Nadando com os botos em Manaus

 

 

O Rio Negro oferece inúmeros passeios adoráveis, mas a Visita aos botos ganha em disparada na lista de melhores atrações perto de Manaus. Eu não queria mais ir embora do flutuante em Jacaré Ubal, onde encontrei essas criaturinhas lindas.

O passeio de barco pelo Rio Negro vai até pontos menos “movimentados”, mais fáceis de se avistar os botos. É importante lembrar que esses animais estão em seu ambiente natural e há algumas regras para se mergulhar no rio perto deles de forma a não interferir em seus hábitos (não usar repelentes, não gritar, etc).

Em muitos lugares mundo afora há limitação no número de pessoas e regras para visitação. Alguns exemplos são a Associação Peixe-Boi em Alagoas, a cidade perdida de Machu Picchu, o Parque Nacional de Itatiaia e vários outros que têm consciência sobre a preservação e colocam em prática regras para que um turismo mais responsável que não precise privar as pessoas de conhecer, mas sim, educar para que isso seja feito de forma adequada.

Com os botos rosa também é assim. Faça esse passeio com uma agência séria e responsável para ter a garantia de que as regras de visitação são respeitadas.

 

Como contratar

 

  1. Escolha uma agência séria. Nossa indicação: Fontur, por sua longa experiência e por seu compromisso ético com o meio ambiente e o ecossistema amazônico.
  2. Consulte por telefone ou e-mail de preferência antes de chegar em Manaus e confira todos os detalhes do passeio.
  3. Se você viaja só ou com grupo de diferentes tamanhos é fácil se encaixar em um passeio.
  4. Tente conciliar com outros tours.

 

A Fontur tem diversas opções de tours privativos ou regulares, com atendimento personalizado e muito profissionalismo. Ela faz o translado desde o seu local de hospedagem até o escritório, no lobby do Hotel Tropical, na Ponta Negra, de onde os tours saem às 8h45. A agência tem píer próprio e guia local bilíngue que conhece a região muito bem e explica cada detalhe dos pontos visitados.

Leia também: O que fazer em Manaus e confira dicas de passeios na cidade.

 

S E R V I Ç O

FONTUR – Fonte Turismo Ltda.

 

Como é o passeio

 

Após a saída do píer o barco leva meia hora até o flutuante que conta com uma pequena estrutura: banheiros, lanchonete, lojinha de artesanato e um deck com vista incrível do Rio Negro e da mata ao redor. A plataforma de madeira fica na margem do rio, acessada por uma pequena escada. Alguns turistas preferem só ver do deck, mas depois de conferir as regras de visitação e vestir os coletes (item obrigatório), os visitantes podem descer até a plataforma. A água fica na altura da cintura e os botos começam a nadar ao redor, procurando comida. O responsável dá a eles alguns peixes e o resto é só alegria.

O flutuante – o uso de coletes é obrigatório

 

Os botos são uns fofos e inteligentes. É curioso como seus olhos são pequenininhos e como eles parecem que estão sorrindo! Os mais velhos saltam mais alto na água e podemos ver como são enormes. Os filhotinhos só ficavam com a boca para o lado de fora e para vê-los melhor, afundei na água. Quer uma dica? Fique em silêncio e quieto e eles nadarão mais tempo perto de você.

O guia nos explica que o aspecto arranhado de suas peles é consequência de eles nadarem pelos igapós (mata alagada) para pescar. É um rebuscado de troncos e galhos, mas que não intimida os botos em busca de alimentação.

Depois de muitas fotos (ou tentativas, fiquei tão encantada que esqueci disso) e muita fofura eles vão embora saltitando nas águas do rio Negro e deixando na gente uma vontade de voltar no dia seguinte. Depois que eles se afastam, podemos tirar os coletes e nadar um pouco no Rio Negro, que é uma delícia.

O passeio não é demorado, mas vale a pena para ver de perto um animal incrível da fauna amazônica e brasileira e constatar o tamanho da riqueza natural do nosso país.

É possível conciliar a visita aos botos rosa da Amazônia com outros tours. No nosso caso, seguimos para o Museu do Seringal.

 

 

 

Dicas para visitar os botos

 

  1. Respeite as regras de visitação.
  2. Não use repelente, bronzeador, protetor solar ou outros produtos semelhantes antes desse passeio.
  3. A melhor época para fazer passeios de barco nos rios de Manaus é durante a estação chuvosa (março a agosto), quando as águas sobem até 15 metros.
  4. Se você pretende entrar na água, leve roupa de banho e toalha.
  5. Por precaução, leve um corta-vento ou um agasalho leve.

 

Onde se hospedar em Manaus

Nossa escolha em Manaus foi EcoSuites Hotel, no Centro Histórico. Motivos?

  • Novo
  • Confortável
  • Atendimento excelente
  • Limpo
  • Precinho camarada
  • Perto de tudo – a poucos metros da Praça Heliodoro Balbi (Praça da Polícia).

Confira outros detalhes do hotel e como foi nossa experiência lá nesse link ou reserve na Booking.com através desse link.


> Se precisar alugar um carro para visitar os pontos turísticos de Manaus, escolha o ponto de partida e compare os preços de todas as locadoras através desse link.

 

Manaus – AM: cerca de 1,8 milhões de habitantes | 110V
Data da viagem: março de 2017

por Camila Coubelle

 


> A visita ao Flutuante dos Botos foi uma cortesia da Fontur para o Vida sem Paredes, mas esse post é totalmente isento e reflete a nossa experiência real e sincera com o serviço. Conte sempre com as dicas testadas e aprovadas por nós!

Sobre Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa.
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *