• Pacotes para Trilha Inca Machupicchu e Trilha Salkantay

7 coisas que aprendi ao viajar sozinha

 

“Mas você vai viajar sozinha?” Quem nunca ouviu essa frase quando decidiu que a falta de companhia não seria empecilho para uma viagem? Sim, o mundo tem seus problemas e nem sempre é seguro para pessoas que viajam solo, ainda mais para mulheres que, muitas vezes, ainda são obrigadas a ouvirem essa frase acompanhada de outra: “tá pedindo para [insira aqui o comentário preconceituoso que você já ouviu]”.

Mas particularmente, eu acredito que a probabilidade de algo ruim acontecer é a mesma em qualquer lugar, e a gente atrai as coisas negativas em que concentramos nossa energia. Então, pense nas coisas positivas de viver essa experiência e lembre-se que isso não significa fazer desse modo sempre, mas apenas que você não precisa se impedir de viajar caso não tenha companhia em algum momento.

Como disse Amyr Klink, “Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”.

Tem gente que não acha graça em viajar sem companhia, e muitos confundem sozinho com solitário, mas é inegável a soma de experiências que vivenciamos de forma mais intensa quando temos coragem e coração aberto para se aventurar só. Ninguém volta a mesma pessoa ao viajar sozinha. Aprendizados, crescimento e experiências voltam na bagagem com a gente. E isso não vale só para as mulheres.

vida-sem-paredes-viajar-sozinha-2

7 coisas que aprendemos ao viajar sozinha:

 

1. Solidariedade

 

Todo mundo sabe que Murphy existe e dá as caras nas horas mais impróprias. Então, mais cedo ou mais tarde, você vai acabar precisando de uma mãozinha, não importa o quão autossuficiente você se sinta, nem o quão prevenida você seja. Alguém vai te “salvar” de uma forma que você será tocada profundamente e não terá mais coragem de deixar de ajudar alguém em uma situação oposta. Você passa a fazer parte de um ciclo de solidariedade que vai mudar sua visão da vida.

 

2. Responsabilidade

 

Você entende que as consequências de qualquer decisão serão somente suas. Não vai dar para culpar ninguém senão só a si mesma caso aquele passeio de barco não saia como o esperado. Você começa a ponderar melhor as situações e a colocar as consequências na balança. Mas principalmente, você traz esse aprendizado para a vida e para de jogar a culpa nos outros.

 

3. Liberdade

 

De escolha, de planejamento. Ao viajar sozinha, você finalmente pode fazer aquele roteiro do jeito que você sempre sonhou. Pode decidir a hora de acordar, onde comer, onde ir…  E se você resolver ficar mais tempo em um lugar, não precisa convencer ninguém. Você pode mudar de planos e isso não tem a ver com egoísmo, mas com experimentar um sentimento libertador de seguir seus desejos e seus próprios sonhos.

 

4. Valor

 

Depois de ficar sem banho em uma trilha radical, encarar chuva, poeira e suor, você acha que um chuveiro quente é uma das maiores riquezas do mundo. Sair de cabelos molhados, perfume e roupa limpa dá uma sensação plena de felicidade e você aprende a valorizar algumas coisas simples. E isso não é só para quem se mete no meio do mato. E aquela vez que você ficou horas no aeroporto e sentiu a mesma coisa depois de chegar em casa ou no hotel? O fato é que quem experimenta o valor das coisas simples acha mais fácil ser feliz.



5. Tolerância

 

Você descobre que o número de pessoas que pensam diferente de você é muito maior que do que as pessoas que pensam igual. E que as opiniões diferentes só fazem te dar uma visão mais ampla de tudo. Você fica mais compreensiva e tolerante em relação ao mundo. E isso é bom para você e mais ainda para o mundo.

 

6. Crescimento

 

Todos os sentimentos como medos, dúvidas, certezas ficam mais aflorados quando você está fora da zona de conforto, certo? Você é obrigada a lidar com essas emoções de forma mais racional e isso traz crescimento e amadurecimento. Você aprende a ouvir melhor sua intuição e isso só traz benefícios. Você se liberta das suas máscaras, afinal de contas, ninguém ali se importa com as suas questões pessoais. Enfim, você descobre que sabe se virar e que pode se sair muito bem, mesmo sozinho.

 

7. Gratidão

 

Você percebe que o mundo não é do jeito que você imaginou, mas muito melhor. Por mais que você já tenha rodado, sempre tem algo novo para te surpreender, te ensinar e te fazer viver momentos incríveis. E como tudo é mais intenso quando você está só, esse sentimento se multiplica ao viajar sozinha, e é simplesmente maravilhoso!

 

vida-sem-paredes-viajar-sozinha-3


Confira relatos de algumas viagens que fiz sozinha:

5 ou 3 picos da serra do Caparaó

Pedra do Peito de Pombo: mais uma conquista solo

Partiu conhecer as cachoeiras de Lumiar

 

 

Organize sua viagem aqui no vida sem paredes

Reserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura, com opções de cancelamento gratuito e pagamento no check-in através da Booking.com

Precisa alugar um carro? Compare os preços das principais locadoras, pague em reais sem IOF e parcele em até 12x sem juros no cartão ou garanta 5% de desconto no boleto à vista no Rentcars.com

Faça uma cotação de seguro viagem, compare os preços de várias seguradoras e pague em até 12x ou com desconto no boleto bancário no Seguros Promo. Use nosso cupom de desconto e viaje tranquilo: VIDASEMPAREDES5

Ao reservar com um de nossos parceiros através dos nossos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3


Por Camila Coubelle

Sobre Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa.
Adicionar a favoritos link permanente.

5 Comments

  1. Pingback:Simples – 3dmar

  2. Muito bom o post, pois viajar sozinho é uma experiência única que nos faz sentir mais humanos e preparados para o mundo.

  3. Concordo com tudo! É exatamente assim. Aprende-se muito a respeitar os outros, fazem-se amigos inesperados e acontecem sempre coisas que nos poem à prova!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *