradoras e pague em até 12x ou com desconto no boleto bancário no Seguros Promo. Use nosso cupom de desconto e viaje tranquilo: VIDASEMPAREDES5

    Ao reservar com um de nossos parceiros através dos nossos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3
     


    Museu Afro Brasil, Parque Ibirapuera, São Paulo – SP
    Data da viagem: outubro de 2017

     
    por Camila Coubelle

    Sobre Vida sem Paredes

    Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa.

    Adicionar a favoritos link permanente.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *