Dicas para Santa Cruz de la Sierra

Santa Cruz de la Sierra é uma das principais portas de entrada para um mochilão na Bolívia, por causa dos voos mais baratos. Além disso, é lá que chega o famoso Trem da Morte, que parte da fronteira com o Brasil e é uma forma barata de chegar no país vizinho.

Santa Cruz não é cheia de atrativos, mas tem lá suas vantagens começar a viagem por ela. É uma cidade grande e barata, com um terminal de ônibus com opções para várias outros destinos na Bolívia.

Antes de citar os pontos turísticos que visitamos, confira algumas informações importantes para quem pretende desembarcar em Santa Cruz de la Sierra.

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (2)

Torre da Catedral de San Lorenzo

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (9)

Encaixe da beleza

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (4)

Plaza 24 de Septiembre

 

Dicas para quem vai visitar Santa Cruz de la Sierra:

 

1) Não deixe para trocar dinheiro no aeroporto. Leve alguns dólares para pagar o táxi e o hotel, e deixe para trocar no centro de Santa Cruz de la Sierra. Mas atenção: leve tudo trocado e notas pequenas, porque eles não terão troco em dólar. Pagamos 10 dólares até o hostel – o aeroporto Internacional de Viru Viru, principal da cidade, fica a 17 Km do centro.

 

2) Leve a maior parte do dinheiro com você, pois muitos lugares não aceitavam cartão de crédito e Travel Money. Não vi situações de perigo de assalto, então, basta ter cuidado. Troque seu dinheiro em uma das várias casas de câmbio que ficam na Calle (rua) Bolivar ou 24 de Septiembre, próximas à praça principal 24 de Septiembre. Como há uma do lado da outra, dá para conferir as taxas e escolher a melhor opção e pechinchar. A melhor que conseguimos foi 1,85 (1 real = 1,85 bolivianos), pechinchamos e saiu por 1,86.

 

3) Não é preciso passaporte para viajar para a Bolívia, apenas o RG. É preciso preencher os documentos de entrada no país e os do serviço aduaneiro. Não perca o seu papel, ou terá dificuldades para sair do país.

 

4) É preciso ter o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela para visitar a Bolívia. Confira aqui como tirar o seu.

 

5) Não se assuste se revistarem toda a sua mochila. Tivemos que abrir e mostrar tudo no aeroporto.

 

6) Santa Cruz de la Sierra é bastante quente. Em abril pegamos um sol de lascar, então, não esqueça o protetor solar. O período chuvoso é bem pequeno, em janeiro, e o de baixas temperaturas, também pequeno, é em julho.

 

7) Pelo grande número de recomendações, ficamos no Hostel Jodanga, famoso entre os mochileiros. De fato, é ótimo. Reservamos pela Booking antes de sair e custou 10 dólares + 19 bolivianos (pagamos os bolivianos só depois de trocar no centro da cidade). O hostel tem piscina, happy hour à noite, e um café da manhã completo. Achei muito bem estruturado, mas fica a uns 20 minutos à pé da praça principal. Em compensação, fica perto do Terminal em que provavelmente você vai pegar o ônibus para a próxima cidade. Confira aqui outras hospedagens em Santa Cruz de la Sierra.

 

8) Falando em ônibus, aí vem uma grande vantagem de começar por Santa Cruz de la Sierra: devido à sua baixa altitude, pouco mais de 400 metros, é o melhor jeito de ir se adaptando. E isso inclui seguir de ônibus também para Sucre. Muitos acham que a viagem de 12 horas (que podem chegar a 15) é cansativa, principalmente comparada à de avião, que leva apenas meia hora. Mas é preciso saber que há poucos voos por dia e as condições de tempo fazem dos seus horários instáveis. Achei a viagem de ônibus mais garantida, melhor para a adaptação à altitude, além de mais barata. A passagem custava 60 bolivianos, mas conseguimos duas por 100. Os horários são entre 17h e 18h e há muitas empresas, basta chegar meia hora antes no Terminal. OBS.: Não se assuste com a quantidade de ofertas de passagens que vai receber antes mesmo de entrar no Terminal (compramos a nossa passagem ainda na rua).

 

9) Santa Cruz de la Sierra tem uma hora a menos que o horário de Brasília.

 

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (11)

 

Leia também: Gastos no mochilão Bolívia-Peru

 

O que vimos em Santa Cruz de la Sierra:

 

Plaza 24 de Septiembre

 

Linda, imponente, cheia de gente sentada nos bancos, alimentando os pombos e circulando. É em volta dela que ficam os bares e restaurantes, e construções que merecem ser vistas.

 

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (10)

Plaza 24 de Septiembre

 

Basílica de San Lorenzo

 

A construção chama a atenção com suas escadarias e sua grandiosidade. Com 3 bolivianos, você pode visitar o Museu com peças sacras e subir os 126 degraus da torre que leva até o Mirador, no relógio da Catedral. Do topo, avista-se a praça e a cidade por um bonito ângulo.

 

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (1)

Catedral Metropolitana Basílica de San Lorenzo

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (7)

Visão do Mirador

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (3)

Na torre

 

Casa de la Cultura

 

É um lugar que simboliza a vida cultural de Santa Cruz de la Sierra. A construção de 1937 reúne exposições e teatro, e fica um charme com a iluminação noturna.

 

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (5)

Casa de Cultura Raul Otero Reiche

 

Manzana Uno

 

Reúne exposições de vários artistas bolivianos e de várias partes do mundo e o mais legal é que fica aberta até as 9h da noite. Vi coisas diferentes, interativas e muito interessantes.

 

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (14)

Portas para a arte

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (6)

Repare nas obras

 

Café 24

 

Um lugar super legal para comer em volta da praça. Tem as empanadas mais gostosas que provei na Bolívia. OBS: Elegi mesmo depois de experimentar empanadas em mais 7 cidades! O estranho para nós brasileiros é que é permitido fumar lá dentro.

 

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (8)

Fachada do café

Vida sem Paredes - Santa Cruz de la Sierra (12)

As empanadas

 

O Centro Histórico de Santa Cruz de la Sierra pode ser visitado em um dia. Além dos lugares que mostramos, há o Museu de História Nacional, o Club Social 24 de Septiembre, a Casa Del Gobierno Autónomo Departamental e até Irish Pub!

O passeio mais interessante a partir de Santa Cruz de la Sierra é para Samaipata, onde está a maior pedra talhada do mundo. Confira aqui como é a visita ao sítio arqueológico.

 

Um fato curioso: no caminho entre o aeroporto Viru Viru e o Jodanga, passamos pelo sambódromo de Santa Cruz de la Sierra. O taxista comentou que o Carnaval ali é bem animado, mas o nome da avenida lá é cambódromo ou camba.

 


 

Organize sua viagem aqui no vida sem paredes

Reserve sua hospedagem em Santa Cruz de la Sierra ou em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura, com opções de cancelamento gratuito e pagamento no check-in através da Booking.com

Precisa alugar um carro? Compare os preços das principais locadoras, pague em reais sem IOF e parcele em até 12x sem juros no cartão ou garanta 5% de desconto no boleto à vista no Rentcars.com

Faça uma cotação de seguro viagem, compare os preços de várias seguradoras e pague em até 12x ou com desconto no boleto bancário no Seguros Promo. Use nosso cupom de desconto e viaje tranquilo: VIDASEMPAREDES5

Ao reservar com um de nossos parceiros através dos nossos links citados acima, recebemos uma pequena comissão. Você garante os melhores serviços e preços, não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a continuar compartilhando dicas de viagem. Muito obrigada e boa viagem! <3

 


Santa Cruz de La Sierra: cerca de 1,8 milhões de habitantes | 416 metros de altitude | 110 e 220 V

Data da viagem: abril de 2016

 

Por Camila Coubelle

Sobre Vida sem Paredes

Um blog sobre descobertas e viagens, ou vice-versa.
Adicionar a favoritos link permanente.

11 Comments

  1. Pingback:O que fazer em Sucre | Vida sem Paredes

  2. Pingback:Potosí: dicas de lugares para visitar | Vida sem Paredes

  3. Pingback:20 curiosidades sobre a Bolívia | Vida sem Paredes

  4. Olá!!
    Eu e mais 3 amigas estamos começando a organizar nossa viagem para Bolivia. Vai ser bem mochilão e o blog de vcs está sendo incrivelmente útil!!
    Iremos viajar em fevereiro (2018), então já sei que pegaremos calor e ao mesmo tempo chuva. Mesmo assim soube que no deserto a noite as temperaturas podem baixar e por aqui (somos do nordeste) não temos muita roupa de frio.
    Daí gostaria de saber se em santa cruz (chegaremos lá primeiro) tem mercados públicos que vendem aquela roupa bem boliviana de lã, pra gente se equipar logo (queremos pelo menos evitar o perrengue do frio).
    Senão teremos que comprar logo por aqui mesmo, vi que nas cidades mais altas, mesmo sendo verão pode fazer bastante frio. Obrigada!!!

    • Olá Anna! Que bom saber que estamos ajudando vocês! Então, não vi essas roupas de lã em Santa Cruz, e olha que só andei a pé lá…. mas a boa notícia e que lá faz muito calor. Qualquer dúvida, só falar! abraços

      • MUito obrigada! Temos umas duvidas sobre o dinheiro que vamos levar. Là è possivel trocar o real por bolivianos? Em santa cruz e/ou em outras cidades? Nao acho muito conveniente passar por dois cambios (passando pelo dolar).
        e outra: tem caixas automaticos onde è possivel sacar dinheiro (no geral nas cidades que vcs visitaram?). muito obrigada!

        • Oi! Sim, é bem fácil trocar real por bolivianos… em todas as cidades que passamos havia várias casas de câmbio no centro, próximas uma das outras. Também encontramos caixas em que era possível sacar em bolivianos. Tente trocar dinheiro em Santa Cruz e La Paz, pois a cotação é melhor, em Uyuni é mais caro.
          Abraços

  5. Gessi Welber dos reis

    Até agora não sei se levo dólar ou real qual o melhor

  6. Olá, vou para Bolivia na próxima semana. Tenho muitas dúvidas sobre que roupa levar. Pois tem o calor e depois frio. Não quero levar muita bagagem. Pode me dar uma dica? Agradeço

    • Olá! A dica é levar roupas coringas! Nós fomos em março e só usamos pouca roupa nas duas primeiras cidades: Santa Cruz e Sucre. Depois disso, só roupa de frio ou pelo menos uma blusa de manga comprida. Em alguns passeios é preciso levar roupa mais quente para usar de noite, como na Salkantay ou Salar de Uyuni.

      Aproveite bastante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *