Trilha Salkantay: o trekking alucinante no Peru

Às 4 horas, nem o vento que soprava frio na madrugada interferia no nosso ânimo de seguir para o ponto de partida da Trilha Salkantay. Na esquina em frente ao hostel em Cusco, os minutos demoravam uma eternidade antes que a van nos pegasse para seguir a viagem de duas horas até Mollepata, numa prorrogação do nosso sono interrompido.

A Trilha Salkantay nos leva por um trekking alternativo e alucinante de 5 dias e 4 noites por cenários gelados e deslumbrantes da grande cordilheira de Vilcabamba, nos Andes. Aos pés do nevado Salkantay, com 6.271 metros de altitude, pelos seus 74 quilômetros de extensão, a maior parte acima dos 3 mil metros de altitude, passamos por pequenos povoados, lugarejos e paisagens de beleza extraordinária.

Vida sem Paredes - trekking na Trilha Salkantay (6)

Nevados

Vida sem Paredes - o trekking na Trilha Salkantay (3)

O terreno pedregoso do 2º dia

Mas o que faz da Trilha Salkantay imperdível?

Entre a superação de caminhar em altitudes elevadas e a determinação de continuar subindo com frio, chuva ou cansaço, o que vence são os cenários incríveis e o isolamento que eles proporcionam. Não pela ausência de pessoas, mas pela sensação de estar longe de tudo, cercados de montanhas gigantes cujos relevos nos abrigam e nos colocam em seu colo, no interior da cordilheira. É único!

A Salkantay está entre as 25 melhores trilhas do mundo de acordo com a revista National Geographic Adventure Travel. Trilhas, montanhas nevadas e florestas nos conduzem ao vale de Santa Teresa, para finalmente chegar a Aguas Calliente e a Machu Picchu. Essa rota alternativa fascina por suas belezas naturais que vão de A a Z. Montes nevados, matas fechadas, terras áridas, pedregosas, vales férteis, rios, cachoeiras e todos os detalhes do rico ecossistema peruano nos acompanham a cada passo.

Começa na pequena cidade de Mollepata, a cerca de 2 horas de Cusco, a 2.800 metros de altitude e segue pela colina Ch´Allacancha até Soraypampa, passando pela laguna sagrada de Umantay, uma obra-prima da natureza avistada somente pelos poucos que têm ânimo suficiente para caminhar mais 4 km a partir do primeiro ponto de acampamento. Passamos do Salkantay ao Umantay à 4.650 metros, o ponto culminante da trilha, com direito a uma mini celebração de garra e determinação de quem se atreve a esse tipo de aventura.

Vida sem Paredes - trekking na Trilha Salkantay (10)

Laguna Umantay

A intensa subida do 1º dia

A intensa subida do 1º dia

Vida sem Paredes - trekking na Trilha Salkantay (2)

Ponto Culminante da trilha: 4.650 m.

Outros pontos interessantes da trilha são as águas termais de Santa Tereza, aquecidas por atividades vulcânicas. É como um clube para relaxar no meio do nada, depois de 3 dias de temperaturas baixíssimas. No vilarejo, para quem tem coragem, há uma tirolesa para saciar toda a sede de adrenalina por um bom tempo. São 5 trechos em que você pode escolher descer em várias posições. Testei todas e garanto que de cabeça para baixo é sensacional!

É incrível como existe um ponto no terceiro dia de trilha em que você sente nitidamente que o ar mudou. Quando adentramos na Amazônia peruana, cada metro quadrado ao redor, cada pedra, cada vegetação, tudo muda de uma forma brusca, como se tivéssemos passado em um portal.

O ponto final dessa fantástica aventura é a cidade perdida dos incas: Machu Picchu. No fim do quarto dia de trekking chegamos em Aguas Calientes para a primeira noite em uma cama, que mesmo curta, é muito bem aproveitada. Curta porque a subida para Machu Picchu começou às 4 da manhã, coincidentemente, o mesmo horário em que tudo tinha começado 4 dias antes. Dizem que o 4 representa um ciclo perfeito, exatamente como foi a nossa experiência na Trilha Salkantay!

Vida sem Paredes - trekking na Trilha Salkantay (4)

3º dia: na amazônia peruana

Vida sem Paredes - trekking na Trilha Salkantay (5)

4º dia: da hidroelétrica à Aguas Calientes

Vida sem Paredes - trekking na Trilha Salkantay (8)

Marco dos 4.650 metros de altitude




Vantagens de fazer a trilha Salkantay:

  • Belezas suficientes para compensar a subida.
  • É mais barata que a tradicional Trilha Inca, o circuito mais famoso para Machu Picchu (mais ou menos a metade do preço).
  • É menos cheia, dispensando a reserva com antecedência como na Trilha Inca.
  • Pode ser contratada diretamente em Cusco (contratamos 2 dias antes de começar) e pode ser paga tanto em soles quanto em dólares.
  • É uma das melhores trilhas do mundo.
  • É um desafio para quem gosta de trekking e montanhismo, bem além das atitudes que estamos acostumados no Brasil.




> Confira aqui no Vida sem Paredes como contratar e o que levar na Trilha Salkantay.
 
> Onde se hospedar em Cusco
 
> Não é obrigatória contratar um seguro viagem para viajar para o Peru, mas é recomendado. Faça uma cotação através desse link, use nosso CUPOM DE DESCONTO EXCLUSIVO e ganhe 5% de desconto no seu seguro viagem.

Cupom: VIDASEMPAREDES5


Trilha Salkantay: Cusco – Peru, cerca de 74 quilômetros de extensão

Data da viagem: abril de 2016

Por Camila Coubelle

Sobre Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa.
Adicionar a favoritos link permanente.

7 Comments

  1. Que máximo 🙂 Essa trilha está na minha bucket list, morro de vontade de fazer essa caminhada, rodeada por tanta beleza. Uma curiosidade, se puder me informar, quanto vocês pagaram para fazer a trilha? vocês mencionaram que é mais barato que a tradicional trilha inca. Agradeço pela informação

    Abraços

  2. Pingback:Trilha Salkantay: como contratar e o que levar | vida sem paredes

  3. Pingback:Dicas infalíveis para o passeio em Machu Picchu | vida sem paredes

  4. Pingback:O que senti ao conhecer Machu Picchu | vida sem paredes

  5. Pingback:11 dicas de viagens inspiradoras para os feriados de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *